Poemas, frases e mensagens de Edna Schneider Lemos

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Edna Schneider Lemos

Guerreira

O fogo arde em meu peito
Arde em meu corpo e me esquenta
Esta labareda foi minha condenação
Pois não me aceitaram “desse jeito”
Minha dor foi agonia nas ch

Espada

 
Um metal...Um ferro...Um bronze...
Um gesto de liberdade...
Que usado foi onde às vergonhas escondem-se
Onde penetrou com suas estocadas sem piedade.

Reluzente material...Brilhante...
Não se conteve com tanta hipocrisia
Por isso foi pungente...
Em minhas mãos girava com maestria.

Algumas pessoas gostaram...
Outras nem tanto...
Pois os gumes penetraram
E trouxeram um certo pranto...

Para alguns prantos de dor
Para outros: satisfação
Para outros prantos de amor

De reluzente, se tornou escarlate...
Não escarlate inocente
Pois estava eu procurando a liberdade
E nesta busca da verdade.
A guerra se fez presente.

Sim...Usei uma espada: a palavra.
Que penetrou em muitos que a viram...
Alguns me seguiram,
Outros apenas zombaram e riram...

Mas atingi meu objetivo...
Eu lutei contra a ignorância
Contra o preconceito que no mundo vivo...
E contra certas intolerâncias...

Não mudei o mundo...Nem vou mudar...
Mas atingi um público...Que sempre comigo estará.
Expressei de todas as formas com meu modo de registrar
E não vou parar.
Sempre lutarei, expressarei;
E defenderei um verbo: O Amar.

Joana Darc Brasil*
06/08/07
*Direitos reservados.
 
Espada

Descobri

 
Descobri que mesmo com dor
Podemos sorrir.
Mesmo com lágrimas há amor
Há uma razão para existir.
Descobri que mesmo com tantas maldades
Existentes neste mundo,
Ainda há bondade,
Em corações profundos.
Profundos por que amam
Não são rasos com mesquinharias.
Profundos por que clamam:
“Vida sem hipocrisia”.

Descobri que há escuridão
E uma noite que apavora.
Mas descobri também que mesmo na solidão
Onde a alma chora
Aparece um anjo, com a mão...
Onde levanta e coloca lá fora.
O triste não mais chora
Sorri por que a tristeza foi embora.

Descobri no túnel, no fim,
Uma luz que resplandece
Trazendo para mim
O novo dia , que amanhece.
Saí da escuridão
Da noite de tristeza...
Conheci o dia, a paixão...
Um raio de beleza
Que aquece meu frio lençol
Mesmo nas noites frias, é meu Sol.

Joana Darc Brasil *
05/11/07
*Direitos autorais reservados.
 
Descobri

Caminhos

 
Quando em estradas espinhosas eu passei
Eu chorei
Quando em pedregulhos eu pisei
Eu chorei
Quando em estradas desertas eu andei
Eu chorei
Quando em falsos amigos eu confiei
Eu me decepcionei

Os espinhos, meus pés furaram
Os pedregulhos calejaram
As estradas desertas me amendrotaram
Os falsos amigos me decepcionaram...

Porém

Aprendi a dar valor aos caminhos estreitos
E que não podemos viver só
As estradas já pisadas por terceiros
Pisotearam os espinhos,
Os pedregulhos viraram pó.

Os verdadeiros amigos são escassos
Os melhores caminhos também
Peço a Deus que proteja nossos passos
Que assim seja: AMÉM.

Joana Darc Brasil*
*Direitos autorais reservados
 
Caminhos

Depois da chuva

 
E depois da chuva,
caminho pelas poças
com pés descalços...
Alço altos vôos pelo meu coração
com uma única certeza:
tenho asas, sou borboleta...
Violetas ali, jasmins aqui...
Tanta beleza
A vida descortina...
Ó sou tão menina!
Pego uma margarida,
e já esqueço a ferida...
Tantas idas e vindas,
tantos sins e nãos,
e meu coração floresce em mim...

Antes da chuva eu era tristeza
Era lagarta em casulo
Em nada via beleza
Era um vazio escuro
Mas depois da chuva
A poeira se apaga
A vida antes era turva
E agora a alegria se propaga.
A chuva no campo e no mar
Muda e alegra meu olhar
A vida tem mais cor
E ali alguém passa a me observar
E começa uma linda historia de amor.

28/01/07
Joana Darc Brasil & Karla Bardanza*
*Direitos Autorais reservados
 
Depois da chuva

O que a Bahia esconde?

 
Vou ver o que a Bahia esconde...
Vou ver de onde
Vem essa magia.
Que anima a minha poesia.
Bahia de todos os santos
Que estou amando tanto
Vou agora,
Sem demora
Vou já.
É só você me chamar.
Preciso contigo estar
Preciso ver o que há
Nesse tabuleiro...
Acarajé, vatapá?
Provar esse manjar
Sentir o sabor por inteiro
Deste lindo tabuleiro.
Vou agora
Vou já
Vou me fartar
Lambuzar os dedos
O gosto apimentado
De um sentimento que em mim aflora.
Não posso demorar
Vou sem medo
E vai ser demais...
E vai ser tão bom!
Bobó de camarão..
Meu coração
Na tua mão
Vatapá...
Vou te beijar.
Estou contado dias, horas e segundos,
Para provar e sentir
O sabor, a pimenta, todo amor do mundo!
Neste tabuleiro sem cessar.
Vou me deliciar.

2 de julho de 2007
Joana Darc Brasil*
*direitos reservados à mesma®
 
O que a Bahia esconde?

Estou chegando

 
Estou chegando:
Não se apavore, estou chegando.
O tempo parece que está demorando
Mas está passando...

Providências necessárias estão sendo tomadas;
Estou indo para teus braços...
Onde serei a mulher mais privilegiada
Com teus carinhos, teu abraço.

Passar-se-ão dias, o mais rápido!
Pois contarei os minutos e as horas
E neste contar, neste relato:
Sinto o sorriso que em mim aflora.

Aguardo ansiosamente
O dia de nos encontrarmos
Trocarmos beijos ardentes
Movimentos, abraços, espasmos.

Quero tanto sua boca
Sua língua chicoteando
Seus lábios que meus lábios tocam
Meu corpo louco ficando!

Suas mãos em minha pele
Procurando tatear
Não permitindo que eu fale
Pois estarei a sussurrar

Estarás a passear
Em toda a planície, no vale...
E na entrada secreta, verás:
O sentimento que equivale
Ao céu, ao mar...

E nesta entrada secreta
Por alguns minutos vou te guardar...
Para ter a certeza mais certa
Que estou contigo...A te amar.

Por isso: Aguarde!
Estou chegando...
E a alegria de imaginar me invade.
Estou chorando.

Joana Darc Brasil*
02/08/07
*Direitos Reservados à mesma.
 
Estou chegando

Soneto da Intimidade

 
Esse quarto às vezes me assusta é escuro
Mas é onde coloco minhas lágrimas
Vindas de um sentimento obscuro:
Uma luta. Um murmúrio.

Esse quarto que às vezes fujo
Mas que também é meu refúgio.
Onde me escondo do mundo
Por causa de um medo profundo.

Esse quarto que me deixa com angústia
Mas que me puxa nas horas de amor e sensualidade
(alguns chamam de luxúria) mas é amor de verdade.

Esse quarto que é nosso mundo meu e de meu amor
Sentimentos profundos: ninguém nos recrimina
Ninguém nos olha com rancor. Onde só a gente domina.

16/04/08
Joana Darc Brasil*
*Direitos autorais reservados
 
Soneto da Intimidade

Poemas de Joana Darc Brasil

 
Hoje eu olhei sua foto
Cada detalhe me chamou atenção.
O sorriso no teu rosto eu noto
Sinto saudades de você minha paixão.

Sinto por você tanta ternura
Tanta emoção e tanto ardor
Que dirás que sou imatura
Ou que tenho muito amor.

Quando amamos de verdade
Seja em qualquer circunstância
Não importa a idade
Não importa a distância...

O que importa é o sentimento
É a forma de amar, é a química.
É a união de pensamentos
E nossa vida íntima.

Não importa o que pensam da gente
Que não combinamos
Ou que somos um casal “diferente”
O que importa é que nos amamos.

Mas hoje esta foto olhando
Sinto vontade chorar
Por que te amo tanto
E você tão longe está.
Sua Foto
Venha para meus braços.
Não deixemos o tempo passar
Vamos desfazer todos os laços
Que atrapalha a gente se amar.

Joana Darc Brasil*
*Este poema é registrado. Copyright: Todos os direitos reservados à autora dos mesmos,
 
Poemas de Joana Darc Brasil

Somos

 
Sou simples
Não reparem
Sou graveto, sou galho.
Quando sou muitos, sou árvore.
Sou como o orvalho
Sou como a gota da chuva
Sou pequena
Mas quando sou muitas
Sou a correnteza de um rio.
Sou o vento
Sou um assobio
Sou a estrela da manhã
Nestas noites terçãs
Sinto um grande vazio.
Mas sou criança
Sou febre
Sou esperança
Sou lebre
Sou nuvem
Sou Sol
Sou uma penugem
Exposta no lençol
Sou uma sombra na janela
Sou a mulher que quer ser bela
Sou eu
És tu
Somos nós
Sois vós...
Não preto como o breu
Não tão azul
Nem tão só;
Apenas eu quando escrevo
Apenas tu quando lês
Apenas nós quando eternizamos
E assim eu vejo
E assim tu vês
As palavras que escrevo, estas somos.

Joana Darc Brasil *
23/01/08
*Direitos Autorais reservados.
 
Somos

Quando Lembro

 
Quando lembro da noite anterior
Que fizemos amor;
Lembro dos nossos beijos
Nossos desejos;
Depois tua palma
O toque n’alma.
Teu sorriso de satisfação
Nossa alegria.
Sinto tua respiração
Que me arrepia.
Quando lembro sinto uma sensação...
...No ventre.
E à noite quero que entres
No íntimo do meu ser
Dando-me prazer...
Quando lembro que tenho você
Em minha vida
E todas as noites, nossas almas unidas.
Quando penso em você:
Sinônimo de minha felicidade
Que estás em minha essência.
Que descobriu em mim um amor de verdade
E foi descobrindo com a maior paciência.
o doce sabor do amor
E da convivência.
Quando penso em você
Sinto tanta felicidade!
Tanta emoção!
Que só tenho que agradecer
A Deus, por toda eternidade
Por encontrar você:
Minha eterna Paixão.

Joana Darc Brasil*
20/06/07
*Copyright: Todos os direitos reservados à autora do mesmo
 
Quando Lembro

Eu Não Queria Ser Assim

 
Eu não queria ser assim.
Eu não escolhi esta forma de amar.
Eu não queria ser assim
Uma vida “normal” queria levar.

Eu não escolhi amar desse jeito
Foi Deus quem me criou assim
Pois para o AMOR não há defeito
Amar é sempre bom, não é ruim.

Mas eu não queria ser assim
Eu não queria ser apedrejada com insultos
Eu não queria para mim
A fogueira do preconceito sempre injusto.

E minha mãe? Eu não queria desagradá-la
Pois me criou com tanto amor!
Sei que não entende ainda, ela
Sei que apenas se calou.

Eu não queria sofrer tanto preconceito
Por ter um amor tão lindo.
Eu não pedi para amar desse jeito...
Fugi de mim, por anos que pareceram infinitos.

Eu não queria ser assim
Mas sou.
Como posso fugir de mim?
E do meu grande amor?

Eu não queria se assim
Mas não quero ser infeliz
Por isso declamo:
A felicidade que está em mim
E amar do jeito que amo.

Por isso agora eu digo
Que eu não queria sofrer assim
Mas me aceito e gosto
De ter o verdadeiro eu em mim.

Joana Darc Brasil *

04/01/08
 
Eu Não Queria Ser Assim

O Dia

 
O Dia
 
Queria colher a flor mais linda do campo
Para lhe ofertar
Queria dizer que te amo tanto
Não sei sem ti ficar
As palavras mais lindas queria falar
Uma reza, um poema, um conto.
Poder com meus lábios agora te tocar
Mas não dá, por enquanto.
Pois a distância ainda está a nos separar.
Por isso, às vezes caio em prantos
Achando que nosso encontro
Nunca vai chegar.
Mas então a calma se torna meu manto
Quando sua voz começo a escutar;
Queria poder melhor me expressar
No entanto,
Não sei falar...
Mas saiba que te amo tanto
Que meu coração parece que vai estourar..
Estou muito feliz neste momento
Pois está chegando o dia da gente se encontrar.

Joana Darc Brasil*
09/11/07
*Direitos autorais reservados
 
O Dia

Banho de Fogo

 
Banho de Fogo
 
Estou farta de jogo
Não quero mais decifrar
Quero banho de fogo
No calor dos teus braços mergulhar;

Banho de fogo e de calor
Labaredas que não me causam sofrimento;
Por que o combustível é o amor
No ápice dos sentimentos.

Com esta língua venha me incendiar
Meu corpo está desejando
Venha, estou esperando.
Não deixe o calor acabar.

Abrace-me com ternura
Com este jeito todo seu
Leva-me à loucura
Para morada de Zeus...

Depois...

Observe as tranqüilas chamas
Com nosso orgasmo, apagadas.
Veja a mulher que te ama;
Sorrindo por ser amada
Desejada e saciada.

Joana Darc Brasil *
08/11/07
Direitos autorais reservado à mesma
 
Banho de Fogo

Às Vezes

 
Às vezes sou desligada
Algumas coisas que você fala eu esqueço;
Mas lembro que sou amada
E nem sei se tanto mereço.

Às vezes fico calada
Você diz que estou nas palavras economizando.
Mas quando não falo nada
É por que estou te admirando.

Às vezes fico chorando
E surge em você preocupação.
Não se preocupe, as lágrimas estão demonstrando:
Meus sentimentos em profusão.

Às vezes abro um sorriso.
E o sorriso se torna uma risada
Estou no paraíso?
Estou sendo amada!

Às vezes de um jeito, outras vezes de outro modo!
Mas sempre me deleito com a tua presença constante.
E nosso amor: Sentimento Sólido.
Alegre e abundante.

Joana Darc Brasil*

22 de junho de 2007

* Direitos Reservados
 
Às Vezes

Olhe

 
Olhe meus lábios...Deixe-os molhados...
Estão com sede...Loucamente apaixonados.
De seus lábios, estão necessitados.
Olhe minha boca, e observe...
Como ele quer que absorva
Os beijos ardentes e leves
A língua...Quente...Sorva.
Olhe meu olhar
Como estão a te amar
Eles estão a te falar: “Vem cá!”.
Olhe minhas mãos... Desejosas de movimentos
Querem deslizar seu corpo...
E no silêncio o acalento:
De sentir tua pele arrepiar-se aos poucos.
Olhe minha alma...
Ela quer você.Se entregar...
Está em tuas mãos, tua palma...
O que farás?

Joana Darc Brasil*
31/07/07
*Direitos Reservados
 
Olhe

Professor

 
Ele é sábio e não valorizado
Ele é a base de todas as profissões.
Profissional dedicado
Sofre tantas pressões!

Aquele profissional que com todos seus méritos
Cuida dos doentes por ele passou:
Sim o médico
Um dia aprendeu com o professor.

O policial que protege o povo
Contra a marginalidade e a violência
Por ele passou quando era novo
E nem sabia o que era consciência

Aquele que julga e absolve o condenado
Que procura fazer a justiça
Aprendeu a palavra, um legado!
Com o professor, vítima de injustiças...

Injustiças sociais, desigualdades.
Cobranças de todos, incluindo família e sociedade.
E quando os mesmos reclamam, não têm apoio!
Cresceu no meio do trigo o joio...

E muitos não dão valor...
Àquele que com tanto amor
Nos transmitiu, nos ensinou.
Palavras, textos, vida e amor.

Mas o professor não se abala...
Ele é forte e de Deus é um porta voz
Com a consciência limpa, nítida e clara;
Parabéns para você. (Para nós.)!

15/10/07
Joana Darc Brasil *
Direitos autorais reservados.
 
Professor

ELA

 
Ela chega sem chegar,
é brisa beijando o mar,
é aquilo que está longe
e que não posso alcançar...

Ela é uma poesia,
um sonho,uma melodia...
É o meu sagrado pecado
deitado em outra cama...

Ela é a minha chama,
a minha alma e luz.
Ela é a única que me seduz...

Ela faz parte de mim
Mesmo quando não a quero
Às vezes parece ruim
Às vezes eu a venero...

Ora ela sai em fuga
Ora eu a procuro e não a acho
Mas casualmente ela chega
Se aconchega
E eu deixo.

Eu a anseio dentro de mim
E também ao meu redor
Quero-a sempre aqui
Sou egoísta, sem dó.

Não a quero com vaidade.
Porque simples sendo, ela é linda.
Eu a quero ainda.
A tão sonhada Felicidade.

17 de junho de 2008
Karla Bardanza e Joana Darc Brasil*
*Direitos autorais reservados.
 
ELA

Duas Mulheres

 
Você ama duas mulheres
Uma conhecida outra anônima.
Ambas te querem
Para compartilharem a vida, e a fama.

A vida comum do dia -a-dia
A anônima quer.
A outra que escreve poesias
Expõe nas palavras seu desejo de mulher.

A anônima é tranqüila é carente
A poetisa tem romantismo
Ambas te amam loucamente
Cada qual amando com seu estilo.

Ambas entregam-se sem medo
Pois te desejam profundamente
Não guardam segredo
Querem você eternamente;

Com qual delas ficarás?
Você, que elas tanto amam!
As duas ao seu amor te chamam.
Qual delas escolherás?

Faço uma sugestão
Escolha as duas
Pois elas apenas uma são
E são tuas
E te amam com grande emoção.

Ela é anônima e famosa
Simples e carinhosa
Ela é modesta e fogosa
Que escolhe entre rimas e prosas
Ofertam-te de maneira formosa:
As belas poesias tal como rosas.

Fundem-se e juntam-se
As duas se tornam cúmplices
E nesse amor tríplice
Deliciam-se.
Você e ela(s) simplesmente.

26/06/07
Joana Darc Brasil
 
Duas Mulheres

Nossa História

 
Encantei-me pelos teus ideais
Sobre assuntos espirituais
Pelo modo de transmitir
A fé que há em ti.

Fiquei encantada logo de início.
E sentia aqui dentro.
E esse encanto já era o indício
De um nobre sentimento.

Era um ponto de interrogação
Amizade com amor: fazia confusão.
Não entendia
Só sentia.

Passei a olhar-te por um outro ângulo;
Tinha que admitir
A essência, o amor, o âmago.
Não podia mais fugir.

Acabei confessando.
A princípio você queria desconversar
Mas também sentia que estava me amando
E não podia negar.

As nuvens escuras foram embora
A interrogação se tornou exclamação
O sentimento de agora
É amor, e emoção!

Estou encantada, apaixonada!
Levito por entre as nuvens estando no chão.
Quero sempre ser sua namorada
Sendo sua mulher, e também sua paixão.

18 de junho de 2007 Joana Darc Brasil*
*Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
 
Nossa História

Meu Amor

 
Meu amor! Minha vida!
Minha paixão. Meu ponto de partida
Amo-te tanto!
Quero você por toda a eternidade!
Não quero juras, nem prantos!
Ao teu lado só felicidade.
Meu raio de Sol matinal.
Meu guia espiritual,
Meu oxigênio,
Meu amor, minha luz!
Meu gênio epiceno
Que tanto prazer em minh'alma produz
E ao êxtase me conduz.
És tudo isso e muito mais
São muitas as palavras para te qualificar.
É o porto e o cais.
E eu sou o mar
Em você me encontro
Quando estou perdida na imensidão
De meus pensamentos, quando estou em prantos.
Ancoro meu coração
E você acalma
A minha dor salgada
E deixa minha alma
Mais sossegada.
E nessas idas e vindas
Amo e sou amada.

24/06/07
Joana DArc Brasil*
*direitos reservados à mesma®
 
Meu Amor

Joana Darc Brasil