https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

SOCIAIS

 
Mais uma quinta,
Mais um sol.
Um feriado de revolução
Que eu não quero nem saber
Vai passar,
Rasguei minha constituição

Mais um gol
E a seleção voltou.
Estão dizendo
Que um goleiro enterrou
Além do time,
Os ossos da mulher.
Mais uma nota,
Um dia qualquer

O jornal vendeu,
O jornaleiro enriqueceu
E sem ter bebido nada
Pulou do viaduto do chá

:
- Moleque, vamos fumar?
- Vou-me-já primeiro pai.




Edilson José

 
Autor
Edilson José
 
Texto
Data
Leituras
883
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
22
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
HelenDeRose
Publicado: 08/07/2010 22:06  Atualizado: 08/07/2010 22:06
Usuário desde: 06/08/2009
Localidade: Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2092
 Re: SOCIAIS
É...não está fácil não, não vou pagar pedágio não, não vou participar desta exploração, nem torcer pra jogador que ganha 1 milhão, nem ver crime de goleiro na televisão... Xiii fumar? Dá doença no pulmão...rs...

Adoreiiiii,,bjo Elvis.


Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 08/07/2010 23:04  Atualizado: 08/07/2010 23:04
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: SOCIAIS
...problemas universais, que universalmente tendem a ser desprezados. bom quem lembre com arte...

abraço fraterno
arlindo m.


Enviado por Tópico
fogomaduro
Publicado: 08/07/2010 23:17  Atualizado: 08/07/2010 23:17
Colaborador
Usuário desde: 06/08/2008
Localidade:
Mensagens: 1478
 Re: SOCIAIS
Um poema realista.
Gostei.

DM


Enviado por Tópico
zKdiniz
Publicado: 09/07/2010 01:43  Atualizado: 09/07/2010 01:43
Super Participativo
Usuário desde: 13/06/2009
Localidade: .................................................
Mensagens: 114
 Re: SOCIAIS
massa!
...
Reis
...
.


Enviado por Tópico
ZICO
Publicado: 09/07/2010 18:46  Atualizado: 09/07/2010 18:46
Super Participativo
Usuário desde: 30/05/2010
Localidade: MATO GROSSO/BRASIL
Mensagens: 175
 Re: SOCIAIS
Tá parecendo com o Brasil midiático(rss), gostei de ler seu escrito, sensibilidade com muita poesia, talvez melhore a dura relidade do momento.

Parabéns


Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 09/07/2010 19:49  Atualizado: 09/07/2010 19:49
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8204
 Re: SOCIAIS
No dia a dia onde as coisas acontecem e tão rápido nem lembramos que constituição existe e quando lembramos já passou. Tudo é notícia e a indiferença já virou hábito.
Beijo


Enviado por Tópico
TRIGO
Publicado: 09/07/2010 20:09  Atualizado: 09/07/2010 20:09
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2009
Localidade: Cabeça-Boa - Torre de Moncorvo
Mensagens: 2293
 Re: SOCIAIS
...
olá Edilson

Mais um sol.
Um feriado de revolução
Que eu não quero nem saber
Vai passar,
Rasguei minha constituição


Fizeste bem!


Abraço


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 09/07/2010 22:55  Atualizado: 09/07/2010 22:55
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11165
 Re: SOCIAIS
Edilson,
Por vezes o desalento roça a apatia. Não dá vontade de fazer parte desta sociedade podre. Eu diria que a imagem de rasgar a constituição é a revolta total.
A história do goleiro é chocante!
Eu que não fumo, nunca fumei:
Vai uma fumaça?
Beijo, meu amigo
Nanda


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/07/2010 02:53  Atualizado: 11/07/2010 02:54
 Re: SOCIAIS
Edilson

Realidades de um triste e inevitável cotidiano. E tende piorar. Onde se vai parar?
Esse caso foi desvendado, mas...
Triste amigo, triste, aliás eu ando triste com tanta impunidade e imoralidade.

Um grande abraço.

Rosangela


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/07/2010 19:19  Atualizado: 14/07/2010 19:19
 Re: SOCIAIS
Edilson
como estar a ver, gostei e voltei rs
realidade no mundo inteiro, principalmente na cidade da garoa,
paz pra vc...
Pastora
Ana Vidal


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/07/2010 21:08  Atualizado: 27/07/2010 21:08
 Re: SOCIAIS / Edilson José
Amigo-irmão, Poeta Edilson, este é daqueles poemas em que está tudo dito,quer no poema em si,quer nos comentários.De qualquer modo, essa/esta realidade que transfigura o real é cada vez mais real, mais insuportável e é nos momentos em que a(s) dor(es) sociais mais se agudizam que reside o perigo de tudo descarrilar(a História lembra-me sempre esta perigosa verdade).
Destaco no poema o rasgar da Constituição e subscrevo o mesmo que o poeta Trigo disse no que concerne a ela.

Um forte e fraternal abraço