https://www.poetris.com/



(1) 2 3 4 »


[1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
Sim, nós sabemos que prometemos que esta coluna ia ficar assim numa espécie de estado de hibernação vegetativa à espera de melhores dias mas isto é como pôr o osso em cima do focinho do cão sem ele poder comer… Não dá! É muita tortura!
Quando vimos aquele anúncio catita do concurso assinalado com [1], adivinhamos logo a diarreia que se ia apoderar dos lusos, e é ver os [1] a pulular alegremente pelas páginas deste vasto horizonte literato.

Não…! Não se assustem que não vamos aqui reproduzir alguns dos ditos que abundam nesses textos de algibeira que tanto abrilhantam o nosso Luso. Tem até uma utilizadora que numa extrema generosidade de partilha depois de anunciar que leu esse poema no casamento de uns amigos, aconselha a quem quiser ler no seu próprio. Diz ela que é só mudar os nomes. Deu-nos uma vontade terrível de apanhar a primeira mocinha a jeito só para ouvir tal vómito declamado numa igreja, ou no templo evangelista mais próximo que agora usa-se mais! Estamos mesmo a ver os noivos e os convidados a exultar perante essa obra acabada da língua Portuguesa, capaz de corar de inveja o Luís de Camões.

Vamos estar particularmente atentos aos vencedores das lambidelas e prometemos fazer aqui uma resenha dos [1] que publicou, sim porque temos reparado que isto tem sido uma diarreia de [1] com alguns a conseguirem reproduzir-se como coelhos em vésperas de festival gastronómico.

E tem alguns amigos da lambidela logo a dar a opinião e segundo nos foi dado a conhecer, todos eles merecem a honra do membro, desculpem quero dizer, ser membro de honra. Porque não faltam acólitos a acudir espetando os membros na honra alheia, de portas escancaradas para acolherem também eles(as) um membro forte e rijo que lhes adentre a honra. Pelos vistos a honra cá pelo burgo anda cheia de buracos.

Palavra de honra! Será que é necessário tanto? Tantas medalhas? Como diz uma canção do Rui Veloso (pedimos desculpa aos colegas brasileiros, terão que ir ao Google para saber quem é!): eu nunca vi pátria assim, tão pequena e com tantos peitos!

Criado em: 10/6/2014 15:57
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
Subscritor
Membro desde:
1/5/2012 18:42
Mensagens: 4520
Vamos estar particularmente atentos aos vencedores das lambidelas.
Um Luso para políticos e estrategistas?
É o leitor eleitor?

Criado em: 10/6/2014 17:49
_________________
Meu objetivo na vida
É trazer luz lá do fundo
Assim na partida
Já conhecerei além-mundo


Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
Isso! a Coluna pode contar com a tua visão critica? Esperamos que sim.

Abraço Sidney

Criado em: 11/6/2014 14:57
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
sem nome
o que existe no luso atual, Jaber.. é a propaganda. o horário eleitoral. compra e venda de votos e a demanda dos comentários, que devem fazer parte da vida financeira de quem o administra(??)
eu lembro-me, certa vez, que este próprio, referiu-se aos tais comentários como alavanca-mor de conceituar, melhor dizendo, propagar o luso-poemas. essa história de indicar a membro de honra, o vencedor deste concurso, é a mais pura oferta disto. talvez nós tenhámos o martins como membro de honra, pode? ou mesmo esse tal de manu-nãoseidasquantas.. este último, inclusive, começou a deixar-me bravo pela insistência de veicular a si, todo o problema que uma querida poeta deste site vem enfrentando. era a propaganda diária de seu infortúnio com base de "incentivo" suspeito, às rédeas de uma auto-promoção.. tanto é que, ao meu ver, ganhou até destaque como o luso-do-mês, rs - e digo que somente não fui lhe dar o que este bem merecia(uma boa chibatada), por conta de gostar dela e não usá-la, conforme o tal já vinha fazendo, para destaque barato de suas indicações pessoais.. a maior prova do que digo aqui, são os seus comentários, à tal entrevista.. vê, lá! quem são os que o aplaudem.. enfim,
quanto ao "concurso", bem.. é complicado dizer mais, pois corro o risco de atingir outra vez, o todo-cão do site, e sabe como é.. da outra vez ele fechou o fórum por pura rebeldia primária, ou "birra", mesmo.. o que então fará, se acaso for confrontado no campo de poemas? ¬¬

eu, particularmente, não ligo! a sério.. mas acho também, um disparate que.. ótimos escritores que ainda veiculam por este site(zésilveira, stérea, valdevinoxis, filamposkanoziro, jaber e muitos outros..) nunca tivessem à margem de uma indicação tão altiva(e merecida) conforme o tal título de membro de honra, agora à propaganda de um botãozinho sem-vergonha.. ou os dois, enfim.
é como se fosse um modo dizer a nós, que escrevemos, que não basta o nosso talento.. é preciso usar a política.. a interação.. os nossos fakes obtusos, os nossos abraços comprados, as nossas camadas de entretenimento padronizadas a um show de horrores em dada hora de veicular um texto ruim e qualquer..
é chegada a hora de termos os nossos dedos e mãos, à cédula suja de um conforto abstrato por delegação absurda do contato aproximado.
eu lembro-me do julio saraiva, alexis, o próprio $¨%$& do jt, até mesmo o ferreira da silva e tantos outros que nunca(!!!) tiveram a oportunidade de margear um título destes, onde era por si e pelo seu talento, merecido. e agora, próximo ao martins e fakes demasiados e também a alguns que devem merecê-lo(sim!) como o caso do filamposkanoziro, felipe mendonça e marysantos, além de uns outros quais não me recordo em indicação, agora..
é triste ver o estado do luso-poemas atual! não pela sua qualidade literária que, talvez não evolua muito, dado ao pretenso fôlego de compadrio já estabelecido bem antes dessa atual administração, mas.. conforme sendo um degrau a descer e descer.

por ora, eu fico calado e vejo tudo isso com distância.
por ora, eu prefiro nem manifestar-me.(mas já que me deu uma ponta solta, rs..)




Abraço, Jaber!
(e obrigado pelas risadas que dei ao ler isto, ahahahha)

Criado em: 11/6/2014 15:27
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
Subscritor
Membro desde:
1/5/2012 18:42
Mensagens: 4520
Quando vejo o camarada implorando por um "gosto", dedinho para cima, pois o mesmo está a concurso, fico pensando: Mas que "merda é essa"( este foi meu primeiro palavrão on-line). lembra-me as arenas e os Césares a decidirem sobre a vida ou morte para delírio das massas sedentas de sangue. No caso do luso não consigo ver valor algum nesta compra forçada de votos e para quê? Não consigo entender a lógica de raciocínio destas pessoas. Quando partilho algo escrito o que espero é "servir", que ajude, que seja útil, jamais em prol de mim, senão nem escreveria. luz

Criado em: 11/6/2014 20:28
_________________
Meu objetivo na vida
É trazer luz lá do fundo
Assim na partida
Já conhecerei além-mundo


Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
A redacção agradece ao Azke e ao Sidney os seus comentários largados mas quer deixar aqui uma ressalva. A saber que o que mais gostamos no dito concurso foi a sugestão da marcação através de [1], um símbolo assim a dar para o fálico, todo erecto, até os parêntesis em que foi inserido segue linhas direitas como um membro erecto, não curvado como os parêntesis normais. Consideramos até que o próximo concurso devia ser assinalado com um (*) que fica assim giro, casa-se o fálico com uma espécie de símbolo de genitália feminina mas isto somos nós a pensar!

Também gostamos do pormenor em que se dá uns exemplos de títulos (lá no anuncio da página inicial) e quase todos os GRANDES poetas da nossa praça escolheram exactamente esses exemplos para titular os seus acervos fálicos, perdão, os seus poemas. E torna-se complicado abrir a página e ver uma data de títulos iguais, “casas comigo” e “não digas não” todos com grandes membros honrosamente expostos [1]. Isso é o mesmo que me virar para a mocinha, filha da mulher da fruta cá da rua, e desapertar o zipper ao mesmo tempo que saco o membro honrosamente exposto e declamo um desmesurado: “casas comigo”?, vá lá… Casa, “não digas não”! Estou aqui, estou a fazer um poema mas sinceramente e cá para nós gostava mais de o decorar com o exemplo de genitália feminina que indiquei (*), sei lá… é uma questão de gostos! Atrai-me particularmente o asterisco orgulhoso no cimo dos parêntesis bordejantes, mas isto somos nós a pensar.

Quanto à sugestão do Azke para vermos os comentários da elevação a Deus mensal que se protagoniza aqui no site, confessamos que não temos muito interesse, não por desconsideração dos visados mas ainda preferimos a página dos textos para soltar umas boas gargalhadas, ainda mais agora com esta decoração nova a fazer lembrar filmes porno dos anos setenta sempre com aquelas imagens lindas de morrer, mas isto somos nós a pensar.

Quanto ao Sidney, dizer-lhe que o dedinho faz sempre jeito principalmente quando os parêntesis erectos se tornam curvos e apontam os sapatos. Isso e sugestões para favoritar. As sugestões não enrijecem os parêntesis mas fazem um jeitão para fazer cócegas no umbigo enquanto se manda mais umas baforadas de cachimbo. Deve ser um deleite, mas isto somos nós a pensar.

(e agora a sério, realmente utilizar uma tragédia pessoal para fazer encómios de (falsa) solidariedade publica fazendo aquele choradinho desrespeita-o a ele e muito mais a pessoa em causa. Não acho sinceramente que esse alardear de uma doença pessoal seja a forma de colaborar para que ela enfrente a sua luta de olhos levantados, sujeitando-a a uma espécie de comiseração colectiva que a deve perturbar e humilha quem se serve desse expediente. Sim, é triste na minha opinião e como tu também estive para ir lá dizer isso mesmo, mas como dizes ia-se piorar ainda mais o estado da pessoa atingida que com certeza não quererá essa publicidade.) Mas isto sou eu a pensar.

Criado em: 11/6/2014 22:44
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
sem nome

Jaber, seu má-língua e verdugo das almas cândidas!...rs

confesso que não ligo muito a concursos mas, há quem goste, e em nada desprestigia a poesia. é bom haver competição para que cada um teste a sua capacidade. ganha a poesia, estás a ver?

um abraço.

Criado em: 12/6/2014 10:11
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
caro Aquazulis, a redacção exultou aqui com o seu contributo à nossa humilde coluna. Nós não somos contra os concursos, aliás o chefe da redacção, o jaber, até concorreu uma ou outra vez. fomos remexer nas teias de aranha do nosso arquivo e vimos umas regras ligeiramente diferentes, a saber algumas assim de memória:

- cada utilizador concorria com um texto, poema ou crónica, podia concorrer às duas categorias mas só um por cada.
- enviava por PM para a administração
- A administração em página própria editava os textos sem nome do utilizador que o escreveu (está a ver a diferença, até agora?)
- os textos com erros crassos quer de gramática, quer de escrita eram devolvidos para serem corrigidos (está a ver a diferença?)
- os utilizadores votavam por um sistema de pontuação sem saberem quem escreveu os textos.

Percebeu a diferença Aquazulis? é claro que me pode responder que o utilizador A podia dizer ao utilizador B qual o seu texto, não há sistemas perfeitos mas a possibilidade da lambidela e do compadrio ficava muito limitada e dava muito trabalho e aqui no Luso são todos muito preguiçosos.

O Aquazulis também me pode responder que podia-se ver pelo estilo de escrita. Mas aí retorquimos, não vá por aí. os adeptos da lambidela não lêem, vão só lá depositar o comentário escarrado em jeito de flores de plástico e não lêem. Isso é notório, só estar atento a alguns comentários. Tem alguns que fazem um autentico copy-past do comentário, iguais para todos os poemas. esse(a) preguiçoso(a) que nem leu está-se borrifando para o texto do pretenso "amigo(a)", o que ele quer é que esse amigo vá ao texto dele devolver a encomenda, eles não olham para as leituras, olham para os comentários. somos adeptos fervorosos dos comentários, achamos muito bem essa interacção, mas daí a desenvolver-se esta espécie de adulação é mesquinho, porque alguns depois utilizam formas soêzes de chamar freguesia, como se vê nos exemplos dados nesta coluna.

A redacção sublinha a elevação do seu comentário mas não trate o chefe por verdugo, coitado! ele apenas pensa, não é carneiro como alguns (muitos) por aqui. Remato com o nosso querido António Gedeão: "não sei para onde vou, sei que não vou por aí"!

Criado em: 12/6/2014 11:40
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
sem nome



lá tens as tuas razões, Jaber. e assim, tu com as tuas, eu com as minhas, e cada um dos outros com as suas a gente há-de chegar a algum lado!
eu não vejo problema algum quanto às lambidelas e o compadrio. não há neste sítio normas que os proíbam. estás a ver que até eu já lambi, fui lambido, coisa e tal, e a poesia continua bem viva e de saúde! também respeito tu não ires à bola com essas coisas. mas deixa-me só acrescentar que para alguns, que não é o meu caso, isso 'da honra do membro. (bem duro!)' pode ser ofensivo. deve haver quem pense que estás a mandá-los todos levar na anilha, ou na coisa, ou pró bico, ou coisa assim! aposto que deves ter deixado algumas senhoras coradas!
mas pronto, até que gosto de ler as tuas crónicas, e sempre polvilhas o fórum com um certo humor, que é o que faz falta para animar a malta. por fim, fica à vontade de me tratares por 'tu', se assim o desejares. um abraço para o Minho verde.

Criado em: 13/6/2014 10:48
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: [1] "prá" honra do membro.(bem duro!)
Colaborador
Membro desde:
24/7/2008 17:57
De Braga
Mensagens: 2802
Caro Aquazulis
O senhor, pelo seu comportamento aqui já merece há muito uma página inteira desta coluna dedicada inteiramente a si. Aqui na redacção nós até gostamos da sua escrita lendo um texto de forma isolada, embora com algumas críticas num deles que o nosso chefe de redacção já lhe debicou. Mas a critica que o senhor nos merece porque a escrita aqui no luso deve ser um espaço recreativo e de aprendizagem, não passa por aí.

Passa isso sim pela sua escusa em discutir as coisas até ao âmago da questão. Introduzir a faca e rodá-la para provocar danos maiores! O Aquazulis tenta prolongar o protagonismo aqui no fórum com umas intervenções galináceas debicando um greiro de milho, e outro de areia, sem saber exactamente o que está a debicar. Porque o Aquazulis não justifica as suas opiniões, não as debate, não as coloca de forma aberta, limita-se a ser uma espécie de politico que diz que o governo não presta mas não coloca alternativas viáveis.
Vamos então, e se o Senhor tiver paciência para me seguir, desconstruir as suas marginalidades conferidas à coluna em epígrafe (esta frase ficou gira!):
O Aquazulis diz na primeira intervenção: “é bom haver competição para que cada um teste a sua capacidade. ganha a poesia, estás a ver?”. Ora esta frase explicita uma opinião válida no contexto da coluna e a redacção da coluna respondeu o seguinte:
“- cada utilizador concorria com um texto, poema ou crónica, podia concorrer às duas categorias mas só um por cada.
- enviava por PM para a administração
- A administração em página própria editava os textos sem nome do utilizador que o escreveu (está a ver a diferença, até agora?)
- os textos com erros crassos quer de gramática, quer de escrita eram devolvidos para serem corrigidos (está a ver a diferença?)
- os utilizadores votavam por um sistema de pontuação sem saberem quem escreveu os textos.
Nesse entretém o Aquazulis na sua sapiência proverbial responde que:
“lá tens as tuas razões, Jaber. e assim, tu com as tuas, eu com as minhas, e cada um dos outros com as suas a gente há-de chegar a algum lado!” E aí está a resposta portentosa e de valor que o Aquazulis vem acrescentar ao debate suscitado pela coluna. Sinceramente, Aquazulis, acha que para isso deveria sequer ter intervido em primeira análise, se essa era a contribuição que queria dar? A de fugir à questão, não a discutir, não a debater? Qual a sua opinião afinal? Qual o seu contributo para o debate? Quem o lê, conta com mais, já noutro debate o vi murcho, aqui está praticamente morto. Quando quiser dar a sua opinião faça-o com argumentos fortes e defenda-os.

Mas agora relativamente às senhoras do site por causa da dureza da honra do membro, dizer-lhe que aqui na redacção ninguém é machista e acreditamos que algo ofensivo pode ofender igualmente homens e mulheres… Já vimos e está por aí a prova, o Aquazulis a comentar pessoas, com poemas perfeitamente obtusos e carregados de erros, que chegaram a colocar imagens porno (sim, pornográficas mesmo, não é metáfora!) para embelezar os seus escritos ridículos que eles classificavam como eróticos. Por isso não nos venha atacar com uma pretensa defesa da honra das senhoras do Luso.

Mas infelizmente o Aquazulis pese embora ter alguma arte e engenho na sua escrita criativa tem muita mais arte e engenho naquilo que mais odiamos neste site, nas suas palavras: “eu não vejo problema algum quanto às lambidelas e o compadrio. não há neste sítio normas que os proíbam.” Então caro Aquazulis, façam o favor de respeitar as pessoas e não colocar em concurso temas de poesia cujo único ganhador serão os eleitos da lambidela tal como o Senhor, por conta de regras que servem única e simplesmente esses interesses.

E para rematar deixar em caixa uma frase sua que para nós merecia torna-lo presidente cá da redacção pela sua hilariedade: “estás a ver que até eu já lambi, fui lambido, coisa e tal, e a poesia continua bem viva e de saúde!”. Toda a gente aqui na redacção desatou às gargalhadas e o Jaber viu o seu lugar em risco, já que houveram alguns (nomeadamente o Jaberdiz e o Jaberdisse, esses traidores…!) queriam que o Aquzulis fosse nomeado chefe da redacção.
É que o Jaber não lambe (no sentido figurado, claro, que há coisas que a redacção sabe que ele lambe) porque tem coluna vertebral, não é minhoca e por isso também não é lambido porque não admite esse tipo de aproximações convergentes a trocas de lambidelas. Quanto ao final da frase, aquela da poesia continuar de boa saúde, deixe que lhe perguntemos: Onde? Aqui no luso? Não seja ridículo!

Não Aquazulis, não tratamos por “tu” pessoas superiores a nós. Um Luso De Oiro? Nós simples mortais, simples e meros colaboradores do Luso? Não, nós insignificantes escribas há tantos anos aqui no Luso não merecemos sequer o vosso olhar de desdém, o vosso, Lusos de Oiro e dos Membros de Honra. Aqui na redacção ficamo-nos pela Honra do Membro (coluna vertebral), inquebrantável e isento de lambidelas! (percebeu agora o titulo?).

E sinta-se aplaudido pela redacção pelos largos aplausos que arrancou com essa das lambidelas. Abraço

Criado em: 13/6/2014 18:36
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados