https://www.poetris.com/



« 1 ... 13 14 15 (16) 17 18 19 ... 46 »


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Da casa!
Membro desde:
4/9/2016 2:25
De ponte nova mg
Mensagens: 475
Amar o perdido deixa
confundido , e entristece
coração.

Nada pode ser ouvido
Ou respondido ,
Contra a simples
palavra não.

As coisas tangíveis
tornam-se
insensíveis ,
Queimando como brasas
A palma da nossa mão .

Mas as coisas que não findam
muito mais que lindas,
Como a chama do amor...
essas sim permanecerao .

(Jerenino)

Criado em: 1/8/2017 8:32
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"/ PARA JERENINO
Colaborador
Membro desde:
29/8/2009 14:28
De Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
Sinto-me feliz com tua vinda Jerenino, poeta menino, que nos traz sua poética para abrilhantar ainda mais esse encontro de poetas, essa festa no Fórum!
Muito obrigada por tudo!


O sim e o não, na sua poesia, é tangível ao olhar e ao sentir de quem te lê, no caso, eu!
E finalizaste divinamente a poesia ao dizer que a chama do amor não finda, e que permanece... Sim, porque o amor, assim, como a poesia, é o próprio fogo-fátuo que apaga aqui , acende ali, e mais além.

E o fogo da tua poesia veio juntar-se à Pira acesa desse sarau querido poeta.

Retorne e publique mais dois incêndios por aqui!

Obrigada.

Beijos de centelhas!


Criado em: 1/8/2017 10:29
_________________
Por não saber do brilho das estrelas,
alumio veredas dentro de mim


Open in new window
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Da casa!
Membro desde:
4/9/2016 2:25
De ponte nova mg
Mensagens: 475
O amor entre
lágrimas

A muito mais
quem te ame ,
do que quem
Te odeie .

O mundo pode
Te dar mil razões
Para chorar...,

Mais é Jeová !
Quem te
Dá mil razões
para sorrir .

Dentre elas...
Eis então
O meu amor por ti .

Pois eu muito te amo !
um amor que por
ninguém de verdade ,
nunca senti.

Dia após dia...
agradeço a Deus ,
Por você em minha
Vida existir.

Podes não ser
importante para
O mundo ;
O que isso Importa ?
Jàs que és...;
e sempre serás ,
importante para mim.

Eu te amo ,
E juntos
Iremos até o fim
prosseguir .

(De Jerenino ao meu amor)

Criado em: 1/8/2017 12:30
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia" P/ Jerenino
Colaborador
Membro desde:
6/12/2015 13:43
Mensagens: 1260
Bom dia, Poetas do Luso. Que maravilha é acordar com a voz da poesia! Fico muito feliz que mais um poeta tenha vindo abrilhantar esse rico espaço. Seja bem-vindo, Jerenino! Esse espaço está aberto a todos que amam a poesia. Cada um deixando um pedacinho de si, tornando o Sarau bem mais agradável. Que bom, Jerenino, que você está aqui também.
Agradecemos sua maravilhosa contribuição.
Ah! Amor bendito, brilhas no infinito!
Onde ninguém consegue entrar
Tu entras, iluminando o lugar.
És eterno, amor bendito!

É isso, Jerenino. Às vezes tudo parece perdido.
Mas se ainda tiver uma fagulha do amor, a esperança entra como uma luz. E o amor acende um farol. O não nem sempre significa desamor, às vezes significa sabedoria. Parabéns pela sua maravilhosa poesia. Volte mais vezes. Traga-nos mais amor. Todos precisamos da chama do amor.
Abraços poéticos! 🍀🌞

Criado em: 1/8/2017 12:32
_________________
A poesia corre em meu sangue
Como a água corre no rio
Sem ela sou metade de mim
Meu nome é fruto de poesia.



Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Colaborador
Membro desde:
6/11/2007 15:11
Mensagens: 1599
a paixão do silêncio

Como dizer, por parcas palavras, o silêncio?
Mudos,
os sons perdem-se no palácio do Sono.
Escassa forma de vida.
Espaço de túmulo,
intervalo de lápide.

Caverna fechada, reverbada a brilhos
sós,
esquecida pelo vento.
Quedo, o semblante,
povoado de medo e repouso
e lagos estagnados,
falho em esgares e sorrisos.
No langor, horizontes nocturnos,
horizontais leitos,
direitos.
As sombras,
fantasmas parados, caprichos
dalguma estrela longe.

A eternidade mora perto, infinita,
amaldiçoada,
a desconhecer
o momento
e a sua cara-metade,
o grito.

Criado em: 1/8/2017 12:49
_________________
A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.

Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Subscritor
Membro desde:
24/2/2017 12:37
De Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2040
(Eu canto) Às vezes

Às vezes, o que resta na mão nos foge,
Tal e qual como num livro a palavra fim,
Sinto um vidro fosco ente mim e essa luz
Que me foge sem razão, sinto que flui ao
Escrever mas não é certo, é uma imposição

Não o destino, porque pra isso não fui criado,
Escrever e ter as mãos caídas é disparate
De louco, ter tanta coisa à mão e não ter na
Mão nada, nem amor próprio, tanto quanto
Glória, fama ou sorte, quem dera não ser

Quem sou, mãos caídas solicitando ilícito
Parecer a prazo ou o aval de quem passa
Sem sentir passar pla alma dele o meu ser,
O estranho é não me sentir culpado da inércia,
Mesmo quando foge desta mão tudo

E eu sofro por isso, mas apenas um instante,
Assim como não ter uma coisa qualquer
Quando se quer tanto ter sem saber qual querer,
A sombra ou o seu suporte, a branca parede.
Às vezes, o que resta na mão nos foge

E eu sonho que sou o fio de água que flui e une
As sucessivas sensações que minha'alma consente,
Pois que verdadeiramente nada me foge,
Nada me dói, nada me prende,
Pertenço ao caminho e se me ergo é por

Imposição do mesmo ou por castigo
Aos deuses que renego.



Joel Matos (05/2017)
http://joel-matos.blogspot.com

Criado em: 1/8/2017 12:52
_________________
Joel Matos , aliás namastibet
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Subscritor
Membro desde:
24/2/2017 12:37
De Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2040
Canto



Conto-te o que sei, do que sei
E do que me não atrevo saber,
Não conseguirei eu jamais ignorar
Conto-te do sol que transborda e sobe

P’los meus olhos, da palavra primeva
Secreta que abre nos sonhos a cesta
Do profeta, do que prometeu Eufrates
Ao Tibre, da Maria, da alegria do parto

Sem dor, conto-te da desilusão do desencanto
E do actor sem paixão ter nem a ilusão
De sentir melancolia sem choro do esperar
P’la lotaria sem jogar no gamão

A perda de Deus sem querer conquistar céus
Conto-te o que sei do que sei, do encontro
De mim em mim e não do que fiz d’assim tão
Mal em transportar etéreos sonhos, quantos

Que não entendo mas não abro mão,
Conto-te da inveja que o filósofo tinha
Em rapaz, plo choro dos desterrados,
C ’mo Juíz p’las Tábuas da lei em silencio,

Conto-te quanto me tornei incapaz,
Inversamente à razão, ao vento, ao ar
Que me traz saudade do ser que não sou,
Nem me atrevo cedo a ser o sonhar laudo,

Conto-te tudo o que à minha lembrança
Vier, pois tudo regressa, excepto aquilo
Que a gente perde depois da manhã negar-se,
Em chegar cedo.


Jorge Santos (12/2014)

Criado em: 1/8/2017 12:57
_________________
Joel Matos , aliás namastibet
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia" P/todos
Colaborador
Membro desde:
3/9/2012 3:38
Mensagens: 16203
Bom dia!
Segundo Eclesiastes, tudo é ilusão. Então vamos viver intensamente a nossa, semear e colher sonhos de mãos dadas, pois o aprendizado é infinito. Aprendi tanto com vocês durante esses 7 dias...
Vó Lena, que mensagem linda, "Eleva o espírito e voa!". Divino!
Rogério, dobrei-me a poesia, em sua companhia, aprendi que gritos e silêncios dizem muito.
Transversal, aprendi com você que, uivos de lobos solitários podem quebrar o espelho e outros tipos de barreiras e serem ouvidos de Norte a Sul.
Alma, aprendi que a poesia pode brotar de um encontro entre desconhecidos, que ao trocar olhares, transformam suas vidas, pois ela tem raízes ocultas e trajetória indecifrável como diz Absalão.



Criado em: 1/8/2017 14:15
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
sem nome
Do Traço e do Laço*


desata-me da utopia
do cetim que me desenha
rubra curva arisca
traz um verso de frouxas fitas

uma palavra de fogo-sem rima.

desata-me da angústia
do frisson que arranha
traz um poema de pele
de ranhuras e reentrâncias

doçuras sem laços-ternura tamanha.

traz um beijo de letras
de mel, carinhos e cerejas
que serei escarlate verso
rendição em fúria
desata-me da incerteza
de ser-me em ti palavra única

Karinna*

Criado em: 1/8/2017 14:42
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"p/todos
Colaborador
Membro desde:
3/9/2012 3:38
Mensagens: 16203
Adorando as poesias e divagando a todo vapor!
John, eu acredito em milagres, estamos rodeados deles, embora nem sempre conseguimos enxergá-los. Precisamos abrir os olhos, o coração e a mente.
Jerenino, poesias como as suas são preces, protegem, mantêm a chama do amor acesa.
Miguel, que lição de vida, não ser vaidoso nem ceder aos caprichos do tempo, binômio abençoado( você e sua poesia). Adorei!
Joel, canto lindo, sonhar que é um fio de água, é saber-se tudo e ao mesmo tempo, nada. Água é fonte de vida, mas sem o recipiente para armazená-la, morremos de sede, pois não podemos represá-la tempo suficiente nas mãos. Também tem a sensação de afogar-se, se não souber nadar ou flutuar, pois a água é viva, às vezes, mata.

Criado em: 1/8/2017 15:51
Transferir o post para outras aplicações Transferir



« 1 ... 13 14 15 (16) 17 18 19 ... 46 »




Links patrocinados