Poemas, frases e mensagens de Marialva

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Marialva

Memória

 
Saudade veste-me em poesia diariamente
com seus longos versos feitos de memória
vestido assim, vivo no passado constatemente
Viajo pelo presente sem vida e sem glória!
 
Memória

Agonia

 
Apago com lacrimosa desilusão
as palavras que me ofereceste.
Palavras, palavras que leste
sem sentido,sem amor, sem paixão...

A ilusão que se desfaz
com realidade crua e vaticinante,
e meu encolhido coração jaz
neste infinito amor agonizante.

Palavras ditas sem sentir, palavras ditas para ludibriar, palavras ditas acabam por ferir, quem nelas acreditar.
 
Agonia

Era uma vez...

 
Era uma vez...
 
Era uma vez....
assim começam as histórias
histórias de encantar...
de princesas de brincar.

Era uma vez
um poeta de palavras coloridas
que navegando pelo mundo virtual
descobriu uma princesa de brincar
alegre, risonha e de beleza natural.

Para dela se aproximar
foi ao seu encontro no mundo real.
E o poeta poemas lhe cantou
até ao dia que a cativou.

Em prosa ou em verso a palavra vertida
Em mil promessas e juras de amor,
até em escultura prometeu...
amor eterno, amor para a vida.

Mas como a princesa era de brincar
o poeta, já do seu coração apropiado,
poemas deixou de lhe cantar,
com os dias foi pondo-a de lado.

A princesa de brincar só e ferida
pela espada da morte...
sem o verdadeiro amor ficou,
o amor que a morte levou!

Do poeta pouco sabe,
para o virtual desapareceu.
Assim acaba história,
que uma vez a vida teceu.

Marialva
 
Era uma vez...

Valsa

 
 
A vida é uma valsa, mais lenta ou mais apressada, mais triste ou mais alegre. Valsa triste tem sido a minha mas em compasso apressado.

Uma noite repleta de sonhos, que o sono nos trás, para todos.
 
Valsa

Serei?

 
Serei aquilo que penso ser? Como posso avaliar-me? Como posso saber, se meu pensamento é o resultado das minhas poucas certezas e muitas dúvidas. Uma vida rodeada de vidas camufladas, mascaradas, duvidosas. Certezas sempre escassas, mudanças impostas e passividade tanta passividade. Serei aquilo que penso ser? Como posso avaliar-me? Já nem sou o que fui!
 
Serei?

Livro

 
Meu livro da estante tirei.
Abri. Pelas páginas doridas
os meus sentidos passei,
lendo suas palavras sofridas.

Livro vivido e inacabado,
tantos amores e desamores,
escritos por coração calado
por golpes em forma de flores!
 
Livro

Presente

 
Presente
 
Estaremos presente no futuro? O futuro que já será daqui a um minuto.
Tanta preocupação pelo futuro que nem se vive o presente.
A importância do presente é amesquinhada pela ganância de se querer certezas no futuro, que nunca deixará de ser incerto.
Aproveitai o presente que o presente nos dá a cada segundo da vida.
 
Presente

Lado errado

 
 
Ser ou não compreendido
Uma palavra talvez não,
Vem pensamento lido
Por outra compreensão.

E prevalece o que fica
Nas gavetas da mente,
Ainda assim não explica
O que se lê dificilmente.

Não! Não quero ser imaginado
Nem qualquer falsa emoção,
Não quero ser o lado errado
Da página da minha paixão!
 
Lado errado

Noite

 
Noite
 
A noite saiu do entardecer
envolta na tela da escuridão.
Chegou com a luz solar a morrer
para encher minha alma de solidão.
 
Noite

No dia

 
No dia em que fui colhido pela mão do amor, desprendeu-se meu coração e minha mente ficou fechada numa cela onde só cabíamos dois.
 
No dia

Viver em sonho

 
Dias vividos em sonho
De águas límpidas de ti,
Afogo-me e transponho
A profunda dor que senti.

Dor feita de mel amargo
De prazer que trespassa,
Os dias que em mim trago
e a memória que me devassa!
 
Viver em sonho

O fundo

 
Coração esfarrapado
desfeito em tiras de dor.
Vives no mar inundado
de um vazio amor.

Coração que já não pulsa
com a vida cheia de cor.
Vives com a alma em repulsa,
no fundo, no nada, sem valor.
 
O fundo

Linha da Vida

 
 
Na linha finita da minha vida
que contorna o impossível
e pelo simples fica dividida,
vejo o futuro inacessível.

Dentro de mim um ser
Que serei quando sou,
E em estado de contradizer
A minha vida fracassou!
 
Linha da Vida

Tempo

 
Segundo
instante
Vidas,
umas começam, enquanto nesse mesmo
segundo
outras se acabam para o mundo

Segundo
Segundo atrás de segundo,
O tempo implacável, não pensa, não se emociona

Segundo
Amor que vai,
amor que vem,
amor que nunca chega

Segundo
segundo atrás de segundo,
O tempo não se deixa corromper, não volta para trás, não se prende

Queria ter um segundo que durasse uma vida e não uma vida que durou um segundo

Segundo
Segundo atrás de segundo,
O tempo passa, a vida esvai-se e acaba num segundo.
 
Tempo

Sou ninguém

 
 
Sou ninguém.
Acordei e vi que já não sou o que fui.
Nunca mais serei aquele jovem alegre, descomprometido com a vida, sonhador, idealista.
Em que caminhos da vida o perdi? Onde deixei a esperança de um mundo fraterno? Onde deixei o sonho que partilhava com o "Imagine" de John Lennon ou com o "I have a dream" de Luther King?
Fui desfolhando a pouco e pouco e secando meus ramos feitos de planos não realizados. Sou uma árvore seca que outrora foi corpulenta, frondosa e com as suas ramagens verdes, verdes de esperança
Hoje sou ninguém.
 
Sou ninguém

Dor e Doçura

 
Tanta dor na doçura
Que foi o meu nascer
Sanidade e loucura
Tem sido o meu viver!

As lembranças são como linhos
Que me revestem o pensamento
São penas feitas de espinhos
São brisas calmas feitas de vento!
 
Dor e Doçura

Para ti

 
Para ti
que és meu irmão
não te conheço
mas reconheço
na tua feição

Para ti
que não te vejo
mas sei do teu sofrimento
ouço o teu lamento
outra vida te desejo

Para ti
irmão incógnito
onde quer que estejas
o sonho que almejas
no meu o ressuscito

Para ti
irmão do mundo
que não te conheço
mas te reconheço
a cada segundo

Não te esqueço
irmão que não conheço.
 
Para ti

Confissão

 
Segredos todos teremos,
muitos em nós ficarão.
Nem às estrelas contaremos
os que nos magoarem o coração!
 
Confissão

 
Na companhia de uma multidão
vivi só, emaranhado, embrulhado,
com o pensamento em revolução
sem futuro e sem passado.

Ouço, vejo, leio, digo,
as palavras, as acções, os escritos,
em quimeras sobrevivo comigo
hoje, só, mudo e aos gritos!
 
Só

Parte de ti

 
Sou parte de ti
entranhada em mim
parte que ofereci
ao amor sem fim.

A vida as partes aparta
no desencontro da vontade
fica o amor de parte
fico eu pela metade
 
Parte de ti

Marialva