https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Uma espada de dois gumes...

 
Tags:  vida    morte    sofrimento    separação    nascer    morrer.  
 
Saltam mais do que os cabritos
ainda mais que os carneiros
pelos vales, montes e outeiros
os vícios que te vão tragar…
Os detritos da insensatez
não cabem em nenhum lugar
devoram-te e nunca vês
vida que tu vais matar.

Nessa espada de dois gumes
oxalá os vícios pules
os quais tu podes vencer…
Comido em tuas entranhas
oxalá depressa venhas
com vida poder viver.

Faz da vida a tua história
sejas tido em memória
por tua longevidade…
Deixa o mal que te consome
não percas nunca o teu nome
de viver com dignidade

Vício a quanto obrigas
flores para as despedidas
entregues por tua sorte…
Sem deixar de existir
só terás de reflectir
antes vida, depois morte.

Enquanto os sinos dobram
muitos outros já lá moram
entre os que vão a correr…
Hoje choras sem razão
outros não te imitarão
os quais não verás nascer.

Um companheiro
um amigo, um irmão partiu
deixou o mundo
pelo vício que o destruiu.

A dor o acompanhou
em extrema agonia
da noite para o dia
finalmente se libertou
do cancro que o derrotou.

Em memorial eterno
deixar escrito eu quero
por essa pessoa amiga…
não queiras cedo morrer
espero ver-te dizer
não ao vício, sim à vida.

Pela vida, vale sempre a pena reflectir...pensar.
Antes que seja tarde demais, prevenir...possas também tu meditar.
 
Autor
fernandobarbosa
 
Texto
Data
Leituras
888
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.