https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

ROMANCE COM O DIABO

 



Open in new window

Se amanhã for amanhã, eu saberei. Por enquanto, apenas o agora sem expectativas, uma mulher quase viva ou um tanto morta, uma terceira porta no corredor abafado e sem luz. Se amanhã for o amanhã, eu saberei também. Talvez eu encontre as pistas necessárias para viver dentro das 12 leis do karma. Talvez esta arma na minha mão caia e eu consiga ser menos assombrada e injusta, nas horas em que a saia estiver justa demais para a minha alma relaxar e prosseguir com essa dura missão chamada vida.

Meu romance com o diabo é para sempre. Se ele me promete essas coisas inatingíveis, não creio mais que as conseguirei. Paz é para tão poucos: é apenas para os que conseguiram segurar a lua nas mãos. Verdade é para as santas. Verdade são tantas: devo ter algumas na minha bolsa. E o amor? O que falar sobre o amor, sobre as muitas promessas que eu jurei ter ouvido quando eu fazia sentido para mim mesma? Esse deve ser para aqueles que são abençoados pelo tempo ou pela delicadeza. Eu sou nada nesta caminhada inglória, sem amanhã, sem história ou caridade. Eu sou nada mais do que a saudade metida numa calça jeans puída.

Se eu tivesse forças, eu contaria os desencontros, as maldições e às vezes em que fui ver o fogo crepitar, tentando ver um pouco mais de mim.Esqueço com gratidão o que é inútil, o que me torna oca e longe das nuvens. Cheguei onde deveria chegar, esquecendo.

Estou do outro lado de mim neste instante sem futuro. Fiz tudo correndo hoje para ficar mais tempo comigo mesma, alisando o ego frágil e cansado. Não espero mais grandes coisas tampouco o amanhã. O verdadeiro milagre está acontecendo agora dentro de mim quando me aceito com os meus limites e tolos desejos, quando durmo pouco e acordo cedo, quando pinto os meus cabelos e sinto que o tempo tirou a minha roupa e ainda assim, eu me acho maravilhosa.

Se o amanhã chegar agora, eu saberei: basta olhar ao redor e perceber que mesmo só, eu estou em boa companhia, mesmo quase morta, mesmo meio viva.


Karla Bardanza


Música: Romance de Diablo, de Astor Piazzola
Meu blog novo: http://poesiaeimagensnaparede.blogspot.com
 
Autor
Karla Bardanza
 
Texto
Data
Leituras
1500
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
10
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 11/09/2011 08:06  Atualizado: 11/09/2011 08:06
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8226
 Re: ROMANCE COM O DIABO
de nós não fugimos nunca, melhor não nos zangarmos connosco.
gosto muito sempre de te ler.
beijo
RS


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 11/09/2011 08:11  Atualizado: 11/09/2011 08:11
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: ROMANCE COM O DIABO
Karlinha,
Excelente e prosa poética que nos enreda e arrasta, porque é no meio termo que o comum dos mortais se reconhece, sempre cheio de dúvidas e se levantando de cada tombo sofrido.
Demais!
Beijinhos na alma
nanda


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 11/09/2011 09:11  Atualizado: 11/09/2011 09:11
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: ROMANCE COM O DIABO
A poeta deixa que as palavras digam da sua amargura, quiçá (mais uma desilusão) e acontece
um prosa tocante que adorei ler.
Gostando de nós, mesmo quando a auto-estima nos abandona, é o princípio da vitória sobre todos os
fantasmas, poeta.
Beijinho
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
Henrique Pedro
Publicado: 11/09/2011 09:24  Atualizado: 11/09/2011 09:24
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2007
Localidade:
Mensagens: 3821
 Re: ROMANCE COM O DIABO
Excelente apontamento literário.Um primor de escrita, quer na forma quer na ideia.

Aplaudo.


Enviado por Tópico
Sterea
Publicado: 16/09/2011 22:49  Atualizado: 16/09/2011 22:49
Colaborador
Usuário desde: 20/05/2008
Localidade: Porto
Mensagens: 3397
 Re: ROMANCE COM O DIABO
Karla, você excede os limites de bem-escrever... ou eu sou tão pequenina, que a isso mesmo (ser pequenina) me limito...

Beijo de admiração, sempre.