Poemas, frases e mensagens de nandobardo

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de nandobardo

Do Inferno

 
Sinceramente não me importo muito,
Com essa história de inferno.
Danação eterna.
E Satã.
A mim já me bastam meus demônios interiores.
 
Do Inferno

Da morte (ou da simplicidade de se perder um amor)

 
Simples assim:
- E eu morri!
(Quando você foi embora...)
 
Da morte (ou da simplicidade de se perder um amor)

I am...

 
Entre o desperdício e o escárnio...
Eu um troglodita sentimental...
Canibalizo meu pobre coração!
 
I am...

Dias de Verão (um lugar em 98)

 
Turbilhões de vento

a tardinha...

Eles seguem carregando,

folhas secas...

papéis velhos,

(coisas que já foram esquecidas

há muito tempo)

E eu aqui querendo,

Que o vento também me levasse.
 
Dias de Verão (um lugar em 98)

Séc. XVII

 
Mares e ilhas...
Longe de tudo e todos...
Procurei por meu tesouro...
Entre tempestades e borrascas...
Nevoeiros e marasmos...
Em tabernas me embriaguei...
Amores, em portos deixei...
E no fim...
Apenas no fim...
Descobri...
Que meu tesouro escapou de minhas mãos...
Quando parti sem você...
 
Séc. XVII

33 Anos In (feliz) aniversário!

 
I
Trinta e três anos...
Trinta e três amigos que partiram...
Trinta e três amores perdidos...
Trinta e três sonhos desfeitos...
II
Trinta e três anos...
Segue a vida (relógio eterno)...
Bucólica, cinza e nefanda!
III
Trinta e três anos...
Musa entorpecida em mim...
Ah! como eu queria voltar!
IV
Trinta e três anos...
Puro descaso...
Ânsia vã!
Adeus, adeus...
 
33 Anos   In (feliz) aniversário!

Porta-Retrato

 
Vendo velhas fotos...
Me pego a pensar...
Todos foram embora?!
Ou fui eu...
Que fiquei a esperar?!
 
Porta-Retrato

Tic-Tac

 
O que mais me deixa triste, nestes álbuns antigos...
É o meu eu antigo, que me olha com ar de zombaria;
Como se já soubesse (esse vidente)
Que no futuro, eu estaria sentado exatamente aqui...
Sentindo falta de lá!
 
Tic-Tac

The Garden Dead

 
The Garden Dead
I
Certas coisas se perdem para sempre...
(Ah! essa memória que não falha)
Ver todos seguindo em frente, enquanto preso no passado estamos...
Ah! mundinho perfeito inexistente.
II
Já houve vezes em que achei que houvesse essência,
Naquilo em que eu acreditava...
(Maldito amor!)
E tudo que você possa trazer...
III
Ela estava ali, e eu nem pude dizer adeus!
Quando ela se foi...
E os dias seguiram como sempre
[rumo a eternidade!
IV
Parta-se coração insano...
Cave sua própria cova, como deveria ter sido a milênios...
Torne se a múmia que deveria você deveria ter sido...
Insensível...
Imóvel...
Inerte...
Insípido...
V
Bem, e após estas linhas, acho que morre o poeta...
E resta seus sonhos...
 
The Garden Dead

Da Dependência!

 
Preciso de palavras...

Para preencher o abismo que há em mim!

Para preencher a tua ausência envelhecida...

Enfim, preencher o espaço que há entre o

[meu eu, e o amanhã!
 
Da Dependência!

Uma Quarta-Feira

 
Trago dentro do peito
[um animal esquisito...
Meio saudade,
Meio presença,
Meio esquecimento...
Meio lembrança...
Meio falácia...
Meio verdade...
Ah meu Deus!
Eu trago dentro do peito
[um poeta!
Perdido...
Perdido...
Perdido...
 
Uma Quarta-Feira

Anátema!

 
Era fácil ser rei quando criança,
Era simples ter um final feliz...
Mas agora o mundo, é esta destemperança...
E a vida tornou-se o mal que eu nunca quis!
 
Anátema!

Outrora

 
I
Tudo aquilo que outrora foi amor,
Hoje não são mais que lembranças,
Tudo aquilo que já foi felicidade,
Hoje é dor já envelhecida...
Nossas vidas seguiram por bifurcações e tornaram-se distâncias...

II
E por possibilidades de universos quânticos,
Quiça ainda todos estivessem perto.
E o amor não houvesse partido...
Se por ventura, não tivéssemos partido!

III
Mas Corações partiriam e tomariam distância!
(Em noites frias como essa o mundo ja foi meu e a tive em meus braços...)
Mas a vida tomaria para si a continuidade e a saudade...
Quiça em um outro tempo...
Quiça em outra vida...

IV
E nem em éons eu poderia esquecer.
Que outrora eu fui feliz.
Mesmo sem perceber.
Eu fui feliz...

V
E não sei porque tudo aquilo que sempre
Poderia ser eterno...
Sempre se perde no tempo...
Junto com o que não foi dito
Ou entendido o suficiente.

(Addedum)
Mas o que importa agora?
Pois hoje já é findo o tempo...
Hoje já é história...
Somente história...
 
Outrora

Pequena dissertação sobre o nada!

 
Estive pensando com meus botões, umas poucas atitudes podem mudar radicalmente uma vida!
( Ah! Efeito borboleta!)...
Um adeus que deveria ter sido um beijo roubado....
Um beijo roubado que deveria ter sido um adeus!
Uma tarde que deveria ter ficado retida não só na memória, mas tornado se uma vida,
Um:
-Desculpe!
Dito na hora certa;
Ou então um:
-Fica comigo, pois te amo!!!!
Em vez de um:
-Te odeio;
Só para parecer mais forte.
Ah se pudessémos prever a dor, que nos seria causada por certas perdas...
E eu sigo, me sentindo meio que sobrevivente, de um mundo passado,
[Que um dia foi perfeito só para mim....
só para mim....
 
Pequena dissertação sobre o nada!

Pequena máquina do tempo

 
Sabe de uma coisa?!
Algumas músicas às vezes,
Têm o dom de nos transportar,
[para o passado...
Para um lugar,
Aonde elas sempre continuam tocando...
 
Pequena máquina do tempo

Da licantropia

 
Meu coração é...
Exatamente como um lobo,
Perdido em uma noite de lua cheia...
Procurando alguém para devorar...
 
Da licantropia

War City (11 de setembro)

 
Cães...

Porcos...

Hienas...

Chacais...

Animais sedentos por sangue inocente...

Cogumelos de poeira, fumaça, e pedaços de corpos...

Enquanto ocidentais gordos, cristãos e hipócritas
[defendem invasores!!!

Que mataram seu Deus!!!
 
War City (11 de setembro)

Das regras

 
A mim sempre me pareceu o amor como causa primeira...
Pois o restante sempre foi conseqüência deste...
 
Das regras

1944

 
Sim...
É no passado, que me sinto vivo...
Pois somente lá...
Consegui minha tão almejada lembrança perfeita.
 
1944

Dreaming My Dreams!

 
E quando olhei em seus olhos, todo o ódio desapareceu e conheci o amor !
 
Dreaming My Dreams!

Citando:
"...Somente o amor!!! suaviza o caos do mundo!..." N.'.B