https://www.poetris.com/



(1) 2 3 »


de lamentar esse luso-poemas e, somente!
sem nome
quero ver onde mora essa verdade..
onde concebe-se pelos seus cantos obscenos de um recado dado à condição de provocar um outro fim..
quero desviar a covardia de um mundo pobre e deslocado por contagem de votos ralos à alcunha de quem se diz e faz, a tal da troça.
porquê..


se é apto, às pestes divertirem-se às suas covardias de cuspir e correr, então deve ser válido a mim, abatê-los(enfrentá-los), pois bem!
ao exercício de continuar descendo o luso-poemas com tragédias de poemas chinfrins e suas palmas acopladas em hábito-excretor.
ao hábito de macular os olhos de quem aqui vêm, e.. testemunha chagas literárias.
ao hábito de amostra aos utentes de que aqui, o que vale é o compadrio!
foda-se, a letra!
foda-se, a poesia!
foda-se, a arte de palavras..
foda-se, o corretor ortográfico!
fodam-se todos os leitores, ora..
valem-lhes o abraço!
o resto de seus lados abrandados por iguaria de interação.
não é mais um site de poemas, senhores..
é um circo.
um litro de urina diária despejada aos cantos de um campo literário, hoje, transfigurado em exemplo de reversão..
são macacos a escrever com o rabo e a abraçarem-se aos seus pelos sujos.
aos mesmos propensos desígnios de quem come e defeca. de quem come e defeca. e, de novo..
não adianta deter as suas variações...
são pragas, e.. como tais.. proliferam. infestam um ambiente não-hostil e o transformam em sua morada.
vide exemplos dos que aqui, aportam, e.. mediante à preferência de uns dizeres e recados, tornam-se um partido, diria que, político! a reinar em absurdo.. qual fraternidade de iguarias adjuntas em auto-exílio de si, pois..
bem sabem, essas pestes..

.. que deles, é:
o reino dos crus.
daqueles que dirigem-se às suas próprias corcundas moles, oriundas de suas imagens pobres, e.. ainda assim..


a registrarem-se por aqui.
o luso poemas já não é uma opção de aprendizado.
é, quando muito, uma indicação de erros de outréns.
vide suas artes carpidas em deformar a nossa lingua(a lingua de vocês, europeus!)
vide tais junções de uns mancebos quais, à frente, tornarão gigantes-vermes, a.. comer tudo o que lhes exercer..
vide suas excreções após essa fome.
vide seus prospectos e, vide ainda, posteriormente..

..o legado que deixam.

olhem para trás.
leiam lá atrás!



e, vejam.. senhores,
o que vocês tem,
agora.




(isso!)


..

ps: aqui, registrada, a minha indignação latente ao comum-arbítrio daqueles covardes que, atacam às suas presas moles e fáceis, com ardil de vitimarem-se depois. quando aliados, são os mesmos a pedirem socorro aos meios que, vezes o compreendem, e então.. dar-lhes-ão: abrigo.
aqui, registrada, a minha amargura de depená-los, esses frangos, e depois ter de responder à uma denúncia de ratos imundos, agora, juntos, procriando essa denotada e vil, aptidão.
aqui, registrada, a minha marca, seus filhos da puta!
porquê..

o que eu comecei..
..eu termino.



ps2: pobre, luso-poemas! ontem, tão grande..
hoje, infestado.


p3: aqui, declarada a guerra ao rei dos eunucos! (ouve-me..)

Criado em: 1/4/2014 13:39
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
Colaborador
Membro desde:
8/12/2008 15:15
De Vila Viçosa
Mensagens: 3906
Não vale a pena Azke, cada um tem o que merece e o luso lá atrás no tempo cultivou a cama onde hoje se deita.

Criado em: 1/4/2014 13:50
_________________
Era tão fácil a poesia evoluir, era deixa-la solta pelas valetas onde os cantoneiros a pudessem podar, sachar, dilacerar, sem que o poeta ficasse susceptibilizado.

Duas caras da mesma moeda:

Poetamaldito e seu apêndice ´´Zulmira´´
Julia_Soares u...
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
sem nome
antónia,

um exemplo pra vc.
jaber.
eu não tenho o pq vir aqui e destacá-lo. muito menos à insinuação de seus atos neste site, uma vez que, a mim mesmo, esse senhor teve para si, inspirações para a sua coluna de fofocas, rs
muitas vezes, ainda! inclusive sendo, à uma delas, em ocorrência de análise dele(o jaber) e medíocres, como o adm-capataz e puxa-saco do trabisdementia, um tal que tanto(tanto/tanto!) lhe puxa o saco seguidas vezes. (vide o seu último oferecimento de si: em.. "qualquer coisa, basta apitar") com base na minha retirada do site à época, jaber, cia e o tal do reles lambedor de sacos, argumentaram e detalharam sobre mim e minhas ações perante ato à época. logo, eu nada tenho que vir aqui e "defender" o jaber. não tenho motivo para isso..
mas,
veja lá a contradição:

este escritor(pq ele é sim, um escritor!) vem até este espaço(literário) e conduz à sua vertente, visando à sua própria coluna(de fofocas) em demanda da arte que lhe advem. indica um ou dois pormenores de sua indicação em questão de "crítica" a situações do luso-poemas atual, e..
a seguir,
vem autores(no seu direito, claro!) a criticá-lo por "n" razões..
até então, usual.
mas,

veja lá, a contradição:


os mesmos que gostam de criticar(neste caso, ler a crítica de outrém) não gostam quando são eles, o criticados.
não gostam de serem chamados de gentinha..
mas gostam de atacar os demais com poemas de merda e comentários indiretos..
logo,


à exclusão de um pouco de paciência da parte deste de que vos escreve, já é motivo hábil(à estas pestes), o concluio de denuncia direcionada. a ter-lhe, à lei, em seu cômodo próximo de suas nalgas aproximadas.. seus aplausos de si, suas interações podres e sua lingua viscosa em carácter de papel digital..

eles gostam de sujar as páginas dos outros e não gostam de terem os seus espaços imundos, indicados à(imundície).

e então,
um necrófilo das letras.
a ditar-me, atrás de seu rabo curto, uns latidos dirigidos a mim, e..
quando em situação de confronto: negar-se.
esquivar-se e ainda, isto! a agir como vítima de.. "um ato que vai contras as regras do site."
no intuito claro de oferecer-me à adm, qual um meliante que os abate.


eu estou farto!
eu mandei uma pm ao trabis e indico-a, aqui:

se, por acaso, os senhores tiverem a intenção de me punir.. por conta de não ser um covarde filho da puta que ataca sob máscaras e que, dá sim, a "cara" pra bater, então senhores adms,


que a minha punição seja definitiva.
é como eu disse à pm,

eu perco. eu sei.
mas o site tb perde.
pq,



queiram ou não,
ainda sou adiante destas pestes e adiante de algo chamado, por vocês(todos!)

de.. arte.


logo, antónia..
..quem afinal, insulta quem, aqui?

Criado em: 1/4/2014 15:21
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
Colaborador
Membro desde:
8/12/2008 15:15
De Vila Viçosa
Mensagens: 3906
Sabe que mais, já quase desisti do luso e muitos outros desistiram mesmo, isso é o que mais lamento, o luso continua igual a a si mesmo, e quem lê a maioria das vezes é avesso ao pensamento. Daí as fofinhas e fofinhos terem tanto sucesso, rsrsrsr. Deixe para lá.

Criado em: 1/4/2014 15:33
_________________
Era tão fácil a poesia evoluir, era deixa-la solta pelas valetas onde os cantoneiros a pudessem podar, sachar, dilacerar, sem que o poeta ficasse susceptibilizado.

Duas caras da mesma moeda:

Poetamaldito e seu apêndice ´´Zulmira´´
Julia_Soares u...
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
sem nome
A esmagadora maioria que tem as suas vidas ceifadas em uma guerra desconhece o verdadeiro motivo da barbárie a que foram submetidas. De acordo com meu ponto de vista não se pode
defender uma "causa" com o ódio contido em sua escrita sem incorrer em erro ainda maior. O ódio continuará a envenenar apenas a você mesmo. O que fere os meus olhos é a sua escrita sempre recheada de ódio e agressividade. O que é mais nocivo um erro ortográfico ou o ódio que reflete na sua escrita? Sou claramente contra as correntes elitistas, a intolerância e a soberba.

Criado em: 1/4/2014 15:56
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
Colaborador
Membro desde:
8/12/2008 15:15
De Vila Viçosa
Mensagens: 3906
Ai, LuzMaior essa mania de querer converter tudo e todos estraga a minha beleza, rsrsr o mundo não é só feito de coizinhas bonitinhas, certinhas e alinhadinhas como as ovelhinhas, a vidinha necessita de ser sacudida de vez em quando. Resumindo, um erro ortográfico num site de escrita fere muito mais o olhar do que um palavrão. Falo de palavrão e não de masturbação colectiva, que fique claro.

Criado em: 1/4/2014 16:09
_________________
Era tão fácil a poesia evoluir, era deixa-la solta pelas valetas onde os cantoneiros a pudessem podar, sachar, dilacerar, sem que o poeta ficasse susceptibilizado.

Duas caras da mesma moeda:

Poetamaldito e seu apêndice ´´Zulmira´´
Julia_Soares u...
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
sem nome
Cada um que sabe de si defende a sua "verdade", que é só dele mesmo e os de "sintonia".
Quando há necessidade de sacudir a própria natureza que é cósmica o faz, quanto a nós ... O sangue que derramamos diariamente cospe na nossa cara uma capacidade altamente destrutiva. A maior vitória é contra si mesmo. Descabelar-se ou "rodar a baiana" não é vitória.

Criado em: 1/4/2014 16:34
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
Super Participativo
Membro desde:
22/1/2013 19:12
Mensagens: 108
Antónia,
no Luzinho nem vale a pena responder é teclas gastas; tem antolhos (esta é para o aquazulis )

Desisti, o pessoal prefere nivelar por baixo!
Disseram-me que se nos preocuparmos com os erros que se perde a alma do poema. Respondi-lhe: é como vermos uma gaja toda boazona mas só ao nos dirigirmos junto dela percebemos que afinal é um gajo.

Não há alma em nada que esteja sujo, cagado, vomitado... com erros graves, descuidados na escrita

É assim que vejo quem dá e "apoia" o uso errado da uma língua na sua forma escrita. Há tolerâncias e tolerâncias!

Tenho dito!




Criado em: 1/4/2014 18:08
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
sem nome
O que está sujo por fora a água limpa
A sujeira da alma não se limpa com eloquência ou aplausos dos de sintonia.

Criado em: 1/4/2014 18:26
Transferir o post para outras aplicações Transferir


Re: de lamentar esse luso-poemas e, somente!
Webmaster
Membro desde:
25/1/2006 21:21
De Bombarral
Mensagens: 2265
"O valor não é relativo. Não se acrescenta valor a este retirando valor àquele. Não se é mais mulher por se ser menos homem, nem se é mais poeta por se ser menos besta. Quem é livre por não ver grades, ou rico por não ver miséria, é um pobre escravo da matéria."

Você tem valor Azke, tem valor. Pare de olhar para o prato dos outros, o seu está mesmo aí.

Muita paz lhe desejo e sinceramente, um abraço, você está precisando.

Criado em: 1/4/2014 19:42
_________________
TDM

Blog do Incrível
Transferir o post para outras aplicações Transferir







Links patrocinados