https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

logo hoje

 
a sorte caiu da cadeira
logo hoje
que tinha na algibeira
todas as memórias da vida
(coisas das boas famílias)
suicido-me mais tarde
utilizo o seu azar
para dizer ao tempo
que afinal não é o dono de todo o tempo
o que aborrece
é desatar o laço

a missa de sétimo dia é quarta-feira


não tirem o vento às gaivotas - sampaio rego sou eu


 
Autor
sampaiorego
 
Texto
Data
Leituras
561
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 31/03/2010 21:35  Atualizado: 31/03/2010 21:35
 Re: logo hoje
Assim se engana a morte... e a sorte.
abraço
nuno