Poemas, frases e mensagens de varenka

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de varenka

Mãe Terra

 
Mãe que expele todos os dias filho de luz
Nunca deixa teus filhos sem alimento

Mãe terra que registra marcas dos que pisam
Guiando todos por caminhos diversos

Mãe que dar a todos um punhado de terra
Jamais reivindica direitos.

Mãe terra que chora pelo submundo constante
A ganância de uns filhos, desnorteando

Mãe terra que receberá os filhos, joia emprestada
Que um dia retornarão ao seu abrigo eternamente.

Uma vida vale por suas ações
A vida que podemos somar com o tempo

Varenka de Fátima Araújo
 
Mãe Terra

Um desejo do poeta

 
De permanecer na terra
O poeta na solidão
Incerteza....
Tempo breve
Para deixar sua obra
É preciso não ter limite
Um pouco de loucura
Morrer cada dia
Sair da sepultura
Para Ser eterno.

Varenka de Fátima Araújo
 
Um desejo do poeta

Amizade/Carlos D/Varenka

 
Entender um simples olhar
uma lágrima, um sorriso
sem porquês, querer abraçar
estar sempre onde é preciso

é mais forte que sentimento
mais livre que relação
maior que envolvimento
mais intenso que paixão

é quando se consegue perceber
que a distancia do imenso mar
nunca poderá separar
o que um poema pôde juntar

é um sentir que ao ler
um poema, se tem a sensação
de um abraço receber
quando nos foge o chão

Carlos D

x-x-x

Fizeste-me entender que um olhar
uma lágrima,um sorriso,bem sentidos
na vontade de receber um abraço
onde estiver,será um alento

é mais forte do que os sentimentos
fica mais intenso do que uma relação
fica bem melhor no entendimento
mais profundo do que uma paixão

é quando se consegue descobrir
que a distancia do poderoso mar
jamais poderá nos separar
a força de um poema,juntos

é uma imensa alegria que ao ler
um poema se tem a impressão
de sentir um forte abraço
quando não se sente os pés no chão.

Varenka de Fátima Araújo
 
Amizade/Carlos D/Varenka

Amigos no jardim da poesia/soneto de Carlos D/Varenka

 
Amigos no jardim da poesia/soneto de Carlos D/Varenka
 
Neste poema eu ofereço
uma flor, que nasceu
num tempo, num espaço
num poema que foi meu

foi escrito com as palavras
que encontrei por magia
neste jardim de lindas prosas
onde reina a poesia

rimas simples na construção
estas palavras do dia a dia
que juntei com o coração

as reguei com a alegria
que em teu olhar encontrei
e em amizade as transformei

Carlos D

Neste meu poema te ofereço
uma flor foi cuidada e nasceu
com palavras, num espaço
num poema que foi só meu

escrito com tantas palavras
que encontrei pela magia
neste jardim de belas prosas
reinando apenas a poesia

rimas singelas na construção
palavras ditas no dia a dia
que formei no meu coração

regadas com tanta alegria
teu olhar no meu,encontrei
em amizade transformada
Varenka de Fátima Araújo
 
Amigos no jardim da poesia/soneto de Carlos D/Varenka

Um Desejo-Carlos D/Varenka

 
Teu rosto de mulher
que eu toco com o olhar
da vontade de querer
teu sonho alcançar

Alcançar eu queria
e nele poder escrever
e num toque de magia
um poema te fazer

Fazer da areia da praia
ume ode de encantar
e ao mar eu pediria
para te o entregar

Entregar em teu regaço
este sopro de liberdade
mil beijos e um abraço
e um sorriso de amizade

Carlos D

x-x-x

Meu rosto de mulher
que tocas com o teu olhar
tua vontade que é a minha
em sonhos realizarmos

Tens o poder de alcançar
e com tua bela escrita
com inspiração de poeta
em poemas me desvendar

Para na areia da praia
Um encontro divinal!
Como uma deusa do mar
pronta para te entregar

Recebo-te no meu regaço
com aprovação de Netuno
livres,mil beijos e abraços
entre sorriso e amizade

Varenka de Fatima
 
Um Desejo-Carlos D/Varenka

O Planeta

 
O Planeta
 
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Mãe que expele todos os dias filho de luz
Nunca deixa teus filhos sem alimento

Mãe terra que registra marcas dos que pisam
Guiando todos por caminhos diversos

Mãe que dar a todos um punhado de terra
Jamais reivindica direitos.

Mãe terra que chora pelo submundo constante
A ganância de uns filhos, desnorteando

Mãe terra que receberá os filhos, joia emprestada
Que um dia retornarão ao seu abrigo eternamente.

Varenka de Fátima Araújo
Em.27 de 2011
 
O Planeta

A força das palavras/Carlos D/Varenka

 
divulgar as palavras, a poesia
é querer elevar todo um pensar
faz libertar o povo da apatia
ajuda um pais a se endireitar

existe quem não queira ter
um povo que consiga pensar
pode assim o povo perceber
que eles os andam a enganar

existem pessoas determinadas
que com esforço e dedicação
se empenham na sua divulgação

querer promover as palavras
é um dever de toda a gente
é poder semear uma semente

--
Carlos D

Tornar notório todas poesias
elevando todo o pensamento
tirando o povo da indiferença
para o pais ter um rumo certo

existem quem não querem ter
um povo preparado, pensante
para que o povo não perceba
que eles estão só enganando

existem pessoas destemidas
com suas forçar e dedicação
vão a luta para a divulgação

divulgo as palavras,poesias
é o meu dever como cidadã
para poder salvar e semear

Varenka de Fátima Araújo
 
A força das palavras/Carlos D/Varenka

Mundo das palavras/ soneto/Carlos D/Varenka

 
as palavras são inspiração
são jardim onde nasce a fantasia
são momentos de meditação
são pensamentos do dia a dia

por vezes choram de amores
outras revelam uma saudade
outros são belos louvores
ao amor e à amizade

em duetos, versos, prosas
revelo tudo o que tenho
lágrimas, amores e por vezes adagas

mas que não me falte o engenho
para que no fim da vida, ao acabar
em verso, o sorriso possa transformar

--
Carlos D

X - X

Sim, palavras são inspiração
campos onde nasce a ilusão
são instantes de meditação
estimulo do pensamento,dias

que transmitem os amores
outros mostram a tristeza
outros cânticos de louvores
tanto ao amor e a amizade

em duetos,versos e prosas
mostram o intimo que tenho
lágrimas, amores em textos

que não me falte a memória
no final dos meus dias,acabar
em poesia,sorriso firmados

Varenka de Fátima Araújo
 
Mundo das palavras/ soneto/Carlos D/Varenka

Versos no teu Corpo/Rickbar/Varenka

 
Esse teu vestido
Que te fica tão bem
Perco o olhar no teu decote
Antes mesmo de rasgar
E te desnudar
Pra vislumbrar tua pele de seda
Como página em branco, vermelha
Que anseia por profanas escritas
E todas as letras gravadas
Tatuadas como em fogo
Desfilo todos os versos
Com a ponta da língua
Fazendo da saliva e do teu suor
A tinta mais forte
Nessas curvas generosas
Coloco todas as minhas exclamações
E teu corpo generoso desejado
Ávido em nos conjugar
O mais louco dos nossos verbos
Cria as mais diversas interrogações
Dos verbos amar, entregar
E todos terminados em ar
Mesmo quando o ar faltar
Nas carícias dessas letras
Que nas coxas são marcadas
Abre a porta dos prazeres
Desejando que se entre pra ficar
E a boca em tua página
Rabiscando e pintando
Versejando teu gozar!

Rickbar

-x-x-x

Não perca tempo
Pode me despir
Pode até me rasgar
Nada importa!
Minha pele ainda encanta
Das formas das cores colocadas
Quero ver você deslumbrar minha pele sedosa
Com suas letras no meu corpo
Tatuadas com sua língua salivada
Com a mistura do meu suor
Surgirá uma tinta fresca e brilhante
Da cor vermelha alucinante
Com um cheiro avassalador
Em minhas curvas feitas por um mestre
Teremos momentos prazerosos
Não espero exclamações
Não espero interrogações
Espero você para me acalentar
Entre caricias e afagos
As letras nas coxas firmadas
A porta dos prazeres está aberta
Como uma pagina branca e limpa
Esperando seu rabisco e pintura
Para continuarmos a viagem ....
E temos prazer de gozar.

Varenka
 
Versos no teu Corpo/Rickbar/Varenka