https://www.poetris.com/



« 1 ... 9 10 11 (12) 13 14 15 ... 46 »


Re: Sarau "O Grito da Poesia"/ PARA HORUS
Colaborador
Membro desde:
29/8/2009 14:28
De Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
Muito obrigada Horus pela vinda esperada e pelo comentário em versos, que bem sabes o quanto gosto.

Beijos poéticos pra ti!

Criado em: 30/7/2017 22:11
_________________
Por não saber do brilho das estrelas,
alumio veredas dentro de mim


Open in new window
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"/ PARA SENDO LUZ MAIOR
Colaborador
Membro desde:
29/8/2009 14:28
De Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
Sua presença por aqui enaltece de forma brilhante esse evento poético Sidney. Que bom que veio trazer seu contributo!
Ainda temos mais dias pela frente, e espero ver mais seus trabalhos por aqui.

Penso que o seu poema se refere a essa Deusa, Musa dos poetas, que por incrível que pareça, dependendo da vestimenta, não a aceitam de pronto. Preconceito, ou talvez não a compreenderam?
Mas a poesia não se entrega a quem a define, ou esculacha, ou até mesmo rejeita!

Muito , muito bom, Sidney!

Bravos !

Beijinhos ...

Criado em: 30/7/2017 22:40
_________________
Por não saber do brilho das estrelas,
alumio veredas dentro de mim


Open in new window
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Colaborador
Membro desde:
22/8/2009 4:28
De Porto
Mensagens: 3332
Eles nunca quiseram saber, mãe...


Passaste fome, frio
E sabe-se lá mais o quê…
A roupa que lavaste no rio,
No rio Cávado, não era tua.
Eras uma criança carente de tudo;

Mas eles mãe…
…eles não quiseram saber.

Eras (só), mais uma daquelas crianças
Que nunca souberam
o que é ser-se criança;

mas eles mãe…
…eles não quiseram saber.

Nunca quiseram saber
se tinhas fome ou frio;
as palavras eram simples vocábulos
e o teu nome não constava da lista
da comarca;

mas eles mãe…
…eles nunca quiseram saber.

Hoje não passas de uma velha,
De uma idosa incapaz
A quem dão uma esmola
E falam de ti e, de outros como tu,
De boca cheia sem nada saberem
Mas eles mãe…
…eles não querem saber

Conceição Bernardino


Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=263406 © Luso-Poemas

Criado em: 31/7/2017 0:45
_________________
A coragem é a primeira das qualidades humanas porque garante todas as outras.
Aristóteles

meu Blog - http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Blog da Lavra...Boletim de Poesia - http://lavraboletimdepoesia.blogspot.com/

@cartascemremetente
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"/ PARA CONCEIÇÃO BERNARDINO
Colaborador
Membro desde:
29/8/2009 14:28
De Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
Querida Conceição, agradeço imensamente a sua presença no sarau trazendo valioso contributo para esse singelo evento que tem por objetico (re) unir a todos nós integrantes do Luso, para num só espaço, publicarmos nossos trabalhos.
Sua vinda abrilhanta ainda mais esse evento, e creia, estou sorrindo de alegria por isso!

Ai...ai...Conceição, não pude conter as lágrimas ao ler tão delicada quanto profunda poesia de vida!

Eu que venho de uma origem bem pobre, tendo uma mãezinha em igual descrição a essa mãe do poema, senti-me representada no papel da filha, e a minha amada mãe, hoje em outros planos de vida, nessa figura linda, que retrataste tão bem, através dos versos.

M A R A V I L H A , dos céus !

Esse sarau, anda me emocionando cada vez mais, pelo conteúdo poético de grande qualidade que tenho visto por aqui.

Grande beijo!

Ah, ainda temos mais dias pela frente, poderás publicar mais duas pérolas das ostras do seu coração!

Criado em: 31/7/2017 1:38
_________________
Por não saber do brilho das estrelas,
alumio veredas dentro de mim


Open in new window
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Colaborador
Membro desde:
13/4/2017 14:35
Mensagens: 511
por um momento que fosse...

um acaso
numa rua
no contorno de uma esquina
na travessia num semáforo

incógnitos
desconhecidos

o olhar
o sorriso
a memória

-o silêncio-

num após
o brilho na Alma
os olhos regressados ao chão
e pensar

-fundo-

Obrigada, Meu Deus.

Criado em: 31/7/2017 1:46
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"/ Para Alma Mater
Colaborador
Membro desde:
29/8/2009 14:28
De Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
Por um momento que fosse... desistir de vir publicar, querida Alma, e não teríamos a oportunidade de apreciar essa poesia delicada de grande significado emotivo e afetivo.
Muito obrigada por vir abrilhantar com seu talento esse sarau!

Aquele momento, pode ser a qualquer momento, foi o que pensei em ler essa poesia numa redução de versos, mas expontãnea na profundidade!

Suspirei aqui, como se fosse comigo. rsrs
Me tocou.

Bravos Alma, amei!

Beijinhos


Criado em: 31/7/2017 2:00
_________________
Por não saber do brilho das estrelas,
alumio veredas dentro de mim


Open in new window
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia"
Colaborador
Membro desde:
29/1/2015 10:19
De Betim - Minas Gerais - Brasil
Mensagens: 3754
Instantâneo: A poetisa passa por uma rua e troca olhares com algum desconhecido, como inúmeras vezes fizera ao longo de sua vida. Sem quê nem para quê, esse encontro de olhares deixa essa sensação por dentro que se traduz numa historieta em versos para o leitor.

Não será tal instantâneo a perfeita metáfora do encontro do entre autor e leitor?

Quer dizer, não será um encontro de olhares os escritos que se publica aqui no lusos e nas páginas mundo afora?

Penso que teu poema, Alma Mater, deixou-me mais perguntas que respostas. Muito obrigado por isso.

Abraços, RicardoC.


Criado em: 31/7/2017 2:37
_________________
Ubi caritas est vera
Deus ibi est.
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia" - "3-33" por Azke
sem nome
"Mas que pode fazer com quem não sabe arrepender-se?"


(Hamlet) Ato III Cena III











"3-33"






detalha-me um campo precursor..
do seu caminho mais escondido por onde você segue.
abre-me o tempo esquerdo à partir da estaca que te deixei,
aqui
à letra..
vamos, me diz o que posso encontrar, se..
eu te ir.

da pressa-tomada em cena disparada.
ou in.vontade qualitativa
aos meios..

mas,

diga lá o que te orienta..
na profícua emancipação dos seus melhores pensamentos..
desconexos disto. e, à questão: fuga.
diz-me..
porque foge quando é, assim, imperfeita?
porque deve ser assim, tão..

eleita(de mim?)












------------------------------------------------

Agradecimento especial à Maria Lucia(Semente) por tão gentil convite(eu não merecia!!) e ao meu amigo Sidney(Sendoluzmaior) ao incentivo por mim, tão apreciado! Obrigado!

ps: espero que não se importem de aderirmos à uma, ou outra música, hehehe

Criado em: 31/7/2017 2:51
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia" - "3-33" por Azke/ Para Azke
Colaborador
Membro desde:
29/8/2009 14:28
De Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
Azke, a sua presença aqui nesse Sarau, é motivo de alegria verdadeira para mim, creia!
A proposta do sarau,em verdade, são duas: (re)unir num só espaço, os poetas, trovadores, cronistas, escritores, críticos, leitores, num só espaço, com suas obras, e óbvio, leitura e comentário.
O segundo, consequência do primeiro: a interação entre os que vierem participar. Creio sinceramente, que os objetivos estão sendo alcançados.

Logo no início de sua postagem, me chamou a atenção uma frase inserida na peça Hamlet, a mais representada e arduamente estudada porque instiga sobremaneira a perquirição humana.

Parece que o teu poema tem desse conteúdo que instiga o pensamento, e obriga a uma leitura mais atenta para satisfazer o entendimento.
"porque foge quando é, assim, imperfeita?
porque deve ser assim, tão"...

Talvez, esteja nesses versos , a resposta à minha indagação íntima. Quando o ideal a altura dos nossos sonhos não é alcançado, inventamos os subterfúgios ou a ficção, como forma de conhecer melhor as pessoas, e até transformar o mundo. De dentro.

No mais, tenho em mente, que nem sempre leitor e autor se encontram no poema. Mas isso é apenas, um detalhe. rsrs

Muito obrigada pela partilha!
Beijos

Criado em: 31/7/2017 3:39
_________________
Por não saber do brilho das estrelas,
alumio veredas dentro de mim


Open in new window
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: Sarau "O Grito da Poesia" - "3-33" por Azke
Colaborador
Membro desde:
29/8/2009 14:28
De Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
Música à vontade Azke! rsrs
Aliás, sarau que se preze, há de ter muita música! rsrsrs

Criado em: 31/7/2017 3:41
_________________
Por não saber do brilho das estrelas,
alumio veredas dentro de mim


Open in new window
Transferir o post para outras aplicações Transferir



« 1 ... 9 10 11 (12) 13 14 15 ... 46 »




Links patrocinados