https://www.poetris.com/



« 1 2 (3) 4 5 6 7 »


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)

Membro desde:
6/8/2009 20:29
De Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2092
Na sequência do comentário da Sra. administradora o nosso chefe de redacção recebeu a seguinte PM: hããã… bem… no estrito cumprimento das regras do fórum não vamos transcrever a Pm. Vamos antes dizer que este recebeu uma advertência (a primeira em +/- 5 anos de luso) por alegadamente ter violado o artigo 6º alínea II do referido regulamento, que diz o seguinte: “II. Será passível de punição e/ou exclusão qualquer conteúdo
que demonstre provocações desrespeitosas entre os usuários
(Ex: calúnia, difamação, injúria, ofensa direta);
Refere ainda que de seguida irei para o canto do recreio com orelhas de burro por um dia e assim consecutivamente.

Como esta advertência se refere o texto deste tópico gostaria de transcrever as passagens que segundo a Sra. administradora são ofensivas:

“A administração andou a assistir a isto de camarote” – Verdade ou mentira?

(Segundo o Caio, como administrador, ele recebeu uma PM sua e do outro usuário pedindo para a administração não interferir.)

“Numa altura “ele” afirma que está de “comum acordo” com a administradora, de seguida afirma que não.” – Verdade ou mentira?


(Todas as vezes que ele foi suspenso pela administração estão todas registradas no tópico administrativo, mais uma vez, não há comum acordo)

“Nós vemos a administradora quase histérica a correr a dizer que não foi ela que lhe mandou a tal Pm mas fica calada e nada diz em relação ao tal “comum-acordo”.” – Verdade ou mentira? (aqui há a acrescentar que foi várias vezes instada a defender-se, nunca o fez!)

(Histérica? Não sou portadora de convulsões nervosas, não tomo nenhuma medicação para os nervos, sou até muito paciente com pessoas que mentem e querem me colocar adjetivos por interesses próprios. Sobre este suposto comum acordo até o Trabis já disse que não existe, eu já disse que não existe, já o fiz, o Trabis fez aqui no forum e você insiste com isso.)


“”. É claro que eu sei, tenho quase a certeza, (quero crer nisso!) que a administradora não foi ter com o mocinho e lhe disse taxativamente que o protegeria para o arremessar às hostes do reviralho.” – Esta é a minha opinião que é VERDADEIRA em função daquilo que EU penso.

(O que é verdadeiro está no tópico administrativo, para o dono do site ver e analisar.)

“Mas que geriu os seus silêncios em função dos insultos que o rapaz prodigalizava a quem se mostrava contra, isso eu não tenho duvidas nenhumas. Por isso ele se sentiu (tacitamente) de “comum acordo” com a Sra. “ – Continua a ser aquilo que EU PENSO em função das ausências de resposta e explicação da Sra. Administradora, constituindo por isso VERDADE na minha acepção pessoal.

(A pedido do Caio, que recebeu PM dos dois usuários em questão, como disse no início, para a administração não intervir, aceitei o pedido. Por outro lado, minhas explicações são dirigidas diretamente ao Dono do Site, quando ele deseja tirar dúvidas.)

“As desinteligências que existem entre mim e a Helen partem de um conceito de censura que ela tem, apoiada pelo webmaster. Não é “turrice” é antagonismo ideológico na sua concepção pura.” – Tenho direito a isso, ou não?

(Não existe desinteligência entre você e eu. Essa é a minha opinião. Existe, sim, uma diferença de posição e responsabilidade. Tenho que administrar um Site e estar atenta para que não ultrapassem as regras. Tudo o que falamos de outras pessoas precisam ter provas, principalmente, quando são denúncias e afirmações, quando se diz que algo é sério.)



“Mas eu tenho a certeza absoluta que a administração na pessoa da helen (agora, pelos vistos é só ela) leu um comentário na crónica anterior em que “ele” me diz directamente, sem nuances idiossincrásicas que sou reles, parasita, etc” – Verdade ou mentira Sra. Administradora? E aqui se a Sra, me diz que eu também o fiz embora por outras palavras e sem cair no calão baixo que o caracteriza, eu vou-lhe responder aquilo que a Sra. me respondeu por pm quando ele me fez a mim num tópico que criou para o efeito: Eu não referi o nome dele. Verdade ou mentira Sra. Administradora?

(O usuário em questão está suspenso, por 7 dias, por passar por cima das regras, acredito que não saiba disso. E já foi suspenso outras vezes por referir seu nome).



“É por esse tipo de coisas que a Sra. administradora se expõe e dá razão ao tal “comum acordo” que ele evoca.” – Verdade ou mentira Sra. Admistradora?

(Não vou me repetir sobre a não existência de comum acordo, acredito que isto está bem claro.)



“Há inúmeros exemplos de insultos directos deste senhor, ele não lhes chama insulto, chama subjugação.” – Verdade ou mentira Sra. Administradora?

(O usuário em questão, novamente, está suspenso e já foi suspenso várias vezes, todas as suspensões estão registradas no tópico administrativo deste site)

“E quem administra não precisa que o visado se queixe, deve de imediato actuar quando detecta o insulto” – Verdade ou mentira Sra. administradora?

(Acredito que quem manda PM pedindo para a administração não interferir, de forma direta, solicita ao mesmo tempo para a administração não atuar de imediato, como fizeram os dois usuários em questão.)


Na sequência do exposto a Sra. Administradora acha por bem dizer o seguinte: “Quando eu era criança, quando os meus irmãos começavam a brigar com ofensas, meu pai nunca quis saber quem começou a briga, colocava os dois de castigo.” – Bem, em relação a argumentos senis e histéricos destituídos de toda e qualquer razoabilidade baseados em experiências empíricas que denotam traumas de infância eu não vou tecer considerações. (de notar que eu não disse que a Sra. Administradora era senil ou histérica, eu disse que o argumento o era… São coisas diferentes!)

( Não tenho nenhum trauma de infância, meu pai era um homem sábio, que educou seus filhos corretamente. Nem senil, nem histérica, a minha posição e atitudes é diferente da sua visão, porque o que se faz administrativamente, somente o dono do site e administradores tem acesso.)

Finaliza rematando a seguinte ameaça: “Vejo que o senhor pede uma ação imediata.

Então vamos a ela.”

Em face do descrito anteriormente e perante as provas dadas à saciedade (a todo o luso!) que o que digo sobre a Sra. ter tiques de censora, ser ditatorial e completamente desvirtuada com o que deve ser uma moderação de um lugar destes aplica-se na íntegra. Digo e reafirmo que a Sra. é censora e ditadora. Se considera isto um delito de opinião aja em conformidade. Mas é o máximo que pode dizer de mim, nunca que a difamei ou a insultei. As provas estão aí à vista. Se me quiser punir esteja à vontade, pode até fazê-lo de forma retroactiva, ou seja, buscar coisas passadas… Faça-o…

(Provas? Tiques? Censora? Peço que o usuário leia novamente as regras de utilização deste site. Afirmar, mostrar provas sem ter certeza que são verdadeiras, estão no Artigo 6 das regras. Estou advertindo-o por esta razão. Em toda nossa sociedade existem regras para todos. Estou agindo em conformidade com as regras deste site. O que já disse sobre minha pessoa em seus textos, não me afetam porque a sua pessoa não me conhece de fato. Eu digo uma coisa apenas: as provas estão todas no tópico administrativo deste site, todas as suspensões, advertências e expulsões. Mas, agradeço por tentar.)


(Helen De Rose)

Criado em: 30/4/2012 18:02
_________________
Helen De Rose
Visite meu blog
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
“A administração andou a assistir a isto de camarote” – Verdade ou mentira?

(Segundo o Caio, como administrador, ele recebeu uma PM sua e do outro usuário pedindo para a administração não interferir.)


Do outro usuário, não sei, eu mandei na consequência exacta da administração andar a assistir de camarote. Disse que “já que vocês não fazem nada vou-lhe dar troco na mesma moeda”. Se interpretar bem o meu texto é isso que diz. Estas últimas altercações foram devido a isso. Eu não consigo entender como se deixa andar uma pessoa consecutivamente a insultar tudo e todos e não se faz nada. Por isso enviei a Pm ao Caíto e “comprei a briga”. Agora cá entre nós que ninguém nos ouve, a administração saiu bem na fotografia? É daí que vem uma crença absoluta quando ele se vem ufanar de um comum acordo com a Helen de rose. E não venha proteger-se nas palavras dos outros, ia lá a Helen e chamava-lhe mentiroso. Era isso que eu faria e qualquer pessoa de bem. Aqui no norte do país há um ditado que diz. “quem não se sente não é filho de boa gente”.

“Nós vemos a administradora quase histérica a correr a dizer que não foi ela que lhe mandou a tal Pm mas fica calada e nada diz em relação ao tal “comum-acordo”.” – Verdade ou mentira? (aqui há a acrescentar que foi várias vezes instada a defender-se, nunca o fez!)

(Histérica? Não sou portadora de convulsões nervosas, não tomo nenhuma medicação para os nervos, sou até muito paciente com pessoas que mentem e querem me colocar adjetivos por interesses próprios. Sobre este suposto comum acordo até o Trabis já disse que não existe, eu já disse que não existe, já o fiz, o Trabis fez aqui no forum e você insiste com isso.)


Histérica sim. Não sou o unico que o digo. É só ir lá ao sitio e ver a forma como exigia que “alguém” fosse lá assumir o envio da mensagem. Quando no seu lugar eu por exemplo perguntaria antes quando e como é que ele estava de “comum acordo comigo”. Isso sim, me preocuparía, porque poria em causa o meu papel nas funções que desempenho. Mas pronto, pelo que afirma atrás é muito “paciente com pessoas que mentem e querem me colocar adjetivos por interesses próprios”.

(O que é verdadeiro está no tópico administrativo, para o dono do site ver e analisar.)

A Helen ainda não compreendeu pois não? É chover no molhado, não é? A Helen não entende que tem que ser transparente nas suas decisões, nos seus actos administrativos, na sua moderação? A Helen não entende que não é ao trabis de mentia que está a administrar ou moderar, é aos utilizadores. Se estes não vos merecem explicações dos vossos actos melhor seria ficarem só vocês com este site que TODOS ajudaram a crescer. Já agora convidem o tal individuo. Seria um site formidável, só com os três. Um que queria ser Deus, outra Maria Madalena e um terceiro a insultar-vos aos dois.
É que o site, já o disse não é do Trabis, já não é… é de todos que contribuem para ele. Sabe que não tenho na internet mais nenhum sitio onde coloque os meus textos? Não tenho porque não quero, claro! Mas é aqui que gosto de o fazer, de interagir com outros e não sendo nenhum exemplo também não sou malcriado, não insulto, não me ponho em bicos de pés. Por isso que dói ver isto a descambar desta forma e dizerem que não temos nada com isso, que o site é do trabis. Então o que seria do Site sem as minhas centenas de textos? E sem os seus textos? E sem os textos dos outros? O que seria? Ficavam os textos do Trabis? Só?
Parem com isso… Não insultem as pessoas com esse “dono do site”… Então que fique com ele. Que expulse de vez aqueles que não lhe beijam as mãos.
É a todos que a Helen deve explicações, sendo clara e transparente e acima de tudo coerente.

Por outro lado, minhas explicações são dirigidas diretamente ao Dono do Site, quando ele deseja tirar dúvidas.)

É só ler atrás… Repete-se muito…

(Não existe desinteligência entre você e eu. Essa é a minha opinião. Existe, sim, uma diferença de posição e responsabilidade. Tenho que administrar um Site e estar atenta para que não ultrapassem as regras. Tudo o que falamos de outras pessoas precisam ter provas, principalmente, quando são denúncias e afirmações, quando se diz que algo é sério.)

As provas estão aí, não o são “de facto”, são ciscunstanciais. E quem deixa arrastar isso é a Helen porque acha que só deve explicações ao “Dono do Site”.
São desinteligências sim. Pura e simples. Você acha uma coisa, eu acho outra. Uma diferença de posição é isso mesmo, uma desinteligência. Eu nunca ultrapassei as regras, NUNCA. E Você sabe disso. E o Trabis também sabe… Sou um adepto das hierarquias responsáveis e nunca deixei de acatar uma instrução dada pelo Trabis e já mas fez. Aí está uma desinteligência… Vejo o Trabis como um superior hierárquico dentro do site. Nunca o DONO. Vejo a Helen como uma superiora hierárquica dentro do site, mas permito-me discordar sempre que achar que o devo fazer. E o sucesso de um líder depende também da faculdade de ouvir e aceitar o que o rodeia.

(O usuário em questão está suspenso, por 7 dias, por passar por cima das regras, acredito que não saiba disso. E já foi suspenso outras vezes por referir seu nome).

Quem costuma escrever umas graçolas aqui sou eu… aliás esta coluna “É MINHA”. Sim, se o Trabis é DONO DO SITE eu posso dizer que sou “DONO DA COLUNA”.
Olha lá uma coisa, ele esteve suspenso 7 dias por xenofobia pelo que sei, voltou e de novo reincidiu embora não por xenofobia mas por insultos, então pelas regras agora, não eram 30 dias de suspensão? (isto é uma duvida, nem fui conferir…a sério!).
Isso nem é o importante, quantas vezes esse mocinho não foi já suspenso? Mas quê? Vai andar sempre a insultar e a ser suspenso consecutivamente? Eu já reparei que poucos se atrevem a dizer as coisas que eu digo ao individuo. Vocês nunca repararam nisso? Acham justo? Por isso digo que vocês andam a assitir de camarote. Das regras mais estupidas que vocês têm é essa de ter que se queixar por Pm como se vocês não soubessem ler… Áh, façam-me um favor…

( Não tenho nenhum trauma de infância, meu pai era um homem sábio, que educou seus filhos corretamente. Nem senil, nem histérica, a minha posição e atitudes é diferente da sua visão, porque o que se faz administrativamente, somente o dono do site e administradores tem acesso.)

Acredito que não, nem tenho razões para pensar o contrário, a Helen devia saber distinguir (tem obrigação disso) quando se tenta ser sarcástico. Isso foi resultado desse argumento rocambolesco em que utiliza o Sr. seu pai (pelo qual tenho o máximo respeito, sem ironias, não gosto de confusões nesse âmbito). Dê-se ao respeito e não caia no ridículo. De novo tenho que lhe explicar tal como está no texto que não lhe chamei senil nem histérica, chamei ao argumento. Deverá ter cuidado na interpretação que faz do que lê porque vejo nessa sua tentativa de resposta que não me interpretou correctamente nomeadamente no uso que faz do argumento da tal Pm ao Caito. Essa Pm repito, foi produto de vocês estarem a assistir de camarote ao desenrolar de tudo isso, cansei...
Quanto ao suposto comum acordo acredite que não fiquei convencido. Sinto, tal como já expliquei, um “deixar andar” tácito e que ele com a pouca inteligência que o caracteriza interpretou como o tal “comum acordo”. À Helen fazia jeito, aliás como lhe fez naquele meu texto da sacristia, calou-se muito caladinha e deixou o individuo “chicotear-me” ou “subjugar-me”. Cá no norte da minha terra, sim essa que consta das piadas do Jô que ele postou e vocês continuam a deixar lá ( a tal politica de tirar os links e deixar os insultos!!!) e que deu nome à língua que falamos (você, ele e eu), costuma-se dizer: “Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és…”

Criado em: 30/4/2012 19:21
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
Colaborador
Membro desde:
17/7/2008 22:41
Mensagens: 2253
Cara Helen De Rose,
Ganhe juízo, mas ganhe mesmo. Se não for juízo pelo menos um pouco de bom senso. Regresse ao bons tempos da escritura, àqueles em que nos presenteou, por exemplo, com um ciclo de sonetos(1) em verso bárbaro(2). Isso sim, isso é o que deve fazer porque o fez muito bem na altura. Digo isto porque a minha memória não é tão má como se julga, muito antes pelo contrário. E, por favor, apesar de não ter idade para dar conselhos a ninguém, siga este.
Um beijo
Xavier Zarco

Notas:
(1) escrevo soneto porque há a mania de designar tudo o que se apresente com 14 versos como tal;
(2) verso bárbaro é todo o verso que tem mais do que doze sílabas métricas.

Criado em: 30/4/2012 20:01
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
Colaborador
Membro desde:
17/7/2008 22:41
Mensagens: 2253
Camarada,
Não te preocupes que eu ando de Norte a Sul deste meu país e o jaberdisse entrou, graças à tua amiga confidência, na minha lista negra, pelo que, quando menos esperar, vai ter de encostar a barriga ao balcão.
Bom, só espero que não tenha seguido o conselho do nosso primeiro ministro e já tenha emigrado.
Um abraço
Xavier Zarco

Criado em: 30/4/2012 20:04
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
Colaborador
Membro desde:
27/10/2006 20:09
De Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
Ai, ai Sra dona membro da Administração!!!

É melhor não se dizer o que se pensa senão vem advertência ou, aparecem os escudeiros a defender a sua dama.

Helen, ganhe juízo, ponha-se no seu lugar (isto de igual aos outros) e aprenda, aceite que erra, aceite conselhos e deixe-se destas intervenções de trazer por casa e que só mostram alguém sem perfil para o que quer ser.

V aldevinoxis

Criado em: 30/4/2012 20:29
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
Colaborador
Membro desde:
22/8/2009 4:28
De Porto
Mensagens: 3332
só não durmo no altar por falta de espaço e porque não gosto de bonecos de pau só mesmo do nody.
mas podes mexer à vontade, lol

Criado em: 30/4/2012 21:34
_________________
A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.
Aristóteles

meu Blog - http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Blog da Lavra...Boletim de Poesia - http://lavraboletimdepoesia.blogspot.com/

@cartascemremetente
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
sem nome
'...deste lado. além de mim, há muitos escudeiros 'pra' defender toda e qualquer dama de posicionamentos machistas e retrógrados quais tenho anotado por aqui, e que é uma vergonha ainda haver manifestações nessa contemporaneidade. pleno século 21' zésilveira

(outro assunto a sério)

• Segundo o dicionário Michaelis, machismo é “um comportamento de quem não admite a igualdade de direitos para o homem e a mulher”. No campo político, definir o machismo exige mais complexidade. Para nós, o machismo é uma ideologia criada pela sociedade de classes para manter a propriedade privada, servir à dominação e também à exploração.

Uma forma de opressão
Chamamos de opressão toda conduta ou ação para transformar as diferenças em desigualdades, de forma que estas sejam utilizadas para beneficiar um determinado grupo em relação a outro. Quando isso se dá entre brancos e negros, chamamos de racismo. Entre homens e mulheres, denominamos machismo.

A opressão se expressa de várias formas. Na piada que ridiculariza as mulheres por sua condição de mulher: “dirige mal, só podia mesmo ser mulher”. Na diferença salarial entre homens e mulheres: hoje, em nosso país, uma mulher ganha até 30% menos que um homem. Na agressão física, verbal ou psicológica. No Brasil, a cada dois minutos, cinco mulheres são agredidas.

Uma ideologia
Mas o machismo não é só fruto de uma conduta individual. É uma ideologia, ou seja, um sistema de ideias falsas que criam uma falsa verdade utilizada pelo sistema para manter a dominação e ampliar a exploração. A principal ideia é a de que as mulheres são inferiores aos homens e, portanto, não podem assumir determinadas tarefas ou ter determinados comportamentos.

É através dessa ideologia que se naturaliza o fato de que as mulheres são as “rainhas do lar”, têm por obrigação cuidar dos filhos, da casa e dos maridos sem nada receberem por isso. Essa ideologia é transmitida pela escola, pelas famílias, pelas igrejas, pelos meios de comunicação e por todas as instituições que reproduzem o sistema capitalista. De tanto ser reafirmada passa a ser natural, comum, imutável.


Uma criação da sociedade de classes
A opressão (o machismo) não existiu sempre. Foi criada para justificar a divisão da sociedade em classes. Nas sociedades comunistas primitivas, as mulheres, junto com os homens, cuidavam das atividades domésticas e participavam da produção social.

Com o aparecimento da sociedade de classes, a instauração da propriedade privada e a necessidade de acumulação e herança, era preciso dividir as famílias e instituir a monogamia para preservar a propriedade privada. Com isso, as mulheres foram retiradas dos espaços públicos, da produção e da sobrevivência, e jogadas no espaço doméstico. Assim, foram proibidas de trabalhar, estudar e participar de atividades políticas.

O machismo sustenta o capitalismo
A luta das mulheres por igualdade de direitos obrigou o capitalismo a trazer as mulheres para a produção social novamente. A possibilidade de as mulheres se libertarem do espaço doméstico foi uma grande conquista. Mas, como toda conquista no capitalismo, foi por ele apropriada de maneira a favorecer a exploração e seus lucros. E as ideologias que antes eram utilizadas para manter a “mulher no lar” passaram a ser utilizadas para justificar jornadas excessivas de trabalho e salários mais baixos.

Ao mesmo tempo, o capitalismo se apropriou do papel que a mulher cumpria antes, fazer as tarefas domésticas, e o naturalizou. Assim, a mulher manteve a obrigação de cuidar dos afazeres domésticos e também passou a trabalhar fora. Isso faz com que elas tenham dupla ou tripla jornada. E quem se beneficia disso é o capitalismo.
Essa mecânica é muito positiva para os patrões, pois, enquanto as mulheres cuidam dos filhos e têm essa responsabilidade, o Estado e os patrões se desobrigam e economizam. Não precisam construir restaurantes, creches e lavanderias públicos.

Transferem para os trabalhadores - neste caso, mais especificamente, para as trabalhadoras - a responsabilidade que seria do Estado. Trabalham de graça não para o marido, mas para o sistema.

Quando o homem trabalhador trata sua mulher, também trabalhadora, como uma empregada, que tem a obrigação de cuidar das tarefas da casa sozinha, está reproduzindo essa ideologia do patrão, a serviço de manter o lucro dele. Se faz isso de maneira grosseira, usando a violência física ou psicológica, é pior ainda. Reproduz, com o uso da força, o poder da ideologia, deixando claro que as mulheres têm de obedecer e se resignar frente às agressões. Portanto, essa mentira do capitalismo é um falso privilégio para os homens, pois os grandes privilegiados são os patrões.

É certo que os homens podem imediatamente se beneficiar dessa condição. Porém, se são socialistas e querem derrubar o sistema, precisam também enfrentar a mão do capital dentro do lar, porque o que se reproduz não é uma relação entre duas pessoas, mas sim os interesses do capitalismo.

Combater o machismo é necessário
Para que a luta contra os patrões e governos seja vitoriosa, ela não pode ser feita com apenas metade dos trabalhadores. Hoje as mulheres já são metade da classe trabalhadora, e no Brasil são a maioria. Não conseguiremos nunca unificar todos os trabalhadores se desqualificamos as mulheres, se não observamos que há demandas específicas, se não incorporamos suas reivindicações e não as ganhamos para a luta.

A ideia de que essa discussão “divide a classe” ou que tem de ser feita “depois da revolução” é falsa e serve apenas para manter o capitalismo. O que divide a classe é o machismo, porque ele desqualifica as mulheres, coloca os homens contra as mulheres e as mulheres contra as próprias mulheres.

Superação do machismo é a superação da sociedade de classes
Marx, Lênin e Trotsky colocaram a luta pelas reivindicações das mulheres como uma das principais tarefas dos trabalhadores, desde o Manifesto Comunista. Isso continua atual.

É necessário dar um combate permanente ao machismo, dentro dos partidos políticos, das entidades de luta do movimento e em nossa vida cotidiana para que possamos ser vitoriosos.

Mas é também preciso não ter a ilusão de que podemos acabar com ele no capitalismo. Nessa luta temos duas tarefas: combatê-lo, corrigi-lo e buscar evitá-lo com todas as nossas forças. A outra é nos organizarmos, homens e mulheres, para derrotar a sociedade de classes e, com ela, o machismo.

Ana Pagamunici,
da Secretaria Nacional de Mulheres do PSTU

Criado em: 30/4/2012 21:45
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)

Membro desde:
6/8/2009 20:29
De Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2092
Jaber,

Não vou ficar repetindo o que eu lhe disse aqui. O vídeo que você mencionou, não encontrei, assim como não encontrei a figura da bandeira do Brasil com um burro na frente, que você postou logo em seguida. Infelizmente, um provoca e o outro aceita a provocação, provocando novamente.

Peço-lhe por gentileza, quando tiver alguma reclamação a fazer de algum usuário que lhe ofender, que faça através da minha PM, daqui para frente.

Eu não fico o tempo todo no site, porque eu trabalho, tenho os meus compromissos diários.

Eu continuarei na administração enquanto o Trabis não se pronunciar. Só lhe digo uma coisa: quem abriu este site, se assim lhe apetecer, pode fechar um dia. Então, este é o dono do site.

****

Zarco,

Juízo não me falta, acredito sim que é uma questão de saber a verdade.


*****


Valdevinoxis,


Não sou dama de ninguém, não venha novamente com suposições da sua mente. Assim como você, eu erro sim e tento aprender com meus erros. Em nenhum momento eu disse que eu não erro. Não coloque palavras na minha boca.


****


Encerro aqui, minha participação neste tópico.

Boa noite,

Helen De Rose.





Criado em: 30/4/2012 22:14
_________________
Helen De Rose
Visite meu blog
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
Colaborador
Membro desde:
31/3/2008 18:45
De Braga
Mensagens: 8205
Amigo Silveira, não vi aqui ninguém utilizar argumentos machistas, são apenas argumentos. Mas parece que neste campo há uma mulher cujos argumentos realmente falham, ou não haveria necessidade de alguém tomar a sua defesa, já que os argumentos valeriam por si mesmos, não será assim?
Então, a colocação deste post aludindo a machismo, mais não é que um "argumentozinho" a quem falta argumento de melhor valia; é como quem não tendo argumentos dá um soco, uma chapada, um pontapé, e faz valer a força física em vez da força das ideias.
Desta vez não posso concordar consigo, nem é por ser a Helen, podia ser até a Madre Teresa de Calcutá, que nunca lhe chamaria santa.
Um beijo
Roque

Criado em: 30/4/2012 22:20
_________________
RoqueSilveira
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Comunicado da Administração (este é a sério!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802


Eu quando sou amigo de alguém, sou mesmo amigo. Não lhe passo a mão nas costas dando-lhe razão só porque sou amigo dele(a). Se esse meu amigo está errado eu digo-lhe com todas as letras. Faço-o porque sei que ao fazê-lo estou a ser mais amigo dele que se o deixar reincidir no erro. Tu neste momento não estás a ser amigo da Helen. Tás a ser cego, ou a deixares-te cegar por essa amizade. Eu não critico essa amizade, antes pelo contrário, acho que deves ser leal a ela (à amizade, bem entendido) e a forma de ser leal (e não fiel, é diferente) é isso. É seres capaz de chegar e dizer à pessoa que errou… errou feio. O que estás a demonstrar neste momento é uma parcialidade que não te conhecia, nunca devemos ser fieis, isso é uma propriendade canina, devemos, isso sim, ser leais.
Para falar de gente que conheces, num jantar do luso disse ao Zé Torres de quem sou muito amigo, que seria muito melhor escritor se tivesse uma atitude mais humilde. Disse-o devido a uma atitude dele que não gostei, e como tomou essa atitude à frente de toda a gente, também o disse à frente de toda a gente. Não estou arrependido e fá-lo-ia de novo. Fui amigo dele nessa altura e continuo a ser. Há muitas testemunhas disso ainda aqui pelo site.
Quanto a essa dissertação de machismo, desculpa mas não li até ao fim. Achei tão ridícula e redutora como quando quiseste reduzir as desavenças com a administração ao facto de serem brasileiros. É redutora e de certa forma (vais-me desculpar, Zé) desonesta já que destituída de qualquer tentativa de discutir as questões de forma objectiva. Atira-se em jeito de fuga à questão fulcral, para um qualquer engodo para atrair as atenções colectivas e maioritárias. Os brasileiros estão em maioria, as mulheres estão em maioria, portanto constituem uma base de apoio primário apetecível.
Eu não sou peixe, não mordo esse engodo Zé. Quero no entanto frisar que tendo por ti carinho e empatia me senti desiludido pela forma como preferiste fechar os olhos e atirar com o tal engodo. Não foste amigo da Helen com essa intervenção, podes ter a certeza.

Criado em: 30/4/2012 22:30
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados