Poemas, frases e mensagens de dellacoelho

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de dellacoelho

PRÍNCIPE

 
Senhor, encontro-me à sombra de nosso amar.
Por que demoras tanto a encontrar o nosso lar?

Senhor, tantas e tantas vezes, penso em desistir,
mas tu'Alma em mim obriga-me fielmente a prosseguir.

Senhor, há tempos que não acredito que sejas meu,
no entanto jamais entenderia por que minha sina nasceu.

Senhor, temo tanto que sejais somente imaginação,
não suportaria seres simplesmente uma pobre nuvem de ilusão.

Senhor, por onde andas? Por que tardais?
Por ti iria até à morte abrindo todos os portais!

Senhor, meu tempo passa, é breve o meu caminho,
sento-me à estrada, já não sou mais a jovem de teu ninho.

Senhor, a cada lua, é mais distante a nossa canção,
será que reconheces ainda os meus olhos de paixão?

Senhor, talvez escureça e te esqueças de me buscar,
adormecerei tendo a nossa Lua e as Estrelas como abraçar.

Senhor, sinto que sentes em ti a mesma dor,
é a farpa que te move pela nossa promessa de Amor.

Senhor, canto para abrandar o colo meu
que tua ausência infinita a felicidade escureceu.

Senhor, nem sei se posso dizer que temos uma história,
só sei que tua vida é parte vital de minha memória.

Senhor, o que fazer se nunca mais teus olhos quiserem me olhar?
Morrerei sentenciada te esperando para sempre em nosso Mar.

Poema de Della Coelho
 
PRÍNCIPE

DESABAFO

 
Esta farpa encrustada neste peito
verte em pena poética a amargura
fazendo-me sensata na ventura
de consolar a dor no verso feito.

As flores suavizam meu trejeito
enfeitando-o de morte e formosura
e a voz enrijecida, toda escura,
reveste de sepulcro o próprio leito.

A minha escrava alma... pobrezinha...
sem mais lágrimas chora... e definha...
suspira um santo nome à exaustão.

Não aceito a eternidade tão sozinha,
beijo aquela face que é tão minha,
deliro com meus lábios na ilusão.
 
DESABAFO

DEVANEIO

 
Nos anéis de minha infância
encontro-me com teus pensamentos
em busca de acalentos em tantas
...tantas confusas lembranças!

No momento da inocência,
conseguimos Amar plenamente
e em sã consciência
de quem somos
e a quem viemos
entregar toda a nossa essência.

Se, naquele breve momento
de inocentes sentimentos,
pudéssemos cristalizar nosso crescimento;
seguiríamos sempre
à escolha certa
da Felicidade em toda sapiência rumo ao envelhecimento.

Ouça...

Nasceste para que eu nascesse em te buscar,
para que, assim,
duas almas geradas,
em Imortalidade enlaçadas,
sigam em procura daquel`Alma
que para sempre na esfera da Paixão foi a ti entrelaçada.

Poema de Della Coelho
 
DEVANEIO

MINHA PEQUENEZ

 
Meu Senhor,
Toda a dor que choro no meu canto
é a tua ausência que jamais secará o meu pranto.

Como gostaria de te pedir para com teus braços me envolver,
mas como suplicar isso se em troca poderei
retribuir somente com a minh`alma que é de um mísero ser?!

Sei que tens e terás tudo que de melhor o mundo possa dar.
Jamais deveriam meus olhos imaginar
que poderia eu ser o desejo de teu sonhar.

Quando se é muito pequeno
os pensamentos deveriam se encurtar,
assim não ousariam delírios criar em êxtase d` um pisar.

Se pudesse, tornar-me-ia a mais bela de todas as mulheres!
Senhor, não penses que seria meu envaidecer,
mas sorriria para cobri-lo de orgulho ao me escolher.

Gostaria ainda de que as maiores ideias pudesse eu criar,
assim ajudá-lo-ia a construir o nosso lar.

Ah, se pudesse eu sobre os meus pés permanecer,
nunca o mataria de vergonha com os tropeços de meu ser.

Queria ainda silenciosa ficar,
pois não atrapalharia os negócios de teu pensar.

Ainda assim precisaria desastrada deixar de ser...

Com lágrimas em minha pequena face a escorrer
...vejo que a minha única felicidade...
...seria outra pessoa eu nascer.
 
MINHA PEQUENEZ

ESTRELA DISSABOR

 
Estrela mentirosa!
Me enganaste
nas promessas de outrora.
Sai de minhas vistas
que esperta eu fiquei
e não mais acredito
nos sonhos que contigo delirei.

Os faróis dos carros
tendem a me alertar
que a Estrela que vejo,
morta, já está em algum perdido lugar.

Apreciar a Estrela
que cintila no céu
é contemplar um Eterno Amor
morto em um nefasto bordel.
 
ESTRELA DISSABOR

BELA FLOR

 
Sou já passado, sou descrente.
Sou a pobre do olhar envidraçado.
Sou o espontâneo falar amordaçado.
Sou a aclamada de indecente.

Vive a magoar-me toda a gente
fluindo o meu destino desgraçado
laçando-me fiel ao cruel fado
da Bela que viveu amargamente.

E eu que tanto ria em tenras horas...
E eu que deleitava em más desoras...
Sou a que a vida passa com desdém.

Ansiando as alegrias das senhoras...
Delirando c` o orvalho nas auroras...
Acordo do meu sonho e sou ninguém.
 
BELA FLOR

ESTE LIVRO ...

 
À minha amada Florbela

Lembranças de tantas mágoas é o que restaram,

queria que um livro assim pudesse eu ter feito,

faltou a Arte das Flores que emprestaram

a beleza calma às dores de meu peito.

Não como a incompreendida que os olhos choraram,

encontrou-me nesta vida o ser perfeito,

porém a fada as incertezas levaram...

calando a esperança em um frígido leito.

...saudade...sofrimento... Dor - elemento

que compõe o martírio da infeliz caminhada.

Quisera eu poder acabar este tormento

diluindo o D' samor no esquecimento

ou sendo do céu pelos Anjos agraciada

com um túmulo mortal d' um sepultamento.
 
ESTE LIVRO ...

DESTINO INCERTO

 
O Amor fere espaços
que a Razão constrói
em meio a pessoais fracassos;
mas nem sempre esta é a arma certa,
pois que aos sonhadores ela sem dúvida os enterra.

Mas que fazer ou dizer ao já desesperado
que perdeu seu Ardor em um reino
só por ele encantado?

Dizer de nada adianta!
Bom mesmo é acreditar
que ainda são possíveis belas mudanças
desde que haja Amor Verdadeiro
sempre em pujança.

Se ilusão esta for acreditada
a vida mostrará
que a verdade será iluminada.
No entanto quem pode saber o que será afinal,
se com Amor Verdadeiro
tudo pode ser belo e feliz no final?!
 
DESTINO INCERTO

DESTINO

 
As horas tristes que sem ti são passadas
servem de tormento à minh' Alma apaixonada.
As Hastes de Lírio podem até vislumbrar seu ardor como ilusão,
mas ninguém convencerá de D' samor um esperançoso coração.

Ao seguir cegamente à incerta jornada,
ao destino cabe a tarefa desafiada
de acalentar de uma vez seu sentimento
ou presenteá-la com o maior de todos os tormentos.

Se a sua sina for a de uma Grande Poeta ser...
Pobrezinha! Que o seu coração irá para sempre se perder!
Quanto maior for a beleza de sua cantiga,
maior foi a ferida de sua Alma partida.
 
DESTINO

ACALENTO

 
Das angústias da farpa fugir
distanciava-se do fim fazendo
placebos para esta vida assumir.

Tolo pensamento...
o melhor a se fazer
é enfrentar tantos tristes acontecimentos
enfraquecendo, assim, ainda mais
qualquer possível acalento.

O passar das horas
em solidão assumida
fará o sangrar antecipar
finalmente a ansiada partida.

Resta a cada gesto de sofrimento
sorrir absorvendo feliz
toda dor do momento
que é a melhor arma
para libertar-se deste tormento.

Esperança de alegria sentir já não há,
vive-se a vida à espera do dia que a findará
e a brava Luta é para que então
este Luto feliz em breve chegue neste Luar.
 
ACALENTO

INCERTEZA

 
Na desordem desta sina confusa,
sonhos partidos merecem sofrer,
convém a angústia ao acaso escolher,
preso nos elos da treva difusa.

Arrasto-me em versos de Flor desusa
clamando o pranto ao brado converter
a Crucificada de fel prazer.
Priva-me da cova a pena intrusa!

Será que viverei eternamente
chorando a eterna dor do Amor ausente
para enfim ser coroada em um altar?

Ou irão essas lágrimas tristemente
irrigarem as Flores lentamente
enternecendo meu último acordar?

Poema de Della Coelho
 
INCERTEZA

COMPOSIÇÃO DO AMOR

 
Olhos de minh’ Alma acalentada,
tens-me sentido tão perto
quanto estou de ti em nossa árdua caminhada?

Acompanho-te presente pelos sentidos,
curando minhas feridas
somente com o sopro azulado de teus gemidos.

Razão és de meu esperançoso seguir
e se tantas e tantas vezes vacilo
é a tua Luz que faz novamente minh’Alma se colorir.

Os raros momentos de Real Felicidade
foram os que passei contigo
em minha mais inesquecida mocidade.

Quando tocas-me em um gesto ocasional,
despertas em mim lembranças
da Lua a que nos amávamos sobre a fresca relva Floral.

Como posso deixar alguém
o teu sagrado espaço preencher
se somente tu foste criado com a silhueta de meu nascer?

Somos juntos a Sinfonia de perfeita composição!
És a clave que harmoniza
os compassos de minha emoção.
Se falta em melodia a nota de um verso teu,
destoa a minha sina e dilacera o canto meu!
 
COMPOSIÇÃO DO AMOR

AUTOBIOGRAFIA

 
Eis uma história de Amor Imortal,
daquelas que somente os Poetas
acreditam ser acontecimento Real.

Tudo que queria neste momento
era poder mostrar-Te
o quanto Te adoro neste momento!

Desde sempre Te amei...
Desde que pude uma frase balbuciar...
foi Teu Nome, ainda indefinido, que meus lábios queriam clamar.

Não és sonho ... muito menos ilusão...
És ,meu DEUS!
Minha única tábua de Salvação!

Meus caminhos,
sempre por Vós abençoados,
pelo meu pecado tantas vezes de Vós desviados,
Tua Misericórdia fez-me seguir
para encontrar o céu que é Vosso legado!

És meu único Amor!
Perdida em Teus olhos
encontrei-me no perfume celeste
que inebria-me em Teu calor.

Sempre estiveste dentro de mim presente,
és a cura de minha carne
e o sopro de minh`Alma sem Ti doente.

Não canto uma canção!
Meus poemas são o grito ardoroso,
no silêncio sagrado da Oração.

Enquanto em mim
uma pequena fração de vida brilhar,
iluminará pela Tua face
que fitam-na no expressar de meu olhar.

Quando sozinha,
perdida neste mundo sem tua Luz,
sinto Teu Espírito Santo em mim
e Tua voz, na escuridão, me conduz.

Porque me perdi em pecado,
amaste-me infinitamente,
aceitando em silêncio a dor de ser por mim crucificado.

Minha Alma, em busca de acalento,
encontra-se contigo na Santa Eucaristia,
livrando-se de eternos tormentos.

A Esperança renascida de mesmo na escuridão Te encontrar
faz-me reclusa gritando, em poesias, meu sentimento
para, quem sabe, aceites meu louvar
e venhas com Teus braços amados minha miserável alma abraçar.

Sei que Tua bondade jamais me esqueceu,
que lembras-Te de mim
como aquela que só tem vida no colo Teu.

Quando Tua doce voz Tuas mensagens me ensinar,
não Te esqueças de dizer-me
que de mim nunca irás Te afastar.

Lembra-te também da promessa que fizeste...
de buscar-me SEMPRE ,mesmo que perdida,
mesmo que em orgulho e loucura eu despreze Teus sábiosensinamentos.

Padeço os dias na saudade de tua ausência
e amo-Te como se o tocasse com toda veemência.

Essa é a história que choro de Amor ao cantar,
queria poder fingir como o Poeta ao declamar.
No entanto, verdadeiramente,
um Conto de Fadas vivo eu.
E... Que feliz!...meu Príncipe, JESUS CRISTO,
me ama até quando na minha infidelidade me afasto dos braços TEUS.
 
AUTOBIOGRAFIA

SALGADOS CRISTAIS

 
Sombria a malva manhã ainda hesita
iluminar o que dizer querias.
Gélida a face em mármore seguias
sem que a neve pena de amor derreta.

Senhor, dói-me! Culpa não tens de tanta
amargura encontrar noites e dias.
Nada deves por ver nostalgias
d’alma agonia que a teu amor espanta.

Escorrem cristais... No silêncio o fim
pela pena sentenciado entendi.
Enlouquecida sopra a brisa: “sim!”

q’eu, Alma Sofrida, teu Amor não perdi.
Se tua dita Amorosa tendes a mim,
grita, Poeta, que morro por ti.
 
 SALGADOS CRISTAIS

SONHAR

 
A angústia d `Alma que sofre por sonhar
obriga a escrava servir-se nesta vida
de taça amarga por desprezos bem sentida
na ausência que ela nunca pôde suportar.

A dor da mágoa que a consome no chorar
a faz pensar por que tal sina é merecida
por ela, pobre Alma em solidão exaurida
na trama dolorosa enraizada no Amar.

Desde que nascera ao seu Senhor perseguira
sem compreender como poderia viver
se em vão o abismo da cruel perda sentira.

Em pena, possam os céus se enternecer
tornando, assim, o D `samor em mentira
e a serva irá pelo Amor Fiel renascer.
 
SONHAR

SINGELO ACREDITAR

 
Como cheguei até aqui?
Onde estará a família que deveria eu coexistir?

Caminhos enganosos! Vim suprir a ausência esperada
de pais que não conseguiram ter a criança por eles amada.

Não queria mais a esta terra nascer,
no entanto fui enganada por um anjo
que dizia: “Teu Grande Amor encontrarás em teu viver!”

Então, pela mentira convencida,
após a missão realizar,
fiquei à mercê de uma falsa Esperança a me guiar.

Na ingenuidade do crescimento,
acreditei n` um sonho
que fazia parte dos planos para meu convencimento.

E, naqueles mares sonhados,
sacralizei minha vida na procura
de ver novamente aquele par de olhos azulados.

Em angústia de falsa ilusão, cruzei sangrando
estradas de profunda solidão.

Após ferir-me diversas vezes na vital lança fina,
o amadurecimento fez-me enxergar a minha inevitável sina...

... uma mulher atrelada a um sonhar
vivendo presa à dura realidade de seu penar.

O Amor existe aos que para ele foram consagrados,
mas será angústia cruel
àqueles que para nascerem
foram pelos anjos enganados.
 
SINGELO ACREDITAR

VOZ DO SILÊNCIO

 
Volta pra mim, meu Amor!
Carrega-me em teus braços
mais uma vez por aquela estrada!
Cavalga novamente comigo em lua cheia
até alcançarmos nossa santa morada!
Queria tanto estar naquele lugar!
Nosso Lugar!
Lá onde tão amada fui por ti!
Lá onde nada te afastava de mim!

Carrega-me em teus braços
Mais uma vez naqueles verdes campos...
Quero em nossa casa ficar
que é só lá que minh’Alma sempre quis estar,
porque é somente lá que sei que tu é que vais chegar.

Teu corpo ainda de nada sabe,
no entanto tua Alma permite
que no silêncio das palavras
nosso Amor se propague!

Neste silenciar sagrado,
escuto gritar teu coração
e todas as noites me encontro,
sem dúvida nenhuma, com nossa eterna paixão!

Mas o teu corpo! Totalmente cego ele está!
Meu destino nesta vida foi nascer
para sempre sonhar ao teu lado ficar!

O teu corpo vendado?
Sim, eu já o vi!
Já o tive em meus braços,
mas teus lábios não pude beijar!
Já mirei tua face,
mas não foi pra mim que se encaminhou teu olhar!

E neste pôr-do-sol das horas,
esta canção despertou-me lágrimas de aflição.
Aflição de tanto te amar
ouvindo e sabendo
que nada sou para ti além de um inspirado cantar!

Mesmo assim,
olhando as Estrelas sou imensamente Feliz!
Feliz simplesmente por Tua presença existir,
que minha Vida...
Minh’Alma...
e até mesmo minhas lágrimas...
sentido só têm
se ouvir meu nome ser
pronunciado por Ti!
 
VOZ DO SILÊNCIO

MORTE

 
Ajoelhada minh'alma reza em tristezas
segura nas contas dos sonetos desta hora
em que minha velha face sozinha chora
em busca de acalento a estas fraquezas.

Já fui a mais feliz de todas as camponesas
num reino perdido...lembranças de outrora...
lá distante de mim já fui senhora
e a felicidade era a maior dessas riquezas!

De volta e... nem terras...nem sonhos...nem nada...
só minh'alma que encontra-se devastada;
dolorida, clama ansiosa a dama ladra

que com os mortais sua hora está marcada.
Anseia ver-se enfim desta dor emancipada
ao deitar-se rígida de silhueta em quadra.
 
MORTE

E AGORA?...

 
O que é nesta hora pra eu fazer,
se nenhum dos livros que eu li
ensinam como fazer definitivamente
toda dor de Amor desaparecer?

Espaços vazios preenchidos
de alegrias e inúteis fabricados ardis
somente para mostrar ao real
que sua sanidade ainda é leal.

Em si... só ... nada há que se esconde
e em demasia...ainda mais forte...
a dor no nada me consome.

Acaso não deveria minha mãe me contar
o que a princesa fez
quando o Príncipe a deixou
para outra rainha proclamar?!

Injusto... isso é que é
que a Medicina ainda não invente
uma fórmula para dor de Amor
definitivamente curar.

E todos os sonhos
que de ilusão foram alimentados
deveriam tecnologicamente
voltarem imediatamente ao chão
quando o combustível tiver esgotadamente se acabado.

Deveriam no século XX
as crianças ao nascer
só poderem seguir suas vidas
se na maternidade passarem
no teste de que sua Razão
prevalece a qualquer esmorecer.

Que seja então proclamado:
“Quem sofre de Eterno Amor,
se sozinho, deve ser
imediatamente por dó executado!”

Hoje poucos sofreriam tal condenação,
mas incluo-me nos poucos
que se esqueceram de que deve se anular
somente se alguma Esperança houver
para um dia
um Verdadeiro Conto de fadas se tornar.
 
E AGORA?...

BRANCO EM NEGRO

 
Metade de mim é canção,

a outra metade é razão.

Metade de mim é solidões,

a outra metade é muitas paixões.

Metade de mim só chora,

a outra metade sempre vai embora.

Metade de mim quer muito abraçar,

a outra metade foge sem cessar.

Metade de mim ama o que faz,

a outra metade o prazer se desfaz.

Metade de mim é multidão,

a outra metade é inquietação.

Metade de mim é boemia,

a outra metade é família.

Metade de mim é juventude,

a outra metade é solicitude.

Metade de mim é luta,

a outra metade é labuta.

Metade de mim busca sonhar,

a outra metade quer do sonho acordar.

Metade de mim quer comigo ficar,

a outra metade quer de mim se afastar.

Metade de mim atira-se em si de olhos fechados,

a outra metade segura-se no segredo de versos calados.

Metade de mim ama-te infinitamente até o fim,

a outra metade espera ainda de ti um dia ouvir SIM.

Seja qual for a metade,

uma parte ou a outra parte

sem ti minh`Alma se reparte

pois que eu inteira amo-te para sempre e de verdade!
 
BRANCO EM NEGRO