Poemas, frases e mensagens de carolcarolina

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de carolcarolina

No Silêncio...

 
No Silêncio...
 
 
No Silêncio...

No silencio da noite que não passa
Minha'álma sai a procura da tua
O frio é intenso e me trespassa
Um vento que assobia lá na rua

Sozinha converso com a solidão
Que escuta atenta como irmã
Olho o relógio e já é de manhã
Desabafei coisas do meu coração

Respiro lavo o rosto e escovo os cabelos
Por segundos penso diante do espelho
Meus sonhos estão presos em castelos

O sol já acordou e está brilhando
Por ser sábio lhe peço um conselho
Desisto ou continuo sonhando?

♫Carol Carolina
 
No Silêncio...

NÃO SOU POETA.

 
NÃO SOU POETA.
 
 
Não Sou Poeta.

Queria escrever uma história
Poder ser lembrada após morte
Deixar meu nome na memória
Editar um livro com alguma sorte...

Mas minhas poesias são singelas
Sem pompas, só coisas do coração
Textos simples sem muita emoção
Ninguém sequer lembrará delas...

Rabisco, rabisco e assim vou indo
Querendo escrever o meu melhor
Um dia talvez acabe conseguindo...

Mas sempre acontece um dilema
Não encontro brilho nem fulgor
Vivo em busca de um belo tema...

♫Carol Carolina
 
NÃO SOU POETA.

MORTE DE UMA ÁRVORE...

 
MORTE DE UMA ÁRVORE...
 
Morte de uma Árvore...

Uma árvore grande e imponente
Fazia sombra , morada de passarinho
Para mim muito mais do que importante
Ficava em frente da casa do vizinho.

Venderam a casa veio outro morador
Que com certeza odeia a natureza
Uma pessoa com senso destruidor
Logo deu fim, destruindo uma beleza.

Cortou seus galhos sem ter dó nem piedade
Sobrando o caule de quem vivia a encantar
Banhou com óleo, reforçando a maldade
Assim sendo, pobre ficou sem respirar.

Mas comigo carregava uma esperança
Que não morresse, e voltasse a brotar
Numa tarde foi dada a sentença
Um machado terminou com meu sonhar.

Foram horas de intenso exercício
Do homem com o machado a golpear
Finalmente terminou o sacrifício
Fiquei triste ao vê-la tombar!

♫Carol Carolina

Foi real o que aconteceu.
Era uma árvore imensa, passava
do telhado e suas raizes não estavam
estragando nada.
Bem no dia da entrada da primavera eu
assisti e chorei de verdade, sentia
vontade de ir lá e tirar o machado do
infeliz que foi pago para fazer tal
maldade.
 
MORTE DE UMA ÁRVORE...

Feliz Aniversário Belarose!

 
Feliz Aniversário Belarose!
 
 
Feliz Aniversário Belarose!

Amiga hoje é um dia diferente,
Meu carinho venho transmitir.
Serás abençoada duplamente,
Muitas emoções irás sentir...

Chegaste nesta data a este mundo,
Trazida por um ser muito especial,
O mais puro, perfeito e angelical,
Tua MÃE, o mais belo amor profundo.

Parabéns e muitos anos de vida,
Pelo dia das MÃES e ANIVERSÁRIO,
Amiga de todos és mui querida...

Por seres mãe também quero registrar
Diferente hoje é o teu calendário,
Que anjos cantem para tudo enfeitar...

♫Carol Carolina

Estes versos são simples como eu,
mas saiba que fiz com muito carinho.
Não procuro palavras difíceis para
escrever meus rabiscos, mas posso
afirmar com certeza que saem do meu
coração.
A música é a que gostas.
BEJOS E FELIZ DIA DAS MÃES!
 
Feliz Aniversário Belarose!

A FLOR DA AMIZADE...

 
A FLOR  DA AMIZADE...
 
A Flor da Amizade...

Andando pelas calçadas da vida encontrei
Uma semente que estava no chão jogada
Levei para casa e no meu jardim plantei
Contava os dias, para ver logo brotada.

Aguei, cuidei, até que finalmente ela brotou
Suas verdes folhinhas começaram a crescer
Acompanhei o botão que começou a aparecer
Fiquei na expectativa e uma flor desabrochou.

Era grande a flor que ali surgiu
Diferente de uma beleza sem igual
Fiquei olhando e ela me sorriu

Encantadora verdadeira raridade
Falou seu nome era muito especial
Muito prazer me chamo AMIZADE!

♫Carol carolina
 
A FLOR  DA AMIZADE...

MANHÃ DE MARÇO...

 
MANHÃ DE MARÇO...
 
Manhã de Março...

Manhã de março quente e nublada,
O verão de nós vai se despedindo,
Tempo de férias de toda a garotada,
Saudades dele estou sentindo...

O outono muito próximo, chegando,
Depois dele vem o frio, as invernadas,
Com suas noites geladas de geadas,
É o inverno com o Minuano soprando...

Lembranças sempre guardo do verão,
É a estação quente e muito colorida,
Tudo é festa fica alegre o coração...

Ver crianças correndo a brincar
Parecendo que tudo tem mais vida,
A tua volta fico sempre a esperar....

♫Carol Carolina
 
MANHÃ DE MARÇO...

SONHO AZUL...

 
SONHO AZUL...
 
 
Sonho Azul...

Fecho os olhos e parto viajando
Para um mundo meu e diferente
Nele me vejo feliz e flutuando
Algo sublime, muito envolvente.

É lá que mora meu sonho azul...

É um sonho que espero encontrar
Todo azul é magia, encantamento
Sei que existe e está a me esperar
Tem morada no meu pensamento.

É lá que mora meu sonho azul...

Como um menino dorme docemente
Num mar azul feito só de amor
Por ti esperarei eternamente
Não importando o tempo que for.

Um dia te encontrarei meu sonho azul!

Carol Carolina
 
SONHO AZUL...

TE RECORDO...

 
TE RECORDO...
 
Te Recordo...

Olhando o céu pela janela
A noite silenciosa está lá fora
A lua sempre em sua sentinela
Estrelas enfeitam o céu agora.

Suave chega o perfume das flores
Que desprende vindo do jardim
Lembranças afloram dentro de mim
Como uma bela tela em cores

Um amor que pouco durou...
E que Deus levou para morar
Saudade foi o que restou

Tua imagem trago no coração...
Está sempre a me acompanhar
Doce e eterna recordação

♫Carol Carolina
 
TE RECORDO...

OUTONO...

 
OUTONO...
 
 
Outono...

As tardes ficaram mais cinzentas,
As árvores, nuas sem folhagens.
As ruas hoje quietas, sonolentas,
A cidade vestiu nova roupagem...

O sol esmaecido, sem se mostrar,
Entre nuvens, tarda a aparecer.
Saudade do verão vem me trazer,
Do riso da criançada a brincar...

O outono já deu as boas vindas,
Ao inverno que está chegando,
Com o frio das noites infindas...

Do campo recoberto de geada,
E o minuano por aqui soprando,
Deixando a terra congelada...

♫Carol Carol
 
OUTONO...

VELHA CONHECIDA!

 
VELHA CONHECIDA!
 
Velha Conhecida!

Novamente cá estou eu a exaltar,
Uma árvore que é toda só beleza,
No outono floresce para enfeitar,
Dando um colorido a natureza...

Entre as outras é a mais notada,
Sua copa, um tom rosa magistral,
Dona de uma altivez é sem igual,
Ser vivo foi por Deus abençoada...

Me refiro a uma velha conhecida,
A Paineira que está a nos visitar,
Suas flores a deixam enobrecida...

Pela cidade, nas ruas é admirada,
Impossível não parar e se extasiar
É mesmo uma árvore encantada...

Carol Carolina
 
VELHA CONHECIDA!

DIÁRIO INACABADO...

 
DIÁRIO INACABADO...
 
 
Diário Inacabado...

Hoje o milagre da vida aconteceu,
Certamente todos irão comemorar.
Mamãe, dentro do útero seu,
Nove meses aqui irei morar.

Sei que não estavam me esperando,
Mas com certeza, tudo irá se arranjar.
Já que estou aqui e me formando,
Vão contar os dias a me esperar.

Na hora da minha chegada,
Vai ser um corre-corre preparando,
A casa toda florida e enfeitada,
Um lindo bercinho me esperando.

Já começo a vislumbrar a nossa vida,
Com mamãe e com papai a passear,
Serei a jóia mais rica e mais querida,
De carinhos e beijos irão me sufocar!

Sou uma menina, disto tenho certeza.
Meu cabelinho será loiro e enrolado.
Quero ter da mamãe a singeleza
Do papai, seu jeito determinado.

Seis semanas então já se passaram,
Já perceberam que estou a caminho,
Mas estranho, papai, mamãe silenciaram
A noticia não foi recebida com carinho.

Mamãe ficou sozinha e chorando,
Queria poder com ela conversar,
Não sabia o que estava se passando.
Só falou, amanhã um jeito eu vou dar.

Pela manhã numa sala mal cheirosa,
Um homem , cara feia e muito prático,
Aplicou uma injeção tão dolorosa,
Fui jogada dentro de um saco plástico...

Tinha imaginado tantos sonhos,
Nascer, crescer, viver e ser feliz.
Estou aqui, entre flores e risonhos
Bebês, que na terra alguém não quis.

Meu diário ficou inacabado e sem cor,
Mas mamãe, mesmo assim lhe tenho afeição.
Meu ser mal formado, era todo carinho e amor,
Seria uma estrelinha a iluminar seu coração.

♫Carol Carolina
 
DIÁRIO INACABADO...

CORES DIFERENTES...

 
CORES DIFERENTES...
 
Cores diferentes...

Hoje fiquei aqui recordando
Das coisas que nos diziam em criança
E a gente ficava acreditando
Sem ter a mínima desconfiança.

Certa vez perguntei a uma vizinha
Com a pureza do meu coração
Porque sua cor não era igual a minha
Respondeu a minha indagação...

Que no dia em que ela nasceu
Era noite, profunda escuridão
E sua mamãe, coitada esqueceu
Foi dormir e apagou o lampião...

Estava tudo escuro como breu
E a cegonha, não enxergava nada
Então sua pele escureceu
Ficando assim diferenciada.

Na minha inocência de criança
A dúvida ficou solucionada
O porque de existir a diferença
Satisfeita, não perguntei mais nada.

♫Carol Carolina

Este fato aconteceu mesmo!
Perguntei a uma vizinha
chamada dona Alzira e minha
mãe ficou muito aborrecida
comigo. Ela temia que a dona
Alzira ficasse magoada.
Mas não, ela me sentou em seu
colo e explicou o que achou
certo e eu fiquei satisfeita.
 
CORES DIFERENTES...

MEU CORAÇÃO.

 
MEU CORAÇÃO.
 
Meu coração.

Com fios dourados de carinho
Teci uma corrente de ilusão
Seus elos presos com jeitinho
Para não sofrer um arranhão

Com cuidado amarrei um embrulhinho
Dentro dele coloquei meu bem maior
Ajeitei tudo com muito carinho
Dando o que tenho de melhor

Está repleto de um sentimento
Que não quero comigo levar
Então resolvi pedir ao vento
Meu embrulhinho entregar

Quando então ele chegar
E tiveres segurado em tua mão
Neste mundo não vou mais estar
Porque te mandei meu coração!

♫Carol Carolina
 
MEU CORAÇÃO.

O POETA A LUA E O IPÊ

 
O POETA A LUA E O IPÊ
 
Em ti me pego sempre pensando,
Olho a bela lua e começo a tecer.
Será que também esta inspirando
O poeta seus sonetos a escrever?

No farfalhar das folhas dançando,
Ela adora brincar e surpreender.
Em ti me pego sempre pensando,
Olho a bela lua e começo a tecer.

Pela janela tudo fica observando,
Por detrás do Ipê a se esconder.
No papel versos vão nascendo,
Sentinela até o poeta adormecer.
Em ti me pego sempre pensando.

Carol Carolina
 
O POETA A LUA E O IPÊ

TEMPO DOS LAMPIÕES...

 
TEMPO DOS LAMPIÕES...
 
 
Tempo dos Lampiões...

Queria ter vivido no tempo dos lampiões
Para ganhar belas serenatas ao luar
Dos bailes naqueles grandes salões
Com meu amor , rodopiar, rodopiar.

Dos vestidos longos de arremate com lacinho
De cor azul que é a cor que mais adoro
Na mão um perfumado lencinho
Em cambraia com monograma cor de ouro.

Das sombrinhas que levavam a passear
A sombra de uma árvore esperar
Um poeta que não tardava a chegar
Muito gentil estendia a mão para ajudar
A sua amada na grama a se sentar.

Ao som dos passarinhos a cantar
Admirar o poeta a recitar
Lindos versos sempre a encantar
E depois um doce beijo seu ganhar.

♫Carol Carolina
 
TEMPO DOS LAMPIÕES...

LIÇÃO DOS PASSARINHOS...

 
LIÇÃO DOS PASSARINHOS...
 
Lição dos Passarinhos...

Comigo me peguei confabulando,
Como somos eternos insatisfeitos.
Estamos quase sempre reclamando,
Em tudo procuramos os defeitos...

Se está quente reclamamos do calor.
Se faz frio nos queixamos da friagem.
Dias de chuva, pedimos a estiagem.
Terra seca Deus do céu é um horror...

Hoje os passarinhos me acordaram
Era uma lição que devíamos aprender
Felizes saudando o sol eles cantavam...

Parecendo um grande coral em sintonia
Depois voaram em busca do que comer
Na luta da sobrevivência de mais um dia...

Carol Carolina

[youtube.25,25]http://www.youtube.com/watch?v=Hmy5yLJMD2k&autoplay=1[/youtube]

[/center]
 
LIÇÃO DOS PASSARINHOS...

MANHÃS ENSOLARADAS...

 
MANHÃS ENSOLARADAS...
 
 
MANHÃS ENSOLARADAS...

É comum nas manhãs ensolaradas
Ver parquinhos coloridos só alegrias
Fica um tumulto, são balas açucaradas
Correm anjos liberando energias.

É a criançada no seu brinquedo favorito
No balanço embalando a fantasia
No cavalinho viajando para o infinito
Na gangorra, um subia outro descia.

Boca de sorvete lambuzada
Numa mão, firme um herói balão
A outra de algodão toda melada
Nos olhos a pureza vinda do coração.

É um tempo que se lembra com saudade
Bons tempos aqueles de criança
Nem sonhávamos com a tal realidade
Que massacra e até rouba a esperança.

♫Carol Carolina
 
MANHÃS ENSOLARADAS...

COLCHA DIFERENTE!

 
COLCHA DIFERENTE!
 
Colcha Diferente!

Costurei uma colcha diferente
Com retalhos coloridos de ilusão
Em cada pedacinho existente
Pespontei com fiozinhos de emoção.

Um babado largo de carinho
Com bordados dourados de alegria
Das histórias colhidas no caminho
Cheias de esperança e fantasia.

Peguei uma nuvem bem fofinha
E joguei minha colcha e vou deitar
Pedi a uma cintilante estrelinha
Vir os meus sonhos embalar.

Antes do rei sol me despertar
Com sua luz quente e brilhante
Sei que o sereno irá me ofertar
Uma rosa perfumada e exuberante!

♫Carol Carolina
 
COLCHA DIFERENTE!

BELA FLOR TRISTE...

 
BELA FLOR TRISTE...
 
Bela Flor Triste...

Sou bela flor e hoje estou entristecida
Talvez tenha que morar noutro jardim
Minha cor está sem viço e amarelecida
Meu coração guarda uma dor sem fim

O beija-flor que sempre passa por aqui
Beija-me os lábios para o néctar sugar
É provável, não irá mais me encontrar
Que doces lembranças guardarei de ti

Sou uma flor que não tem a liberdade
Como outras que escolhem onde brotar
Sigo meu rumo com o vento é verdade

Meu destino um lugar que desconheço
Entre flores, novo jardim me acostumar
Quem sabe um milagre ainda mereço.

♫Carol Carolina
 
BELA FLOR TRISTE...

CHEGASTE PRIMAVERA!

 
CHEGASTE PRIMAVERA!
 
Chegaste Primavera!

Até que enfim tu chegaste
Com tuas múltiplas cores
O ar já perfumaste
Trouxeste contigo as flores!

O bulbo que estava dormindo
Já começa a acordar
Logo estará eclodindo
Para também enfeitar!

Os botões que estão se formando
Nos prometem com certeza
Quando estiverem desabrochando
Um espetáculo de rara beleza!

A bela flor anciosa
Já começa a se enfeitar
Prometendo ficar formosa
Para quando o beija-flor chegar!

♫Carol Carolina
 
CHEGASTE PRIMAVERA!




MEU BLOG
http://poetisacarolcarolina.blogspot.com/

Site em participação especial:
Website: www.LuzdaPoesia.Com