https://www.poetris.com/





Tempo de antena aos Luso poetas(sim, poetas!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
Caros leitores e leitoras, perante o elevado número de solicitações e respostas ao artigo precedente deste (isto é que é falar bem…) vamos abrir a antena da nossa coluna social para em directo transcrevermos as várias observações que os estimados leitores, poetas, poetisas e quejandos acham por bem dirigir-nos. Fazemos isto contrariando o “status quo” vigente na administração do Luso que é cilindrar com rolo compressor as opiniões divergentes, ora ignorando-as ora ainda colocar o manifestante num canto com orelhas de burro por períodos indeterminados. Fica assim aberta para quem se quiser manifestar fazê-lo da forma que lhe aprouver ainda que com recurso a insultos ao redactor da Crónica, o programa mediático de mais audiência na história do Luso.
E já temos a primeira chamada em linha que é nem mais nem menos de Proteu que no seu afã de “Só continuar…Continuar…Continuar.” Encontrou tempo para nos fazer a seguinte observação:” Muito gentil da sua parte nos informar como funciona
Obrigado.” Ao que respondemos caro leitor (ouvinte) que não tem nada que agradecer, estamos aqui para servir o nosso vasto auditório levando à letra a mensagem da nossa inestimável administradora num único sentido persecutório de levar a bom termo o lema: “o site está crescendo”
E já temos outra chamada em linha (isto hoje está a fervilhar…) e é nem mais nem menos que essa espécie de “pai de santo” conversor mor do reino do Luso que dá pelo nome de “sendoluz maior” seja lá o que isso significa e apenas apela à “misericórdia, perdão, compaixão, "amor transcendente" e outras ferramentas auxiliares.”. Ao que nós respondemos: saravá Irmão (não sabemos bem se o “saravá”, está bem escrito, se não pedimos desculpa).
O Sarcopio mandou-nos um twitter pedindo para fazermos um desenho. Caro sarcópio temos que lhe confessar que aqui na redacção ninguém sabe desenhar, temos porém espalhadas por esse site fora, fruto da imaginação fértil dos “lusuários” (raio de nome!), uma imensidade de imagens inconoplastas de um mau gosto a roçar a tendência escatológica do jogonsantos, que lhe pode ser útil numa correcta interpretação do artigo.
Áh, atenção… Muita atenção… Chega-nos uma chamada de alguém muito importante para a nossa redacção, a nossa arqui-inimiga, numa inimizade cultivada e regada com o ódio reciproco de anos quase desde os primórdios do próprio Luso e com esta “Lusuária” sim, que nos perdoem os restantes temos que lhe dar destaque porque fazemos aqui uma colecção de vaquinhas em louça por conta da (des)afeição que nutrimos por ela por isso a nossa resposta ao seu comentário: Betha, no fundo aqui na redacção a gente(inha) sabe que tu gostaste. Adoramos esse “bjs” que deixaste no fim, sabes que daqui todos te devolvem com o mesmo carinho (de anos!).
E chega-nos uma outra chamada (isto hoje é uma a seguir à outra) de um muito respeitabilíssimo jogonsantos num acervo piloso no rosto cuja cor branca denuncia uma necessidade de respeito acima da média senão pelas ideias pelo menos pela idade. Mas como o Sr. foi dar troco a outra freguesia temos-lhe a dizer que a resposta à sua interlocução foi dada no sito adequado, na sua latrina. (em alguns sites “de literatura” como pomposamente lhes chama costumam dar o nome de “escrivaninha”.) Quanto ao dedinho aproveite para o enfiar… nas lentes que estão embaciadas e depois lê mal.
E aí está outra a caminho, vindo da Sra. (ou senhor?) Maniadeversos a cuja observação deixamos um pedido de desculpa por na nossa explicação de imagens bregas nos termos esquecido de uma muito recorrente que é aquela gotinha de água que ao cair forma um coração(zinho) cristalino. Tão lindo né?
Ao Luiz Morais que teve a amabilidade de nos deixar uma receita que nos parece “supimpa” temos a agradecer e prometer-lhe o envio da nossa “receita de pataniscas de bacalhau”, senão quiser esperar está na área de textos na “escrivaninha” e/ou “latrina” do nosso director, o reverendíssimo Jaber, com o mesmo titulo. Temos que o tratar assim (ao jaber) senão ele despede-nos!
E atenção… Pela voz… Exacto, é o Azke que na sua linguagem só acessível aos mais esclarecidos dá a entender que sim, percebeu o nosso texto ou “fofoca” como ele gosta de chamar. Não o contradizendo (sim, é fofoca!) agradecer o seu valioso contributo e clarificação. É mais um inimigo que gostamos de ter por perto e cujas batalhas muito alegraram a nossa redacção.
A Antónia, fina flor das estepes alentejanas alegra-nos sempre e fique a saber que temos a sua foto aqui bem à vista na redacção. (estás escarrapachada na nossa alembradura).
A gabi, pronto, está senil e gosta de vir para aqui ciscar inflamando as hostes mas como atenta espectadora está sempre também ela merecedora do nosso respeito… (melhor não dizer nada que ela vem já com tudo em cima)
Depois tem aquele chato de Vila da Feira que tinha que vir aqui indicar um erro(zinho) de xaxa, todo contente com o feito, fique a saber que foi de propósito a ver se alguém dava por ele… (mentira, aqui na redacção também erramos e não levamos a mal se nos indicarem!)
Posto isto agradecer a audiência, a discussão que motivou e pedir desculpa aos poeta(zinhos) que se sentiram insultados.


Obs: Houve ainda a porra do marco que numa masturbação mental espirrou para aqui umas gotículas. Não limpamos, fica para todos verem a sujidade. Cada um deve limpar a sua latrina, aqui não há criados!

Criado em: 4/4/2014 16:52
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Tempo de antena aos Luso poetas(sim, poetas!)
Colaborador
Membro desde:
8/12/2008 15:15
De Vila Viçosa
Mensagens: 3906
Ai.

Criado em: 4/4/2014 20:46
_________________
Era tão fácil a poesia evoluir, era deixa-la solta pelas valetas onde os cantoneiros a pudessem podar, sachar, dilacerar, sem que o poeta ficasse susceptibilizado.

Duas caras da mesma moeda:

Poetamaldito e seu apêndice ´´Zulmira´´
Julia_Soares u...
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Tempo de antena aos Luso poetas(sim, poetas!)
sem nome
Citando:
(...)É mais um inimigo que gostamos de ter por perto e cujas batalhas muito alegraram a nossa redacção.




ps: os argumentos a seguir, foram indicados a partir deste tópico(link abaixo)

http://www.luso-poemas.net/modules/ne ... hp?topic_id=3390&forum=87


jaber,


eu devo dizer-lhe que gosto de ler a sua coluna de fofocas, rs
embora tenha me manifestado "um tanto" contra em outras ocasiões, eu também, àquela época, já me divertia com a mesma.
talvez tenhamos trocado "um" ou "dois" sopapos entre inflexibilidade de ambos, mas.. não houve batalha feita, pelo menos aqui no seu espaço literário.
o que houve, foi uma canalhice.
não, de sua parte, qual lhe abstenho, mas.. da geral regra daquela "época" de ditaduras..
vê, cara! lê cada palavra descrita neste tópico!(o mais lido, até então!) à cada menção de minha pessoa, estando suspenso à época, em carácter de não poder me manifestar e/ou defender-me.. e, como disse, o abstenho da culpa(afinal vc fez o que qualquer um, no seu estado, faria: que era "vingar-se"). mas, e quanto ao resto? aquele resto, vulgo administração, daquela época? qual me deixou de amarras porquanto não ter nenhuma prerrogativa, comigo presente, de não perder os seus argumentos ralos e findados, conforme jaber, vc mesmo os percutiu.. ou não é? embora eu quase não tenha lido àquela vergonha literária e imundície de covardia plena(aos demais que referem-se a mim, como "cobardia", leiam essa merda!!!!!!!!), eu vi claramente, que vc os espancava(literalmente) quando às suas incursões flácidas e falhas de sua própria conduta, enquanto reles adms..
logo,

dizer que travamos batalhas aqui, é outra contradição do luso-poemas, senhor!
mais uma!


..onde vamos parar, então?
õ.O




ps: pelo menos, vale à leitura!

Criado em: 7/4/2014 17:44
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Tempo de antena aos Luso poetas(sim, poetas!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
Olá Azke

Durante a segunda guerra mundial houve uma batalha célebre nas areias do deserto do Norte de África entre o África Korps (alemão, liderado pelo General Rommel) e as forças Aliadas lideradas por Eisenhower. O General Rommel na sequência dessa batalha perdida foi forçado a cometer suicídio por Hitler. O General Eisenhower haveria de dizer dele que foi dos inimigos que mais respeitou, pela sua inteligência, sagacidade, lisura e cavalheirismo no campo de batalha.
Isto para te dizer que nunca levei essas ditas batalhas para um campo pessoal, apenas como uma circunstancia do momento porque tu nunca te furtaste a discutir e isso sim, eu desrespeito. Aquele que foge a discutir porque não tem argumentos e vem com conversas paralelas (de cabritos andantes) pratica um JOGO(n) cobarde que a mim não me merece resposta sendo irradiado imediatamente. Tu não te furtavas, vinhas à liça e à batalha, admiro isso e divertia-me com as nossas trocas de impressões aqui. A esse respeito guardo ainda a musica que me dedicaste (que não conhecia) "three litle pigs" porque adorei a batida e ainda a ouço no meu carro muitas vezes. às vezes estas discussões num site como este servem até para praticamos o contraditório, a escrita e a imaginação. Sempre que quiseres uma batalha(zinha) estou cá, e a coluna de fofocas para te atender, rsss. Hás-de reparar que mesmo durante esse período eu lia as tuas postagens e até as comentava à margem das nossas discussões porque sempre segui o que escreves. Medíocres aqui são aqueles que não sabem separar o autor do texto e partem para o insulto gratuito e conversa em defecação menor de tampas de sanita baixadas. Nem tu nem eu somos assim e é com opiniões divergentes que se constrói a pluralidade. à vezes exageramos e não me custa admitir que exagerei mas isso também são circunstancias de um percurso. Admitir um erro só nos eleva, nunca nos menoriza porque cabe no nosso processo de aprendizagem que é toda uma vida.
Perguntas-me para onde caminha esta site. Sinceramente não sei, andei arredado daqui exactamente porque a mediocridade era de tal maneira assoberbadora que por uma questão de sanidade mental fui fazer uma cura. Dei agora uma parada por aqui mas a qualidade continua infelizmente ainda mais baixa e sinto que aqui já não aprendo nada. A mediocridade instalou-se realmente e tomou conta do site. Apraz-me ver que o Trabis tem andado mais presente mas ainda não tomei o pulso a essa atitude, não sei se a antiga administração continua em funções, não faço ideia... Sei que o que leio na área de textos é genericamente tão mau, mas tão mau que temo pelo futuro do site enquanto espaço criativo e de experimentação escrita. é uma pena porque já houve realmente aqui muito boa gente que escrevia muito bem e foi sendo escorraçada. Eu faço paragens para evitar de me auto-escorraçar porque a mim ninguém me escorraça.

Abraço Azke

Criado em: 8/4/2014 11:08
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Tempo de antena aos Luso poetas(sim, poetas!)
sem nome
(retirado)




um Abraço, também!


ps: e aproveito este espaço qual lhe tomo(rs) para pedir-lhe minhas sinceras desculpas ao te atacar, de formas imbecil e desprovida, em um texto que vc fez(qual em nada indicava-se a mim), apenas pelo fato de eu querer fazê-lo(sujar a sua página, à época). bem sei que as nossas "guerras" começaram a partir daí, e.. já naquela época, até a roquesilveira me deu uns puxões de orelha dizendo-me que eu o havia atacado sem qualquer motivo e que estava sendo infantil(e outros adjetivos) quando à esta ação. eu admito, aqui, que o fiz(atacá-lo) de forma deliberada e apenas para, no meu pensamento obtuso(à época), inibi-lo de atacar outros quais.. eu me envergonho disto. mas não me envergonho de vir aqui e dizer-lhe*

*mas que isso não acabe com nossas "diferenças" e que sejamos "inimigos" ainda, por muuuuuuito tempo, ahahaha!

Criado em: 8/4/2014 13:21
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados