https://www.poetris.com/
 
Textos : 

Carta Aberta aos meus amigos lusos

 


Sampaio Rego, João Mestre Portugal, João Surreal, e.. - Todos estes sou eu, não sei com qual destes autores me identifico mais, sei apenas uma coisa, cada um deles gosta mais do(s) outro(s) do que de si - descobrir-me é a razão da minha escrita

Sigo diariamente tudo o que por aqui se vai passando neste Luso de escrita e contra-escrita. Fiquei na dúvida se deveria ou não intervir, isto é, escrever o que penso. Afinal, ao fazê-lo, estou também eu a subscrever a contra-escrita, não que esta me aflija enquanto forma de criatividade dos autores, até penso que será salutar, e se for criativa, até acaba por trazer mais diversidade a este espaço, muitas vezes carente de novas ideias e novas escritas.

O que mais me incomoda, são os ataques constantes, que diariamente surgem neste espaço. Começo seriamente a pensar que talvez não me reste outro caminho que outros colegas tomaram, sair e bater com a porta. O problema é que, e como diz o ditado,”não há nada como o primeiro amor”, e isso aconteceu comigo e com o Luso. Foi aqui que dei os meus primeiros passos a escrever para gente que desconheço, gente de outras terras e paragens com outras maneiras de ser e dizer coisas. Foi aqui meus amigos que me senti pela primeira vez escritor, bem sei que sou um escritor de letra pequena, mas mesmo assim, nem imaginam como eu fico feliz por receber um elogio. Como eu sonho e me imagino a escrever então coisas inimagináveis, e quem sabe, receber mais de mil comentários a dizer-me que as palavras são grandiosas. É este Luso dos sonhos que eu quero. Necessito de poder sonhar com cada palavra que aqui quero dizer, é aqui que eu falo para dentro de mim e digo: -José, tens que trabalhar mais, tens que ler mais, tens que te esforçar mais. É aqui que deixo lágrimas, não pensem que é só o Zé Torres que chora, eu também choro por não ter mais capacidade de escrever.

Queria tanto! Meu Deus, tantas vezes me interrogo porque não apareceu o Luso mais cedo? Talvez assim eu fosse melhor escritor, talvez assim eu conseguisse um dia editar um livro, convicto de que os meus leitores não seriam aldrabados. Ainda me lembro, do dia que aqui entrei, e nem um comentário tive. A minha vontade foi desistir, partir, afinal eu era mesmo mau! Nunca iria escrever coisa nenhuma. Apareceu o primeiro comentário, depois outro, e outros, e eu iludi-me, comecei a sonhar, e a querer escrever melhor, e sempre mais. Como estava feliz! Um dia, alguém me disse que eu sabia escrever, foi um dos dias mais felizes que eu tive no Luso, acho que me deixei ficar a olhar para a mensagem horas. Ainda hoje guardo aqui dentro o aroma desse dia, é a medalha da minha vida.

Assim cresci, assim fui melhorando na escrita, e a gratidão, essa, irá morrer comigo, para todos aqueles que me deixaram os primeiros comentários. Esses, não foram os escritores consagrados do Luso, foram os “pimbas”, aqueles que mandam flores, beijinhos e abraços. Talvez alguns não saibam escrever muito bem, talvez alguns não tenham a melhor forma de estar aqui no Luso, talvez tenham defeitos, talvez alguns graves, talvez até capazes de merecer expulsões, mas porra, foram estes que me carregaram às costas, até eu ter confiança para escrever, assim, como o faço hoje.

A esta gente, estou sempre com um obrigado na boca, são estes os verdadeiros fãs, foram estes que me disseram que eu era capaz, e me deram todo o tempo necessário para melhorar. “Obrigado a todos vós”, são as minhas palavras. Depois o tempo, o bom tempo passado a escrever, deu-me a conhecer as pessoas. Ainda mais bonita ficou a escrita, lembro-me por exemplo da Cleo, que bem que escreve, adoro ler esta MULHER! Guardo desde sempre um carinho enorme por esta colega. A Dolores! Bem, desta posso dizer que sou amigo. Porra! A escrita dá-me tanta coisa, e esta mulher das Beiras, está sempre pronta a dar tudo para me ajudar a evoluir na escrita e sempre com um carinho. Que bom é falar com ela.

Ana Martins! Mulher fantástica. A escrita arranja cada coisa! Quantas vezes falamos ao telefone e deixámos cair umas boas gargalhadas, e aquelas PMs a desejar uma boa noite. Que maravilha. Depois veio mais uma quantidade de gente como eu, que gosta de fazer amizades. Por último, pude conhecer o José Torres, frequentar a sua casa, partilhar da sua família e amigos. E aqui, deixem-me dizer que já muitas vezes discordei da sua linha de pensamento e de alguns dos seus textos. Mas meus amigos, sempre fomos capazes de falar, e do outro lado da escrita está realmente outro homem, um homem como eu com defeitos e virtudes, mas que me recebeu em sua casa com um abraço sincero. Poderia falar na Mar, como eu gosto desta miúda, nunca o avatar me tinha dito coisa nenhuma desta colega que tem a idade dos meus filhos. Ainda tão nova e com tantos sonhos.

No Arlindo Mota, que homem fantástico, como é bom saber que colho amizade por terras do Sado, ainda guardo em prateleira distinta os livros que com amizade me ofereceu. Na Alexis, na Roque Silveira, no Cristóvão que conheci recentemente e que é um colega fantástico, no meu amigo Rogério de fradelos que maravilha de amigão, na Sãozinha, que, apesar de distante, deixa-me muita saudade.

A Conceição B, a Maria João horroris causa, da Vóny, que sempre me incentivou, da Ana Coelho e do seu marido, que casal fantástico, da Vânia, que adoro, a Fátima com aquele beijo azul, sempre a fazer de mim o melhor poeta do mundo, e os meus amigos António Bernardino da Fonseca e a sua esposa Olema. Não tenho palavras para tanta amabilidade e carinho, um gesto bonito, aquela obra que guardou para mim do encontro do Luso em Dezembro. Queiram os meus amigos saber, que a partir daí, desse encontro com este casal maravilhoso, gente que gostou de mim apenas porque me leu, essa amizade estendeu-se até á minha família, mais particularmente ao meu filho. Que gratidão maior se pode ter quando alguém ajuda um filho? Gratidão, sim! Ao Luso também, o nosso luso, que afinal faz magia.

Deixem-me dizer-vos, chamem-me criança se quiserem, mas eu acredito nestas coisas, naquilo que de bom ainda há no nosso Luso. Amigos falo do Luso, falo das palavras que todos escrevem. Isto tem que acabar, esta casa não pode continuar dividida em duas facções. Todos aqui são importantes, todos fazem o Luso, todos! Os bons e os maus é que dão cor a esta casa, e nos fazem aqui voltar cada dia. Por mim aqui vos digo, eu não tenho lado, nunca terei, a todos eu devo esta minha felicidade de escrever, a todos.

Nunca me irão ler que não mais comentarei este ou aquele, mas também não contem comigo para apoiar insultos à vida pessoal dos autores. Deixo apenas uma sugestão: se realmente querem cortar relações com A ou B, o que também me parece que daí não vem mal nenhum ao mundo, usem as MPs. Afinal são os vossos assuntos, e que só a vós vos diz respeito, e que eu, enquanto utilizador deste site para escrever nada me interessa.

Caros Colegas de escrita, deixo-vos aqui estas minhas palavras para vos dizer que todos são importantes, todos contribuem para esta minha vontade de vos dizer que sem vocês eu não era nada, creio mesmo que nenhum de nós era nada sem os leitores! Eu gosto de escrever e gosto de vos sentir perto da minha escrita.
 
Autor
joseluislopes
 
Texto
Data
Leituras
2217
Favoritos
10
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
152 pontos
68
2
10
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Margarete
Publicado: 22/08/2010 23:06  Atualizado: 22/08/2010 23:06
Colaborador
Usuário desde: 10/02/2007
Localidade: braga.
Mensagens: 1199
 Carta Aberta aos meus amigos lusos ao josé luís lopes
foi isto que me fez chorar de todas as vezes que abandonei o luso. tudo isto. todas essas pessoas que falas e algumas de que eu falaria. todas estas circunstâncias, situações, momentos. tudo isso me fez chorar como agora. e isto que digo pode ser, como o que escrevo, muito lamechas, mas é o que sinto. que seria de mim se o sentisse e não o dissesse. ou se o dissesse sem o sentir.

amanhã importa-me um abraço. como hoje.

um beijo,
mar.


Enviado por Tópico
Runa
Publicado: 22/08/2010 23:09  Atualizado: 22/08/2010 23:09
Colaborador
Usuário desde: 24/04/2010
Localidade: Santo Antonio Cavaleiros
Mensagens: 1177
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Perfeito este texto, amigo José. Digno de constar na página inicial do site, com o estatuto de inamovivél e de leitura obrigatória para todos os que desvirtuam a verdadeira finalidade do Luso e que não perceberam ainda o partido que se pode tirar daquilo que é uma comunidade. Identifico-me com grande parte daquilo que aqui escreves e, acredito, que muito mais utilizadores pensarão o mesmo. Sem dúvida o que melhor aqui li, esta noite, e nos ultimos tempos. Parabéns pela partilha.

Abraço


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2010 23:10  Atualizado: 22/08/2010 23:10
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos p/joseluislopes
Caríssimo José Luiz, perdoe-me por não resistir à tentação de o comentar. E pouco trago para lhe dar , quem sou eu afinal para opinar o que quer que seja ?, em suma , e para não me alongar e/ou desviar do essencial.

Na minha muito humilde opinião , este é o texto de reflexão mais belo que aqui alguma vez li!
Por fim , mais duas ou três palavras:
Subscrevo-o inteirinho!Sublime !

Abraço


Enviado por Tópico
eduardas
Publicado: 22/08/2010 23:14  Atualizado: 23/08/2010 10:07
Colaborador
Usuário desde: 19/10/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3731
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos p/José Luis
Das ausências ficam sempre os momentos em muitos que por aqui passaram.O agora tornou-se numa explosão de algo que custa a entender, mas que dói quando se entra e se lê tanto revanchismo, tanta leviandade num lugar que deveria de ser de partilha.
Há alturas em que tenho mesmo que me "ausentar" para não sentir as balas. Não entrei quando vós, mas tive a oportunidade de ler excelentes escritores que tiveram que abandonar, tal a convulsão. culpas? Não atiro pedras pois no fundo todos temos a nossa parte nela, embora não o queiramos admitir.
São palavras como estas que escreveu e que nos entram no mais profundo, que nos faz reflectir sobre esta realidade.

Um texto que deveria ficar sempre em destaque!

bj
Eduarda


Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 22/08/2010 23:19  Atualizado: 22/08/2010 23:19
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Um texto diametral que, acredito, veio lá do fundo. Ah se soubessem o que já me apeteceu fazer para acabar com a indecência e falta de respeito que são certas (muitas) intervenções de gente bem conhecida cá do burgo.


Enviado por Tópico
Avozita
Publicado: 22/08/2010 23:20  Atualizado: 22/08/2010 23:20
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2009
Localidade: Casal de Cambra - Lisboa
Mensagens: 4531
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Não teria a capacidade de escrever tão bem como
o fez, amigo José, mas se me permite, faço
minhas estas suas palavras escritas. O luso
tambem foi o meu 1º amor, onde senti o carinho e
o incentivo para continuar. Tambem recordo o 1º comentário com uma ternura enorme.
Enfim, o José já disse tudo.
Abraço
Antonieta


Enviado por Tópico
Carolina
Publicado: 22/08/2010 23:21  Atualizado: 23/08/2010 02:52
Colaborador
Usuário desde: 04/07/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3393
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Como te entendo José Luís!
Era bom que houvesse respeito e que cada um aceitasse as diferenças, os defeitos do outro, pois ninguém é perfeito. No fundo, todos queremos o mesmo, desanuviar um pouco, ler e escrever o que nos vai na alma, quem quiser mais, que avance, mas sem "agredir" ninguém, pois "cabemos" todos neste espaço.
Sou "viciada" neste site, mas por vezes é triste assistir ao arremesso gratuito de palavras amargas nos comentários e textos tristes, que em nada melhoram a escrita do visado nem prestigia o que as envia.
É preciso repensar atitudes e tentar modificar formas de estar, porque o site é de todos.
beijo


Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 22/08/2010 23:24  Atualizado: 22/08/2010 23:28
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2679
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Como sei o que descreves de um jeito teu, muito teu, mas que sempre me agradou, porque mostras uma pessoa com muita sensibilidade e carinho por quem está aqui para aprender.
Também eu aqui cheguei, e a dar os primeiros passos nas novas tecnologias, no que respeita à NET, sem saber nem como inserir imagem, sem saber e isso sim o mais importante, se a minha escrita, poderia estar à altura de ser publicada.

Também eu tive a sorte de ter aqui pessoas que me acarinharam, me deram as boas vindas, me comentaram e me fizeram assim permanecer. Também recebi esse apoio (soube-o mais tarde) de pessoas
que tal como tu:Esses, não foram os escritores consagrados do Luso, foram os “pimbas”, aqueles que mandam flores, beijinhos e abraços.....

Lamento que algumas dessas pessoas já estejam menos, e outras se tenham ido. Mas sabes, tudo muda e até eu já não sou a mesma pessoa. Já tive vontade de ir, e de vir e voltar a ir. Já me dei conta, de que neste espaço se comentam os amigos e até eu entrei por esse caminho, embora aprecie muito do que escrevem. Também eu me dei conta de que, deveria dar mais de mim e incentivar outros. Contudo JLL, o ambiente que aqui se vive inibe-me muitas vezes de o fazer. Tenho dias que entro, saindo de seguida. Penso que as pessoas devem para pensar se o que pretendem, é mesmo estar aqui para partilhar as palavras, ou outra coisa qualquer. Comunicar escrevendo, é muito bom, ajuda a desenvolver, a evoluir. Penso e sempre vi os comentários como uma das formas mais importantes, contribuindo para a evolução de quem começa. Ler e comentar é um bom exercício, mas sem a carga que muitas vezes traz. Comentar, para ser comentado.

Em suma, senti este texto como meu, porque assim sinto cada palavra tua.

beijo grande

Dolores Marques


Enviado por Tópico
Edilson José
Publicado: 22/08/2010 23:26  Atualizado: 22/08/2010 23:26
Colaborador
Usuário desde: 12/04/2008
Localidade: SP
Mensagens: 5590
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Uma vez, você ao comentar um poema meu, disse-me:

"...Existe uma bondade nos seus olhos(...) E
obrigado por isso".

Pois bem, suas palavras nunca mais me sairam da cabeça...
Hoje as empresto, e se me permite, as devolvo para voce... como contribuição ao seu maravilhoso texto!

Um grande abraço!

Edilson


Enviado por Tópico
saozinha
Publicado: 22/08/2010 23:31  Atualizado: 22/08/2010 23:31
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2008
Localidade:
Mensagens: 1606
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Olá José.

Aqui já é uma hora a mais que ai em Portugal,mas não podia deixar de vir aqui dizer que tambem tenho muitas saudades de ti,do voçês.

Aqui está tudo o que tambem penso.

Comentem os textos e não as pessoas.

Um beijo grande.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2010 23:34  Atualizado: 22/08/2010 23:34
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Sempre te tive como um Grande poeta desde o primeiro momento e recordarei sempre o teu Supremo Violino. Foi uma honra conhecer-te e foi um prazer ver-te acender cada vez mais no campo das letras.

Desta tua amiga de escrita "pimba" mas transparente.

Uma honra, um poema, um poeta!

Beijo azul


Enviado por Tópico
Conceição Bernardino
Publicado: 22/08/2010 23:35  Atualizado: 22/08/2010 23:35
Colaborador
Usuário desde: 22/08/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 3326
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Olá José Luis,

Até eu tenho saudades do Luso...e de tantos lusos que por cá passaram com o mesmo sonho.
Assim como eu...

beijo


Enviado por Tópico
Alexis
Publicado: 22/08/2010 23:36  Atualizado: 22/08/2010 23:36
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade: guimarães
Mensagens: 7254
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos para jll
jll:

sim.o luso é tudo isso que dizes.e também por isso gosto tanto de estar por cá.é que por aqui aprendo com outros que escrevem melhor do que eu.e também com pessoas que são fantásticos seres humanos,mesmo que não escrevam nada de especial.já fiz muitos amigos por aqui. nunca eu levantei a minha voz indignada pelo que possa ou não ser considerado escrita pimba.posso dar a minha opinião sobre ela.às vezes até com ironia.com algum sarcasmo.faz parte da leitura crítica.é natural. e as pessoas devem aprender a lidar com isso,já que publicam o que escrevem.eu própria me sujeito todos os dias às opiniões dos outros sobre o que escrevo.mas não é isso o que me indigna.o que me indigna é a hipocrisia,a manha,a lata,a falta de nível,de ética e de respeito,os complexos,a inveja e tudo o que afinal todos sabemos também faz parte do que é ser-se humano.

no entanto, tudo o que queria é que as pessoas evoluíssem,se pensassem,crescessem como eu também me sinto crescer aqui.que abandonassem a "mesmice",sempre os mesmos padrões de comportamento,que lessem,que vissem o verdadeiro valor que tem saber ler,saber escrever,comunicar com verdade,que aprendessem algo.como escritores e como seres humanos.será pedir muito aos adultos que por aqui andam?se calhar é.

um abraço,josé.e obrigada por este teu contributo que vem lembrar o que de bom temos pelo luso também.pode ser que por aí as pessoas façam uma auto-análise mais profícua.eu por mim faço-a.


Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 22/08/2010 23:48  Atualizado: 22/08/2010 23:48
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Ao vir lê-lo esperava encontrar um escrito que iria com certeza ler com agrado, mas fiquei surpreendida com a grandeza de sentimentos que aqui expressa, como já alguém disse, nunca neste site li outro igual, entendível a qualquer utilizador com mais ou menos instrução, de palavras simples, sinceras e saídas com uma grande vontade de que haja paz.
O admiro e estimo ainda mais.

abraço


Enviado por Tópico
Carlos Ricardo
Publicado: 22/08/2010 23:52  Atualizado: 22/08/2010 23:52
Colaborador
Usuário desde: 28/12/2007
Localidade: Penafiel
Mensagens: 1829
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
José Luís,

Louvo a sua carta e o estilo. A via construtiva e do encontro que inspira e promove é o que me motiva a estar num espaço que suponho de partilha. A quezília, a hostilização, as ofensas, os agravos e desagravos, tantas vezes derivados de mal-entendidos e de susceptibilidades feridas, entristecem e enfraquecem o entusiasmo de quem acredita que o mundo também se constrói com textos.
Um abraço


Enviado por Tópico
anakosby
Publicado: 22/08/2010 23:56  Atualizado: 23/08/2010 00:26
Colaborador
Usuário desde: 12/04/2010
Localidade: Torres
Mensagens: 1737
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Fiquei emocionada ao ler seu texto e mais emocionada ainda quando li outros textos seus a seguir deste.
Fico feliz em ter lido, acho mais que salutar sua atitude lúcida de repudio.
Também sinto-me tocada. Muito embora hajam textos inspirados muitas vezes em pessoas, não devemos usar as letras como armas, isso é imperdoável, com certeza.
Grande abraço.
Parabéns pela iniciativa.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 22/08/2010 23:56  Atualizado: 22/08/2010 23:56
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Caro poeta e sábio escritor, tuas palavras me emocionaram muito, me trouxeram a paz de espírito que eu estava precisando. Agradeço por trazeres
á luz teu sábio pensamento e por agires em nome da DIPLOMACIA, da tolerância e respeito ao próximo. Um grande abraço para tua alma iluminada.


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 22/08/2010 23:58  Atualizado: 22/08/2010 23:58
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17656
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Meu amigo, voce tem o dom para colocar a conversa namesa, só voce poderia fazer isso. Me peguei entrando no luso, com alguém me carregando nas costas, me incentivou tanto que agradeço a ele até hoje. Tudo aconteceu aqui, misturei-me, cresci, nunca li tanta poesia na minha vida, jamais pensei que iria gostar tanto. Tantos amigos eu fiz aqui, que ultrapassam o virtual, tanto melhorei como pessoa, amadureci. Tudo que relatou acho que todos passamos por isso. É uma vida construída e os tijolos somos nós. Também como tu não tenho lado, gosto de todos, e não gosto de assuntos fora do lugar, que não dizem respeito únicamente a poesia.
Digo junto com voce que sem as pessoas do luso eu não seria nada, gosto de escrever e gosto de vos sentir perto da minha escrita e vou mais além, a única desculpa que tenho para escrever é o luso, nunca escrevi tanto por amor. Amo o luso e todos daqui (não conheço todos por absoluta fata de tempo...) e os que virei a conhecer.
Só posso agradecer essa carta com a sua sensibilidade de sentir. Obrigada de joelhos no paple. bj


Enviado por Tópico
HelenDeRose
Publicado: 23/08/2010 00:01  Atualizado: 23/08/2010 00:01
Usuário desde: 06/08/2009
Localidade: Sorocaba - SP - Brasil
Mensagens: 2087
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
José Luis, quando todos entenderem que motivar pessoas a escreverem mais, também é uma forma de ajudar na caminhada evolutiva de cada um, então muitos sentirão as verdades das suas palavras. Todos nós fazemos parte desta corrente e não podemos deixar que ela desapareça. Seu texto é um testemunho vivo repleto de ensinamentos. Agradeço por compartilhar. Obrigada.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/08/2010 00:18  Atualizado: 23/08/2010 00:18
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Infelizmente, as tuas palavras sentidas e correctas, com as quais eu me identifico, vão cair no esquecimento e tudo vai continuar como dantes no quartel de abrantes. Digo-o com mágoa.
Muitos vêm para aqui inicialmente porque gostam de poesia e, depois, passam para o nível dos engates amorosos, da fofoquice, da inveja, da maledicência pura, da lama. Incomoda-me, mas já nem me importo com isso: passo ao lado e continuo a divertir-me por aqui, enquanto isso me divertir. É o único critério que sigo. Os outros são meros avatares, tal como eu.
abraço, josé luís, gostei do teu texto
nuno


Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 23/08/2010 00:20  Atualizado: 23/08/2010 00:20
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3486
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos ao JLL
Caro José Luís, independentemente de estar ou não completamente de acordo com o teu texto, quero dizer-te que conhecer-te pessoalmente foi uma surpresa, pois todos nós criamos uma imagem da pessoa que está por detrás dum avatar. Digo-te de forma insuspeita, até porque sequer fazes referência ao Moreno no texto, que és das pessoas do Luso que tive oportunidade de conhecer que mais prezo.

Um abraço,

Helder




Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 23/08/2010 01:00  Atualizado: 23/08/2010 01:00
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Cheguei ao Luso em 2006. Nesse tempo éramos tão poucos que havia tempo de ler praticamente todos os poemas e comentar toda a gente. Era um tempo em que a união era maior, obviamente. Depois o Luso cresceu e ainda bem. Agora nem sei quantos utilizadores participam diariamente aqui, mas lamento que se tenha perdido o respeito muitas vezes. Lamento que não comentem os poemas, mas na maioria dos casos os autores, lamento que utilizem ferramentas que aqui temos disponíveis para se ofenderem. Lamento também que não utilizem as PM's para trocarem "mimos". Mas a verdade é que por vezes é mesmo preciso haver discussões, haver quem tenha coragem para chamar os bois pelos nomes e para mostrar que nem tudo é o que parece...
Haja capacidade para que a amizade, a cordialidade e o respeito sejam mais fortes que tudo o resto. Mas tenho mesmo muitas saudades do "meu Luso".

Beijinhos


Enviado por Tópico
luciusantonius
Publicado: 23/08/2010 01:15  Atualizado: 23/08/2010 01:15
Colaborador
Usuário desde: 01/09/2008
Localidade:
Mensagens: 670
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Caro José Luís
Para mim (para nós), esta carta é tida como providencial. Por uma razão simples: chegados há dois dias de férias e num natural processo de actualização da nossa leitura neste site, sentimo-nos confrontados com um cenário (que não sabemos se é literário) que nos colocou numa situação de reflexão: continuar ou afastarmo-nos, por duas ordens de razões: 1 – dificuldade em aquilatarmos da qualidade dos nossos escritos e consequentemente do merecimento que eles pudessem ter; 2 – sentirmo-nos francamente perturbados com todo o clima desavindo com que deparamos e que sempre julgamos impossível acontecer num espaço com o carácter deste.

Acontece que foi aqui que ambos redescobrimos já bem maduros na idade, o gosto e interesse pela palavra escrita, que nos tem proporcionado entretenimento agradável e um estimulante interagir com pessoas simpáticas algumas detentoras já da nossa estima e amizade.
Daí que abandonarmos o site ser-nos-ia penoso. A sua carta como dissemos no inicio, chegou pois na hora oportuna, merecedora da nossa subscrição integral.
Abstemo-nos de outras considerações que julgamos desnecessárias, certos de que o Luso seguirá a rota do bom senso que é tudo o que se pretende.

O nosso abraço
Olema e Antonius


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/08/2010 01:23  Atualizado: 23/08/2010 01:23
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
há um homem sentado à cabeceira da mesa. parece que aquele sempre foi o seu lugar. o lugar da serenidade. da tranquilidade. e esse é um lugar de classe. lembro-me que da sua voz, do seu riso, da sua gargalhada me chegava sempre o tom perfeito da harmonia. aquela que ele tem com o todo que o rodeia. e aquele há-de ser sempre o seu lugar. e eu deixar-me-ei fazer parte do todo da sua harmonia.


Grande Abraço, José Luis


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/08/2010 01:53  Atualizado: 23/08/2010 02:12
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
apenas repriso o meu dizer suas "Palavras do Poeta', pois estou sem palavras depois dessas transcritas aqui, frutos do teu sentir, tão envolvidas de emoção.
meu fraterno abraço, xará.
zésilveira
http://www.goear.com/listen/b3cdd6c/palavras-do-poeta-declama,-josé-silveira


Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 23/08/2010 02:45  Atualizado: 23/08/2010 02:45
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6675
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Uma carta editada de coração para coração.Temos que rever muitas atitudes.Palavras.Escutar com calma o silêncio.Respeitar a nós e aos outros.Trabalhar as letras e os gestos.Temos que ser um pouco mais como tu és, sentes e falas, José Luis!
Bjins, Betha.


Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 23/08/2010 04:48  Atualizado: 23/08/2010 04:48
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2714
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Caro Zé,
Assim como tu, eu me fiz no luso.
Durante muitos anos em minha vida vivi como numa Ditadura onde escrever era o meio de provocar duras críticas, nada estava bom para o público domestico que me rodeava. Então por muitos anos me proibi em escrever. Até um dia, em minhas viajens pela internet me deparei com o Luso, e me inscrevi, até hoje uso um pseudônimo, pois temo ainda ser criticada por familiares ou "amigos" que não entendem a escrita como arte ou meio de se expressar.
Conheci vários amigos aqui nesta casa que também me ajudaram, inclusive com dicas de português, que me foram importantíssimas, assim fez minha cara amiga Rosa Fogo.
Eu particularmente gosto muitíssimo de te ler, embora nem sempre coloco meu comentário por falta de tempo.
Mas assim como tu, tenho ficado tão triste com as trocas envenenadas de palavras que estão saindo por aqui.
Fico boba diante de pessoas com tão alto nivel em escrita, a usem tão facilmente para ferir.
Outro dia comentei um texto de outro poeta insatisfeito também, com as trocas de ofensas, e repeti sobre um proverbio biblico que diz que "há palavras que ferem mais que estocadas de espadas".
Então fiquei decepcionada com tanta coisa pequena que li por aqui. Pequena, digo, porque não são válidas para nada.
Muito me admira alguém usar seu tempo para ajuntar ideias, escreve-las, e postá-las aqui para detonar outros, e deixar em rede internacional para todos saberem que não gosto de fulano, ele é um idiota, ela é uma burra, e assim vai...
Fiquei mais retraída, tímida em escrever, e até temerosa em expor.
Concordo contigo em dizer que ofensas pessoais deveriam ir para os PMs e não ficar expostas para assim formarem times, dividindo assim os escritores do luso.
Quero ficar ao lado dos razoáveis, e calar-me se assim for para conseguir paz. Aprendi que expor tudo é falta de sabedoria, e coragem está com quem sabe usar a escrita com discrição e transmição do que é capaz de edificar, e não destruir.
Bem, Zé, perdo-me usar teu espaço com minhas palavras, apenas engatei-me no mesmo trem que segues...
Grande Beijo.
Obs: continue a escrever, não desista!!!!


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 23/08/2010 10:32  Atualizado: 23/08/2010 10:33
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
José,
Nos dois anos e três meses que levo de de site, penso que todos nós acabamos por crescer. Lendo e relendo pessoas cuja sensibilidade se entronca nas nossas preferências.
Mais do que nuca digo que apelo para que acabem as divisões, o que quer que isso represente, assumindo que sendo como sou impulsiva, muitas vezes cometi o erro de falar com o coração e não com a cabeça.
Apaguei já muitos poemas do meu perfil ontem e tenciono apagar muitos mais. É como se pretendesse dar um passo à retaguarda, para prosseguir o meu caminho que é nada mais nada menos, do que deixar por aqui algumas das minhas insignificantes letras.
Não tenho o prazer de te conhecer pessoalmente mas sempre te considerei um amigo. Um homem ponderado. Um homem que me ensinou, que cada passo que demos em frente, na escrita, será sempre um pequeno passo, para que evoluamos cada vez mais.
“Nem tudo o que parece é…”! Vai sendo importante que nesta caminhada, onde cabem todos sem animosidades, tenhamos a percepção, que este site é um ponto de encontro com a poesia e um recanto onde vamos bebendo influências fundamentais dos que evoluíram mais do que nós.
Abraço! Obrigada por este texto que surgiu num dia em que pela primeira vez me ocorreu desistir definitivamente.
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 23/08/2010 12:11  Atualizado: 23/08/2010 12:12
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 11971
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Uma carta de peito aberto e com toda a emoção partilhada por muitos onde outros tantos se revêem.
Um espaço do qual todos quinhoamos da mesma emoção onde todos mesmo que não estejamos em “on” aparecemos sempre pela janela para espreitar, os laços aqui criados são fortes fica no sangue e movem a alma.
A importância das coisas está na vida que elas nos trazem e na forma como nos alegra, partilhar palavras, trocar palavras e delas ver nascer a flor da vida, a amizade é um privilégio que devemos aproveitar como o fazemos com as coisas mais nobres da vida.
Entrei neste espaço em Maio de 2008 só postei em Setembro durante quatro meses fui observadora e se ousei mostrar a minha escrita foi porque este espaço existe. Desde então evolui e muito se deve ao facto de ler e escrever cada vez mais, não escrevo para este espaço e tenho muitas coisas que nunca postei, mas é aqui que posto o que me apetece para partilha.
Os comentários tal com dizes, são uma motivação é neles que muitas vezes encontramos mais “coragem”, contudo os comentários muitas vezes tomam contornos menos saudáveis, cabe a cada um de nos ter a sua postura. Não existem aqui escritores de grande nome, nunca encontrei aqui muitos nomes que poderia citar mas não o faço, encontro aqui muitos que escrevem bem, outros que escrevem menos bem e muitos que aprendem tal como eu, é uma porta do mundo e como o mundo com várias veredas, essas, é cada opção que as marca.
Muitas vezes fico tristes com a guerrilhas que observo e sempre existe uma razão em cada lado e em cada lado o exagero da razão que se perde.
O que me faz ainda estar aqui é mesmo tudo de bom que aqui encontrei, amigos pessoas que gostam do mesmo que eu e a partilha das palavras e o amor por elas, e são todos esses que tenho saudades quando não venho aqui.
Tu sabes o quanto te gosto como escritor como homem como família e como amigo. Um amigo que fez uma viagem de vários km para me abraçar num dia especial, isso não se esquece jamais e muitas outras coisas que nos unem tal como a outros que não vou aqui mencionar.
Todas estas emoções ficaram, quer, fiquemos mais tempo ou não neste ou noutro espaço, temos marcas inapagáveis com o tempo.
Este local é o reflexo da sociedade e a sociedade é um reflexo de nós.

Parabéns pelo texto com muita sabedoria e bom senso.

Beijos

PS: Só mesmo tu para me fazeres escrever tanto num comentário


Enviado por Tópico
jluis
Publicado: 23/08/2010 14:13  Atualizado: 23/08/2010 14:13
Colaborador
Usuário desde: 18/12/2009
Localidade:
Mensagens: 1295
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Caro José Luís
Quando há 8 meses, por "acidente", entrei aqui (não fazia a menor ideia de que este site existia), lembro-me que me saudaste e desejaste uma boa permanência. Aquele teu "abraço" apertou-me demais...
Depois, mais tarde, conheci-te pessoalmente. E, mesmo sem abraço físico (ficamos pelo aperto quase formal de mão), senti que consegues abraços sentidos, mesmo que só com palavras!...
Por isso não estranhei o que acabas de dizer e da qualidade com que o dizes.
Até outro dia, amigo da minha cidade.
Um abraço e um beijo para ti, porque me orgulhas.
JL


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 23/08/2010 15:23  Atualizado: 23/08/2010 15:23
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11102
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
JLL,
Assim concebo um site de escrita e partilha, com um espírito aberto e salutar.
Beijo
Nanda


Enviado por Tópico
DomingosdaMota
Publicado: 23/08/2010 15:43  Atualizado: 23/08/2010 19:06
Colaborador
Usuário desde: 15/05/2010
Localidade:
Mensagens: 814
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Sou dos que frequentaram este espaço, dos que sairam (deixando o lugar em pousio), após uma acesa polémica sobre a prática do plágio e das suas vagas noções - tendo-me eu posto ao lado dos que se batem contra o plágio -, e dos que regressaram.
Tenho acompanhado, ainda que com pouca assiduidade, algumas das polémicos que de vez em quando varrem este sítio. Umas vezes comento, outras, por certo que por defeito de avaliação da minha parte, não lhes dou o relevo que os seus autores lhes imprimem.
Como o mais importante de tudo para quem frequenta este espaço, a meu ver, será o que cada um, melhor ou pior, vai escrevendo e dando a ler, mantenho-me por aqui (como tem sido a minha atitude, mais como leitor e amador de poesia do que outra coisa qualquer).
Gostei de ler este seu desabafo em forma de carta que subscrevo na generalidade.

DM


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 18/10/2014 04:42  Atualizado: 18/10/2014 04:52
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
li e senti uma grande emoção por suas palavras sinceras e sábias, tb gosto muito do luso,de ler o trabalho dos autores,escrever meus comentários simples eu sei, mas é de coração e isso me fz feliz, aqui é um lugar onde realmente a gente aprende muito,e conhce boas pessoas.obrigado por escrever uma carta tão bonita e valiosa, q apesar da data parece q vc escreveu hoje.

Enviado por Tópico
Manufernandes
Publicado: 18/10/2014 07:55  Atualizado: 18/10/2014 07:59
Subscritor
Usuário desde: 09/12/2013
Localidade: Lisboa
Mensagens: 3793
 Re: Carta Aberta aos meus amigos lusos
Caro companheiro Luso.
Estou em plena sintonia com o que escreveu. Eu, novato no Luso, 10 meses, sem qualquer pretensão a poeta, resolvi um dia publicar alguma coisa que "achara" no meu pc.
O sentimento com os primeiros comentários foi idêntico ao que vc sentiu.
Neste pouco tempo que tenho de Luso já sinto a falta de vários, repito, vários membros
que se afastaram e também eu perdi bastante motivação desde que me vi envolvido em comentários ofensivos no forum aos quais tive, mais tarde e disposto a abandonar o Luso, esclarecer.
Pese embora, tenha conseguido fazê-lo, não deixei de ficar com "vergonha" (mas não arrependido) por ter descido ao mesmo nível.
O certo é que a Administração, que eu saiba, nada fez e não raro vejo ainda que esse membro (que nem sequer tenta escrever poesia) envolve-se com comentários e provoca outros membros.

A Administração permite que um membro tenha vários perfis, que sejam anónimos,escrevam palavrões, chamem nomes e etc.
Como se pode exigir respeito a um anónimo?

Gosto muito do Luso mas....
Parabéns pelo seu texto!
Abraço
manu