Artigos > Luso-Entrevistas > Luso do mês > Agosto '14 - AlmaMater

Agosto '14 - AlmaMater

Publicado por TrabisDeMentia em 08-Sep-2014 20:00 (2136 leituras)

Open in new windowLuso-Poemas - Fala-nos um pouco de ti. Quem és, de onde vens e para onde vais.
AlmaMater - Sou alguém igual a tantos outros, que definiu objetivos pessoais e profissionais os quais foi atingindo gradualmente, à medida que o tempo lho permitia.

Tirei o curso que sempre quis, exerço a profissão que não trocaria por nenhuma outra. A partir de uma certa altura percebi que os meus objetivos teriam de dar lugar às prioridades e tenho conseguido deixar-me ir, sem precipitações, ajustando a vontade do que gostaria de fazer ainda à prioridade que é o meu garoto. Quero com isto dizer que, depois da licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas, ainda não desisti da ideia de fazer o mestrado em Estudos Pessoanos e quem sabe, talvez agarrar qualquer oportunidade que surja na minha profissão.

Sou filha de Lisboa por afinidade, convicção e coração e, apesar de não viver lá atualmente, preciso daquele ar poluído e barulhento de vez em quando. Cresci “ali” para os lados de S. Bento e Príncipe Real, rodeada de movimentações e agitação política o que, não parecendo ter importância nenhuma, marcou uma infância pós-25 de Abril. O destino, O para onde vou? Penso-o cada dia, prestando atenção ao que a vida me oferece ou atira, fluindo mas de olho aberto.

L.P. - Como e quando a poesia surgiu na tua vida?
AlmaMater - Com o devido respeito, não é justo chamar poesia aos meus escritos quando penso nos poetas genuínos que escrevem no Luso, obedecendo a regras, com uma riqueza de vocabulário extraordinária… chamo-lhe Sentir. Penso que esta vontade de escrever começou com o meu contacto ainda jovem, 15, 16 anos, com a realidade lisboeta nos seus imensos quadros vivos que podiam ser o de uma sombra sentada na soleira de uma porta em plena Baixa, à chuva, esquecida no meio da confusão das compras do Natal, estendendo a mão ou de um episódio terno entre namorados ou entre desconhecidos como o de alguém que ajuda outra pessoa a apanhar algo que lhe caiu. Ainda hoje é assim, uma frase, uma música, um pensamento ou um juízo, uma imagem e as palavras brotam, umas vezes melhor outras pior… rs. Acontece-me frequentemente escrever um texto, procurar uma imagem para esse texto, encontrar uma outra qualquer no caminho e sentir nascer outro texto.

L.P. - O que significa para ti "ser poeta"?
AlmaMater - Escrever é Sentir em palavras depois de Sentir nos sentidos, com a visão e com a audição, sobretudo…

Acrescentaria, escrever é uma necessidade. Desde que me lembro, sempre existiu esta forma silenciosa de falar sobre o que me tocava, ou toca, sensibiliza ou revolta. Mesmo os textos que alguns julgam ser dedicados a alguém, uns sim mas não tanto, nascem de algo que não é pessoal/biográfico mas que associo a mim e a quem conheço… e jogo com as ideias como com as palavras… mesmo para mim é estranho, às vezes, não tanto o produto mas o processo.

L.P. - Qual é o poema que mais te orgulhas de ter escrito?
AlmaMater - Há textos que releio e não altero, outros que mudo, na forma e no conteúdo. Orgulho? Não sei, nunca pensei “nisso” desse modo.

L.P. - Qual é o poema que gostarias de ter escrito?
AlmaMater - Prefiro admirar a obra e o seu criador, tudo no seu tempo, no seu lugar, nas devidas mãos.

L.P. - Tens algum livro publicado ou gostarias de ter?
AlmaMater - Não tenho nada publicado. Há uns dois anos houve alguém que se propôs fazê-lo, uma daquelas produções particulares, de venda direta… selecionei textos, enviei-os, um colaborador começou a criar os desenhos para os textos mas desisti. Começou a ouvir-se a palavra crise, vieram os receios e a ideia ficou pelo caminho.

L.P. - Como encontraste o Luso-Poemas?
AlmaMater - Já não sei bem. Sempre tive blogues no B…, não sei se foi por aí, alguém que me tenha comentado ou se através da seleção de alguma imagem.

L.P. - O que é que gostas mais no Luso-Poemas?
AlmaMater - Apesar de alguns ventitos norte, gosto da paz e da tranquilidade existente entre os colaboradores.

L.P. - O que é que gostas menos no Luso-Poemas?
AlmaMater - Desses tais ventitos… rs. Há espaço e tempo para todos e há azedumes que não merecem o tempo gasto.

L.P. - Se pudesses mudar algo no Luso-Poemas, o que seria?
AlmaMater - Talvez mais a nível técnico, por causa do tamanho das imagens, alguns vídeos, mas não é muito importante…

L.P. - Resume o Luso-Poemas numa só frase.
AlmaMater - Para mim é uma espécie de segunda casa criativa uma vez que não tenho mais nada a não ser os blogues no B…, e sim, é verdade, não tenho nem mesmo Facebook, nem nunca terei… rs

L.P. - Quais são os teus passatempos preferidos, além da escrita?
AlmaMater - A leitura por obrigação de profissão, menos por razões lúdicas e quando estou cansada de papéis – testes, aulas, pesquisas sou capaz de estar 5, 6 horas na cozinha… relaxa-me.

L.P. - Qual é o teu livro, música e filme preferido?
AlmaMater - Nunca aceitei muito bem essa ideia de “coisas” preferidas … o mesmo será dizer que tenho muitos por muitas razões, merecedores de atenção em momentos diferentes…

L.P. - Qual é a tua bebida e comida preferida?
AlmaMater - Água, frango assado verdadeiro, aos pedaços e no carvão como a minha mãe fazia, temperado com alho, louro e vinho branco, de um dia para o outro - e torradas com manteiga.

L.P. - Se tivesses 30 segundos para deixar uma mensagem ao mundo, o que dirias?
AlmaMater - Ui! Diria que olhassem à volta, pegassem numa ponta do cenário e começassem a mudar tudo. Não temos mais nada.

L.P. - Se pudesses escolher um lugar ou tempo para viver, qual seria?
AlmaMater - Um país onde não tivesse de proferir uns quantos impropérios quando ouço falar de governo e de políticos… sabe se existe?

L.P. - Quem gostarias de ter conhecido e porquê?
AlmaMater - À luz do que dele sei, gostaria de ter conhecido Fernando Pessoa para tentar perceber um pouco mais de toda aquela complexidade. Fascina-me.

L.P. - O que dizem os teus olhos?
AlmaMater - Dizem-me que eles mostram a minha Alma. Não sei.

L.P. - Para terminar, queres deixar uma mensagem aos Luso-Poetas, talvez em verso?
AlmaMater - Uma das minhas grandes limitações é não saber versejar.

Por isso, acredito que as palavras podem ser utilizadas para mostrar o que de melhor temos em temos em nós e é nesse sentido que todos temos uma responsabilidade, a de sermos melhores para melhorar.

Sorriso com Alma dentro.


Navegue pelos artigos
Artigo anterior Julho '14 - Odairjsilva Setembro '14 - RayNascimento Artigo seguinte
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
TrabisDeMentia
Publicado: 08/09/2014 20:25  Atualizado: 08/09/2014 20:25
Webmaster
Usuário desde: 25/01/2006
Localidade: Bombarral
Mensagens: 2255
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Olá AlmaMater,
Parabéns e obrigado pela entrevista

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/09/2014 20:31  Atualizado: 08/09/2014 20:31
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Alma,

Mereces esta bela entrevista!

És ÚNICA e incomparável!

Parabéns e receba sempre a minha grande admiração pela poetisa excelente que és!

Parabéns ao Trabis pela linda entrevista!

Beijo na Alma, da minha alma...

Anggela

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/09/2014 20:43  Atualizado: 08/09/2014 20:43
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Fernanda, és uma das poetisas eleitas e também uma excelente pessoa. gostei da entrevista. parabéns.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 08/09/2014 20:52  Atualizado: 08/09/2014 20:52
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 12586
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Parabéns Amiga Poetisa! Feliz em vê la aqui! Beijos!

Enviado por Tópico
Manufernandes
Publicado: 08/09/2014 21:11  Atualizado: 08/09/2014 21:11
Subscritor
Usuário desde: 09/12/2013
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3771
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
AlmaMater
já diz muito
mas a entrevista completou bastante e
mudou-me outras.
Gostei de recordar a sua Lisboa revivi
esses momentos. Da rua do Sol ao Rato
ou da do Salitre passando no Jardim da
Politécnica até ao P.Real.
Recordar as manif(s) no Rato em 72/73
as velhinhas, etc e etc.
Bem, nostalgias à parte, parabéns!
Gostei!

Enviado por Tópico
Odairjsilva
Publicado: 08/09/2014 22:03  Atualizado: 08/09/2014 22:03
Membro de honra
Usuário desde: 18/06/2010
Localidade: Cáceres, MT
Mensagens: 2512
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Olá AlmaMater, admiro seus textos, que considero bem complexos pela minha limitação literária, e fiquei admirado ainda mais com sua exuberante entrevista. Gostei muito de conhecer um pouco mais da escritora por trás dos escritos. Tenho muita vontade conhecer Lisboa, sua cidade, e imagino seja poéticamente inspiradora. Parabéns pela entrevista e por ser a Luso do mês. Mereces!!!

Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 09/09/2014 03:21  Atualizado: 09/09/2014 03:21
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2179
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Muito bonita sua entrevista, Alma. Este eh seu nome
mesmo?
Sempre fui fa de sua poesia, voce escreve maravilhosamente
bem, com grande sentimento.
Claro que voce eh uma poetisa! Voce tem alguma duvida disso?
Gostei muito de ler sobre voce, e saber de seus pensamentos.

Um beijo carinhoso

*Mary Fioratti*

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 09/09/2014 05:38  Atualizado: 09/09/2014 05:38
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17656
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Ando colecionando pessoas que quero ver aqui.
E você e uma em especial. Sinto me feliz por tua presença
Habitar nossos olhos e alma. Parabéns e parabéns.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 09/09/2014 06:16  Atualizado: 09/09/2014 06:16
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3413
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
li-te, nesta entrevista breve Poetisa Fernanda Alma, e sabes bem sou um teu seguidor desde o início, das palavras, dos traços, pontuações, silêncios. És, opinião minha, da melhor escrita que o luso apresenta, e sem esforço. Não me vou alongar muito mais apenas te digo que gostei dos teus brincos (rs), o final é assim:

“fecho(-me) (n)o poema”

“incessantes

ensurdecem-me os caminhos que foram memória
fontes de água fresca

enquanto zumbem
vontades

[ilusões]

há um fantasma em mim que conduz a orquestra do teu nome

... desejo
procuro apagá-lo
desisto
de mim(?)
revejo-lhe a forma e saboreio-o
fecho o poema.”

(“fecho(-me) (n)o poema” AlmaMater- Fernanda Reis)

Obrigado. Parabéns com sorrisos grandes.
Agradeço-te

Enviado por Tópico
Monstro-daslágrimas
Publicado: 09/09/2014 13:54  Atualizado: 09/09/2014 13:54
Da casa!
Usuário desde: 05/08/2014
Localidade:
Mensagens: 313
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Parabéns poetisa Fernanda pela entrevista e por nos mostrar um pouco da sua vida …

Concordo com a poetisa Ânggela quando escreve que és única e incomparável …

E percebemos isso, na sua obra, que tresmalha de sabor, deixando em nós, esse gosto do profundo depois do findo das palavras …

Gosteis também de saber que ser poeta é :
-“ … Sentir em palavras depois de Sentir nos sentidos, com a visão e com a audição, sobretudo…”

Seus “sentires” escritos, levam-nos com o seu coração, a um universo libertador, deixando vincos nas estrelas e o chão cheio de flores soando a voo de árvore ….

Um abraço e obrigado por deixar-se ficar…com mestria da sua alma em letras …

Enviado por Tópico
Barbozza
Publicado: 10/09/2014 13:44  Atualizado: 10/09/2014 13:44
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2009
Localidade: Brasil - Alagoas
Mensagens: 1387
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Esse quadro do luso poema e formidável, é bom saber um pouco da vida e das coisas que cercam nossos amigos do luso, fique na paz amiga e continue com esse entusiasmo que sempre tem proferido; abraço.

Enviado por Tópico
saraabreu
Publicado: 10/09/2014 14:33  Atualizado: 10/09/2014 14:33
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2014
Localidade:
Mensagens: 2423
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Bem escolhida e bem conseguida entrevista Alma.
Foi bom conhecer-lhe um pouco mais.
Parabéns.
bj

Enviado por Tópico
HelenDeRose
Publicado: 11/09/2014 22:52  Atualizado: 11/09/2014 22:52
Administradora
Usuário desde: 06/08/2009
Localidade: Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2075
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Olá Alma, bacana sua entrevista, também gostaria de ter conhecido Fernando Pessoa para conversar sobre assuntos diversos.

Agradeço por compartilhar. Leio-te sempre.

Que meu abraço encontre o teu sorriso.

Helen.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/09/2014 12:59  Atualizado: 12/09/2014 12:59
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Parabéns Alma Mater!

Gosto de ler seus poemas, uma escrita singular que alveja a alma da gente com o lirismo doce... delicado.

Sua entrevista está magnífica, amei!

Um abraço,


Alice

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/09/2014 02:26  Atualizado: 16/09/2014 02:26
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Querida alma, ler-te é sentir minha alma escrita pelas tuas mãos... vejo-me nos teus versos e gosto deles, sempre lhe disse isso, parabéns e merecida entrevista, beijo carinhoso.

Enviado por Tópico
VCruz
Publicado: 21/09/2014 02:47  Atualizado: 21/09/2014 02:47
Colaborador
Usuário desde: 08/06/2011
Localidade:
Mensagens: 679
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Surpreendente sempre na sua singularidade, em letras que me remete à emoções, sentimentalidades, reflexões tão plurais. Tua "Alma" sempre transborda, toda vez que venho aqui, beber, sentir, fruir...
Parabéns a você por conseguir expor-se de forma tão delicada e elegante, tão transparente e emocionante, como só uma "Alma" poética poderia ser.
Teu sentir me alcança e teu perfil me encantou...eis o mistério da poesia!
Parabéns ao Luso por nos proporcionar este belo momento.
Bjão à todos,
V.

Enviado por Tópico
Angy
Publicado: 23/09/2014 18:54  Atualizado: 23/09/2014 18:54
Colaborador
Usuário desde: 02/07/2014
Localidade:
Mensagens: 520
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
Parabéns AlmaMater
Gostei de a conhecer mais um pouco
Merece a honra.
bj

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/10/2014 10:16  Atualizado: 02/10/2014 10:16
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
gostaria de agradecer, antes de mais, ao TrabisDeMentia, a possibilidade que me deu de responder a esta entrevista, inesperada, sem dúvida, e as leituras e/ou comentários que possam dela ter sido feitos.
para todos, a continuação de excelentes momentos poéticos enquanto "fazedores" nesta "coisa" do escrever para que deles possamos todos usufruir.


com um Sorriso, e uma vez mais,

Obrigada.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/10/2014 11:03  Atualizado: 02/10/2014 11:03
 Re: Agosto '14 - AlmaMater
VAIDADE -MERECIDA-

Sonho que sou a Poetisa eleita,
Aquela que diz tudo e tudo sabe,
Que tem a inspiração pura e perfeita,
Que reúne num verso a imensidade!

Sonho que um verso meu tem claridade
Para encher todo o mundo! E que deleita
Mesmo aqueles que morrem de saudade!
Mesmo os de alma profunda e insatisfeita!

Sonho que sou Alguém cá neste mundo...
Aquela de saber vasto e profundo,
Aos pés de quem a Terra anda curvada!

E quando mais no céu eu vou sonhando,
E quando mais no alto ando voando,
Acordo do meu sonho...E não sou nada!...

Florbela Espanca

---A Matéria da Alma (AlmaMater) merece e ela sabe - sabe ser a poetisa eleita-


Links patrocinados