Poemas, frases e mensagens de cairomr

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de cairomr

SARGITÁRIO: inspiração e amor à liberdade.

Quem eh o Cairo??? ***
R: Uma pergunta simples para uma resposta ainda mais simples... Uma pessoa popular que alegra seu circulo de amizades...

O que é o amor?

 
O amor não tem forma não é uma expressão,
não é um substantivo, tampouco simples adjetivo.
Mas pode ser a chave, um fato, a conexão,
sentimentos que sobrepõem-se, ao ser imperativo.

Dai alguns momentos, valores e aparências,
Nos trazem sim alguma afeição.
E com esse apego, um toque, um carinho,
Nasce o desejo e cresce a paixão.

Mas já falamos o que ele não é,
como surge, e até de onde vem,
Mas o que é o amor?

Ele é a busca, a esperança, é a repetição.
É a harmonia, é poético e não é lógico.
Ele é a satisfação, floresce no tempo, após o ardor da paixão!

Consequente a isso tudo, agradável e constante.
É a suposição, de que do amor nasce o amor,
Pois é, dele sempre brota uma flor.

Sim essa é a nossa filosofia,
que é literalmente amor e sabedoria,
E que em nossa história se transformou-se em Sophia.
 
O que é o amor?

Vênus

 
Vênus

A luz de seus olhos
Ilumina meu dia
Como o brilho das estrelas
Que à noite me guia.

Singular a tua beleza
Que tráz inspiração
Um sorriso
Que abre-me o coração.

Minha mente foge ao tempo
Se longe posso ver-te
No horizonte ao relento.

Que falata você me faz!
Num dia sozinho apenas
Lembranças que o passado traz.
 
Vênus

Ilusão

 
Ilusão

A vida entoa cânticos
Que não tenho força pra bradar
Atos puros e verdadeiros
Que desmentem minhas palavras.

Explorando vaidades
Atitudes que não posso desvendar
Próximo a realizar
E no lago do passado mergulhar.

Digo-lhe que é confabulação!
Virtude ou não,
Você é minha inspiração.

Entre o acaso e o tempo
Sempre penso
Na expressão, de sua face, a perfeição.
 
Ilusão

Momento

 
Momento

Aqui estamos, os dois, novamente
Procurando mais um doce e ardente beijo
Mas esquecido por tempos,
Pois o sufocamos em nossos pensamentos.

Angustiado com a sua presença
Tu me provocas e fico calado...
Aguardando a oportuna chance para provar,
Dessa magia pela qual fui conquistado!

Por muitos lugares eu passei
Se perdido em seus encantos estou,
Também perdido em você me encontrei...

Estou entre delirios e lapsos,
Por que pensar consigo apenas em ti?
Apenas porquê em ti quero estar...
 
Momento

Sorte

 
Sorte

Quem és tu que vem do desconhecido?
Emana das profundezas
E percorre esse mar de ossos
Nunca vi alguém com tais grandezas
Nesse vale que há apenas destroços

Porque vens tarde e com esse porte?
Haveria de surgir mais cedo
Para salvar essa gente da morte
Ao qual corrói o desejo e o medo
Pois para eles não há sorte

Imagino que não deveria sumir
Se você é mesmo importante
Desse modo deve agir
E ficar por mais algum instante
Percorrendo teu leito calma e constante

Sei que a culpa não é apenas sua
Mas também desse calor que a leva
Desse modo meu tesouro não produz
Da terra as tais que denominamos erva
Mesmo com tanta luz

O que se faz dum solo tão fértil?
Se não há o essencial
A água do manancial
Nessa caatinga onde os bichos passam mal
Até que venha ajuda, isso continua igual.
 
Sorte

Meu Vício

 
Meu Vício

Abraça minha alma e não sai do coração
Tua beleza imanente que persiste em mim
É meu novo sentir, como um broto que floresce no jardim
Mas que sei, não és infante esta emoção

Teu perfume logo que sinto inspira-me coragem
Talvez teu ser seja minha essência, por isso meus lamentos
Pois seus passos me arrebatam os pensamentos
Sou refém ao seu reconhecimento

É fenomenal como aos meus olhos, é tal
Imagem a qual à mim torna-se belida
Não há igual, que reluz ao sol como cristal

A distância no momento mais me parece um benefício
Minhas virtudes se delimitam a um grande vício
É essa minha existência, ébrio de paixão e a um passo da solidão.
 
Meu Vício

Face das Dúvidas

 
Face das Dúvidas

Pelas ruas de Paris andei
Sem saber o que é o amor
Sim desolado, lá ninguém achei
Voltei com a mesma dor

E cá estou com um novo sentimento
Agora é agir conforme a circunstância
Ela me parece doce como o momento
Mas não me dá a menor importância

Você me fez mudar
Veio devagar e levou meu coração
Seria eu feito só para lhe amar?

Será que louco estou,
Em amar e não sentir?
Pois meus atos não fazem jus ao que sinto por ti.
 
Face das Dúvidas

Exposição

 
Antiquados os que não despertam
O desejo de mudança, a coragem,
para o primeiro passo,
Suficiencia para não temer

Um ser astuciosamente isento...
Para não sofrer antecipadamente
Então, de súbito sorrisos brotam em face,
Pois o novo é uma conquista.

É o ato, a ação e redenção,
É a luz da história,
E a certeza da decisão

O sentimento da cosumação,
Que no cenário do devaneio se continha,
Agora é a revelação da agradável perfeição.
 
Exposição

Confusão

 
Alma bandida, amor e contravenção 
Por que rouba e expande o meu coração?
O jogo eh a vida, e que vida ingrata, 
Que nos coloca à prova em grande contradição.

Porque fostes oh alma minha,
Amarrastes em tal situação...
Porque assim com tanto apego,
Sem se lembrar de tal confusão...

Agradeceria-lhe vida oh ingrata,
Se não me tirasse tal alegria
Com tamanha satisfação!

E nesse rio sem pé oh alma ferida,
Não se mergulha de cabeça, se tamanha eh a sua indecisão
Pois de tal modo escolheste mesmo é a solidão!
 
Confusão

Parabéns

 
Parabéns

O amanhecer não foi apenas mais um raiar brilhante
Com a aurora estimulante,
Pois hoje acordamos para comemorar
E a você, por ser tão especial, parabenizar.

Por tantos momentos
Em que se manteve
Líder e consciente
Em tantas horas, na frente tanta gente.

A vida é dificil e sofrida,
Porém os mares juntos não mostam tal união,
Que este amor por seus irmaos.

Venho lhe trazer uma declaração,
Do relato da minha vida,
Sou grato a tanto apoio e orientação.
 
Parabéns

Bela Vista

 
Um brinde a dor
Que levou minhas forças arduamente
A desilusão me tirou o amor
Pois um dia fui guerreiro após o poente

Naquela que me deixou em prantos o coração
Haviam belos lábios que destilavam mel
Concerteza hoje se afasta como o céu
Sem perceber me mandou pra solidão

Seus olhos já foram meus
Só que o tempo me condenou
De mim ele a afastou

Deus sabe o horizonte é belo
Talvez esse sentimento não seja eterno
Mas em minha vida apenas mais um elo.
 
Bela Vista

Vida e Natureza

 
Como ela é misteriosa,
Em sua face existem curvas,
E nessas curvas a devaneios,
Onde vejo diversos dos meus anseios,
Não apenas os meus, mas também os seus!

Assim é a vida e estamos a sua mercê,
Ela possui seus segredos, e as vezes nos força uma escolha
Como num rio que tem em suas águas,
O ritmo, rumo, suas correntes e o seu percurso.
Preciosa e graciosa, porém tamanha força possui.
Nos lança ao seu leito, e em tormenta caímos em decurso.

Então vemos que o sol nunca deixa de brilhar,
E que a lua nunca deixe de nascer,
Tampouco que os ventos param de soprar,
E sim, em recuo à cada tempestade, o sopro de alívio
O despertar de outro amanhecer, entre nuvens o raiar da luz,
Então entre afagos e amparos, brilha um arco-íris, outro dia para navegar
Podemos até nunca lhe desvendar, ó vida querida, mas prometo me esforçar.
 
Vida e Natureza

Não Fique Triste

 
Não Fique Triste

Como num rio escuro, sem brilho e sem cor, de monotonia,
A névoa parecia apagar meus dias de liberdade,
Tempos turvos, em que a fria ventania,
Anunciava, que era triste a minha realidade,
aguardando apenas pelo raiar de mais um dia.

Porém ao cruzar do horizonte,
da infinita linha do tempo,
notei uma presença diferente,
como ja dizia o onipotente,
tereis novamente dias claros e quentes.

motivado pela essência da dourada luz,
navegava atraves dos dias e noites,
crendo nas promessas daquele que me conduz,
procurei um sinal, um caminho, em meio a escuridão
então em meio aos céus um bilho novo que surgia.

tornei a ver os detalhes do presente em que me afundava,
e com o tempo descobri a magia da luz que me guiava,
aprendi o nome da unica estrela que no ceu brilhava,
de modo que a vida passou a ter novamente emoção,
vivendo momentos de adrenalina e facinação.

acaso terei eu encontrado o paraiso prometido,
a terra que mana sorriso de leite e olhos de mel,
em meio a longas deixas douradas, encontrei-me a meditar,
perante ti tento não perder o fôlego e me afogar,
face aos seus encantos procuro manter-me lúcido para não viajar...

ainda sim algo incomoda, seria a vibração do despertar?
sinto meu coração acelerar, como poderia isso acontecer?
estaria eu na terra do doce amanhecer? pois não quero acordar,
desperto e vejo, apenas mais um sonho, que ingênuo gracejo,
entao lembro-me que agora ela eh morena, mas ainda eh um doce desejo.
 
Não Fique Triste

Que coisa é essa

 
Que coisa é essa

Fumaça que emana do câncer de boca
Que entra em nosso corpo
E corrói nosso organismo
E que nos mata com nossas próprias forças

Surge um vício imponente
Que nos mata todo instante
E que atraí a toda gente
Sentir-se mais interessante

Não há hora nem instante
É avassalador, e parece ser insignificante
Nos mata e nos abala o semblante

Mas como nos entregar a esse vício!
Se é de nosso saber que nos corrói e faz doer
Pois assim se entregando a esse vício, um dia vamos morrer
 
Que coisa é essa

Artes da Vida

 
Em planos meus, nos rascunhos da vida
Desenhava-lhe com muita perfeição
Mesmo sem um rosto ou sorrido,
Rasurava teu nome e sonhava com a sua afeção!

Em planos da vida, com rascunhos meus
Escrevia-se uma história bela
O destino mostrou-me uma face
Pintei-te então em minha tela

Ouvi o teu falar e vi o teu sorriso,
Os rascunhos da vida tornavam-se realidade,
Pleiteando uma vida sem rasuras levei minha arte até você!

Na pureza de teus olhos rabisquei meus planos
Então resplandeceu-me a vida!
Com um beijo teu e um sorriso meu.
 
Artes da Vida