Poemas, frases e mensagens de Grey

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Grey

Sóbrio

 
Me escondo em raras sombras;
Tontas, fugazes, tristonhas, impares...
Às vezes me exibo, deixo escapar um ou dois versos, como esse... que faz lembrar um filme barato.
Nesse sol dos sóbrios, que cegam meus olhos, mas ainda continuo
À procura de mim
Nesses versos, nessa sombras...

(Puppet - Lagarto - Se, 23 de abril de 2014)
 
Sóbrio

Chuva de pensamentos...

 
A chuva cai e abre um caminho diferente pela terra...
O sol iluminará as gotas d'agua que caiu na madrugada...
A floresta está vázia agora...
Não, eu não vou olhar para trás, eu não sofro por amor, eu não sofro por solidão...Nem tão pouco sou infeliz...
Sou uma criatura da noite...sou como o vento, mais tenho sentimentos, tenho raizes...tenho felicidade, tenho um grande amor...
O que posso fazer se é falando de tristeza que me fiz forte?
Se é falando de solidão que encontrei minha luz?
Não me expresso para o mundo, escrevo apenas para o vento!
 
Chuva de pensamentos...

Tarde Fria...

 
Tarde fria
vento frio
e eu aqui com um cigarro
e com esse tempo ruim...
A vida está me deixando confusa...
Meu sonho agora eh meu proprio pesadelo...
Meu desejo eh meu proprio medo...
Tarde fria...
Vento sombrio
cigarro acesso...
copo de vinho na mao ouvindo musicas que me deixam pra baixo e vendo na tv um filme qualquer...
Com a vida passando diante dos meus olhos e me pergunto o que ainda faco aqui, poderia talvez lavar minha alma na chuva, mas agora percebo que o tempo ainda esta cinza, mas a chuva ainda nao veio...
apenas o vento passando por mim...
Lembrancas esquecidas...
esquecido presente...
futuro iseguro...
vida vazia...
alma chorando...
vento soprando palavras vazias...
...e eu ainda estou esperando pela chuva!
 
Tarde Fria...

Vinhos e Morangos.

 
Insensatez ou será desejo?
Acho que ambos,
Não sei.
O sabor do fruto proibido
Roupas pela sala,
Unhas vermelhas,
Velas e incensos,
A noite perfeita
Ou fatal?
Acho que as duas coisas.
Ambiente perfeito
Para um crime sem perdão
A noite é amante dos enamorados
Mas a Lua não será sua cúmplice...
 
Vinhos e Morangos.

Albert Camus

 
"Abençoados são os corações que podem dobrar, ele nunca partirão!"

(Albert Camus)

Estou um pouco sem inspiração nesses últimos meses...Mais irei postar em breve!

=/
 
Albert Camus

Lua Cheia

 
Estou aqui no silencio da escuridao sentindo apenas a luz da lua queimando minha asas e aquecendo meu coracao...
O demonio esta na porta do ceu e minha vida eh uma pegina em branco...
Fico imaginando se vc estivesse ao meu lado, talvez assim, eu poderia preencher as lacunas da minha triste alma...
Mas porque? Me pergunto porque o demonio chora e o sino toca...
Minha alma esta encharcada com sangue que derramei por voce e hoje vejo que tudo isso foi em vao...
Verdade ou mentira?
Quem podera responder alem de mim? Quem sabe um dia todos saibam a verdade...
que no ceu nao ha lugar pra mim...
eu vivo uma maldicao e que em minha vida...minha alma...nao ha mais lugar para o amor...
 
Lua Cheia

Poça d’água.

 
Ando no silêncio da noite
Eu estou me sentindo tão mal
E estou me perguntando por quê
Acho que já não tenho mais motivo para sorrir
Eu olho no espelho
E não posso encontrar a mim mesma
Alguma coisa não está certa.
Estou perdendo minha cabeça
Estou presa dentro da dor
Passando a noite toda
Sentindo a pressão da vida
Eu não quero que você entenda
Eu giro minha cabeça e vejo uma cama vazia
Eu queria que você estivesse aqui
Mas tudo está diferente agora
Desde que ele me deixou sozinha
Agora estou comigo mesma
Dia após dia
Tento encontrar um caminho
Rezando para a chuva
Levar minha dor embora.
 
Poça d’água.

Absoluto

 
Onde quer que você vá
sempre carregará as cicatrizes da verdade e a escuridão da sua fé...
O que fizemos no passado arranjou para nós esse lugar no presente...
Não devese preocupar com eles, todos andam errado...
Na noite quente onde o frio na espinha passa por todos os orgãos e para no coração...
O amor é um frio contagiante, mas se eles não sabem o que são sentimentos, como podem amar?
 
Absoluto

Sem tempo

 
"Toda a natureza é uma harmonia divina, sinfonia maravilhosa que convida todas as criaturas a que acompanhem sua evolução e progresso."

Sempre que leio isso me vem a mente os quadros de Josephine Wall, adoro ela...

Ando com a cabeça a mil por hora!Desculpa pela ausência , até tenho escrito algumas linhas! Amanhã postarei!!! Prometo!
 
Sem tempo

ÚLTIMO PEDIDO

 
Na infância pedi doces e brinquedos,
lápis de cor e livros de gravuras.
Mais tarde pedi beijos,
gorjetas e desculpas.

Hoje apenas levo o dedo aos lábios:
Psiu... psiu...
Oh, não me espantem os pássaros!

ABELARDO ROMERO, poeta lagartense, do livro VISITA ao RIO, pág 65.
 
ÚLTIMO PEDIDO

Espero sem medo encontrar teu toque

 
Olhei para o céu
e vi seus olhos naquele brilho
acho que ele não percebeu que eu decorei o seu sorriso...
Meu universo está maior essa noite...
dias e noites lembrando daquele sorriso!
Agora estou despida de pensamentos
observando o que esse espelho reflete
uma menina escondida com medo de perder-se
ou seria medo de encontrar-se...
A noite cai lentamente e tudo que eu queria era vê-lo dormir, ferido, triste e acolhê-lo em meus braços...
Te viverei em sonhos
dia após dia
esperando pelo seu toque...
 
Espero sem medo encontrar teu toque

Entre estrelas e cigarros...

 
Me vejo aqui
apenas pensando no amanha, como seria?
Olho para as estrelas, e vejo que elas ja perderam seu brilho...
Mais ainda tenho um cigarro e essa fumaca embacada que apaga mais ainda o brilho das estrelas...
Enquanto o amanha nao chegar tentarei nao espera-lo, mais tudo agora e real e as estrelas ainda cintilam em seu mundo, mais jamais iluminara o meu...
Apagarei seu brilho com a fumaca de mais um cigarro...
 
Entre estrelas e cigarros...

Oração

 
"Grande Mãe,
Que eu tenha hoje e a cada dia a força dos céus, a luz do Sol,
o resplendor do fogo, o brilho da Lua,
a presteza do vento, a profundidade do Mar, a estabilidade da Terra
e a firmeza da Rocha...
Que assim seja e assim se faça!"
 
Oração

Saudade

 
Hj acordei com saudades de sentir os cheiros e os sabores da infância, o cheirinho gostoso da minha vó materna (não o perfume) o cheiro da pele mesmo...

Sentir o gosto dos morangos colhidos pelo me avô paterno...Eu comia escondido pq não queria o que tava lavadinho, queria eu mesma colher com meu avô, corria de pé descalço pela areia...

Saudade de alimentar os patos no rio, me esonder dentro da casa do cachorro ou na abertura do criado mudo e deixar minha irmã e minha mãe loucas me procurando...

Saudade de ver meu avô materno sentado embaixo da árvore enquando me olha brincando no outro lado da rua...

Saudade de ver minha vó paterna colocando água com açúcar na varada para os beija-flor...

Saudade de ver minha tia fazer bolo de cenoura e ficar no pé dela pra raspar a tigela...

Saudade de um tempo que se perdeu, menos na minha memória...

Almoço aos domingos, todos os primos, tios...

Saudade da infância perdida nos meu versos doloridos de lágrimas...

Saudade daqueles que no momento não posso abraçar...

(Grey - Lagarto/Se 07/01/2010 as 17:15)
 
Saudade

Cemitério de minha alma!

 
Aqui sepulto todo o meu sentimento...
Toda a minha vida...
Afinal...No fim das contas nada é real!
 
Cemitério de minha alma!

Teatro da Realidade

 
Intercepcao
Algo notorio ou nao?
As vezes me pergunto por que as interrogacoes
Sempre aparecem quando pego em uma caneta e um papel...
Foge a minha compreensao
Tudo o que esta acontecendo ao meu redor
Vejo-me na janela dos meus
Pensamentos observando o trafego de interrogacoes
As vezes e complicado compreender uma vida baseada em ensaios
Sinto-me em uma peca de teatro mal escrita
Olho ao redor e so vejo mascaras
Pior e olhar no espelho e me
Deparar com minha propria face...
Erros e certos
Cicatrizes incuraveis
Um dragao adormecido
Uma furia injusta
Enfim... Estou me vendo na integra
Da minha essencia
Sem ensaios,
Sem palco,
Sem plateia!
Viver pode ser uma tragedia,
Morrer pode ser uma maldicao.
Sempre estive em busca de mim
Mas fechei os olhos para o espelho...
E ele sempre tentou me mostrar!
Causas perdidas
Caravanas do ego abandonadas
Caminhos nunca percorridos
Viver e o alivio que possibilita o retorno
A escuridao abraca,
As estrelas beijam a face tremula,
O veu e arrancado
E o que vejo e tudo
Menos uma menina no canto escuro com medo
Da vida!
A verdadeira busca do ser humano
E o seu pior caminho,
Ninguém quer olhar no espelho
E ver um perdedor
Neo que eu tenha que admitir isso
Pra mim agora...
Porque apagarei tudo nas cinzas
De mais um cigarro...
 
Teatro da Realidade

Linhas de Solidão

 
Sinto-me enferma...
As pessoas nao entendem
Mas hoje nao preciso que elas entendam...
Quero companhia nao quero me sentir so...
Mas ao mesmo tempo estou me sentindo bem sozinha...
A quem quero enganar? A mim mesma...
Talvez...
Nada esta no lugar ou sera que nao existe lugar?
A solidao assusta e tranquiliza...
Sera?
Interrogacoes...
Sempre elas, estou velha demais para me importar...
Estou vivendo fora do meu tempo e nao ha mais tempo para voltar...
Nem para seguir adiante...
Para onde?
Lugar algum...
O passado me faz ter a visao exata de quem eu gostaria de ser e de quem eu sempre vivi com medo...
... de mim mesma...
Quero uma chance...
Quero mostrar que tudo ficara bem...
Enquanto isso não acontece fico aqui
Com medo de olhar para frente e ver um tragico fim...
 
Linhas de Solidão

Mundo Estranho

 
Estou vivendo em memórias...
atravessando minha realidade...
vidas passadas guardam meu destino...vozes estão chamando-me do fundo da minha cabeça.
Sozinha no escuro eu temo a noite, sem palavras para poder explicar...estou louca?
Se eu pensar em toda essa dor eu não poderia fazer isso, quem sabe outro dia...outro dia...
Onde eu encontrarei paz de espirito depois dos meus sonhos...
Minha vida escorrega para longe sumindo aos poucos...Acho estranho, pois nada parece ser real pra mim...é como um sonho mau...ninguém pode ouvir meus gritos e eu não posso parar de gritar... Tenha misericordia de mim...

Raquel Teixeira.copyright © 2002 proibida cópia ou venda sem o conhecimento do autor."A violação dos direitos autorais é crime"(lei federal 9.610)
 
Mundo Estranho

Só (Edgar Allan Poe)

 


Não fui, na infância, como os outros

e nunca vi como outros viam.

Minhas paixões eu não podia

tirar de fonte igual à deles;

e era outra a origem da tristeza,

e era outro o canto, que acordava

o coração para a alegria.

Tudo o que amei, amei sozinho.

Assim, na minha infância, na alba

da tormentosa vida, ergueu-se,

no bem, no mal, de cada abismo,

a encadear-me, o meu mistério.

Veio dos rios, veio da fonte,

da rubra escarpa da montanha,

do sol, que todo me envolvia

em outonais clarões dourados;

e dos relâmpagos vermelhos

que o céu inteiro incendiavam;

e do trovão, da tempestade,

daquela nuvem que se alterava,

só, no amplo azul do céu puríssimo,

como um demônio, ante meus olhos.

Allan Poe
 
Só (Edgar Allan Poe)

Pensamentos

 
Antes dos rocks pesados, das rebolações infrutíferas do fim de semana, dos filmes cults da madrugada, das cantoras de voz doce que cantam música de nomes identificáveis, dos livros relidos e dos botecos vagabundos; há um pedaço de mãe e pai, um pouco dos melhores amigos de neurose, dos desenhos em quadrinhos, da chuva, do frio de doer os ossos, do mundo fantástico cheio de criaturas e pessoas fantásticas, dos chás e cafés, do pensamento que se apaga num piscar de olhos, daquela música, daquele rosto, daquele dia, daquele porre, daquele momento, dos bichinhos de pelúcia jogados no lixo da esquina.
Mas afinal, todos deveriam ler dostoievski, saber minuciosamente cada fala do ‘lagoa azul’, e saber dançar thriller como se vivesse no belo e colorido anos oitenta.
 
Pensamentos

Grey