Poemas, frases e mensagens de afonso

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de afonso

Caminhada

 
No caminho que eu sigo,
Sigo os rastos de alguém.
Guio os passos de quem vêm.
Deixo que venham comigo.

No caminho que se perde,
No encontro com o céu,
Deixo que me herde,
Esse desejo teu...

No caminho vens comigo
Lado a lado de mão dada,
Dando-me força para a caminhada.

Não me sinto estarrecido,
com o tamanho da caminhada...
O que eu quero e que seja eternizada!
 
Caminhada

Episódios de violência

 
Os episódios que passaram,
tenho-os gravados na mente.
Pilhas de fitas que ficaram
neste passado decadente...

Vi de tudo e nada esqueci
que não tenho essa capacidade.
Foi igual desde que nasci,
Até a minha puberdade.

Mas hoje em dia nos momentos
Em que me podia vingar
Deixo de lado esses sentimentos,
Dou-te a mão para te levantar.
 
Episódios de violência

inconformado

 
Na luz do sol
Ceguei a minha apatia,
Deixei a vida vazia
Ecoar no canto do rouxinol...

Não me importa os fosseis
Que em mim ela deixou...
Só esses olhos doceis
Que anulam o que passou.

A minha falta de rumo,
Esse compulsivo consumo,
Trouxeram-me a esta fronteira
Sem eira...à tua beira.

Tenho em mim a vontade.
Tenho em mim a vida.
Tenho um palácio de jade,
Numa ilha perdida...
 
inconformado

o verso perdido

 
Guardo um verso para te dizer,
no meu subconsciente,
Guardo-o sem saber,
descobri-lo em minha mente.

Sei que ele está lá.
Sei que é para ti.
Não sei onde está!
Mas sei que já o vi!

Enquanto não o encontrar,
Em minha confusa mente
Só me resta amar,
Com o poema que sente.
 
o verso perdido

sem nome

 
No caminho da felicidade, tens sempre companhia...
No da tristeza caminhas só...
Na vitória todos te congratulam,
Mas é na derrota que vez quem joga do teu lado.
 
sem nome

Um dia na vida...

 
A Primavera mais florida,
No Outono nasceu.
Trouxe consigo nova vida,
Com o génes que é meu.

Deixou o mundo mais perfeito
Na perfeição que tu és.
Semeou felicidade no peito,
Que me floriu da cabeça aos pés.

Tudo ganhou um sabor verdadeiro.
Nova cor e novo cheiro.
Um significado verdadeiro.

Veio o mar e veio o céu,
Vieram as árvores a correr...
O sol afastou as nuvens para te ver!
 
Um dia na vida...

sonhar...

 
Algo em mim se recusa a realizar os meus sonhos.
Talvez porque o sonho uma vez realizado o deixe de ser.
A concretização é a sua morte...
Esse é um dos encantos de ser criança.
Tantos sonhos por realizar que nos deixa livres de sermos quem quisermos.
 
sonhar...

orfãos de pais vivos

 
Há quem não tenha tempo para viver.
Os dias são passados no emprego.
Os filhos vão nascendo, e com o tempo, quem os cria são as educadoras, as professoras...
Os pais não têm tempo...para os filhos! Não porque têm de lhes dar uma boa vida!!!?
Boa vida?!?!...Será uma boa vida perder os pais para o emprego? Ser criado por professoras que mudam constantemente, e que se perdem no stress também elas do emprego?Será uma boa vida não aprender os valores básicos mas muito importantes que só os pais nos podem ensinar? Será boa vida ter tudo sem dar valor a nada????
Depois oiço dizer que os jovens hoje em dia não têm educação...mas será que a opção que os pais tomaram, preferindo o trabalho á familia não será a razão dessa lacuna da educação dos vossos filhos??

Os jovens crescem sozinhos, aprendem uns com os outros...são como orfãos...

que pais serão eles um dia?
 
orfãos de pais vivos

Lisboa

 
Neste rasto de emoção,
Cheiro o fado de Lisboa.
Sinto no meu coração
A voz que ao longe se entoa.

Bebo a luz da cidade,
Que ilumina o meu dia.
Deixo ser minha a vontade
Dessa beleza que arrepia.

No tejo que passa
E Lisboa acaricia
Deixo ir essa vontade escassa,
De ir para longe um dia.

Porque és como uma mulher,
Lisboa, se eu a ti tiver,
A amar-te feliz ate morrer.
 
Lisboa

calor frio

 
Bebendo das castas da vida,sentado á beira mato,matava o tempo com a navalha do tédio.
Havia um silêncio que silênciava o pensamento.
Havia um olhar que olhava o sofrimento.
Subitamente ouviu-se o som gélido do aço perdendo-se no calor das veias...
A calma acalmou-se, o ódio deitou-se na cama da morte.
Tudo continuou igual...mas sem ti...
 
calor frio