https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

"SUSPIROS LOUCOS"🌺

 
"SUSPIROS LOUCOS"🌺
 
Suspiros doidos
Loucos de saudade
Sonhos feitos
E não acabados
Caminhos nunca
Andados a hora do fim
Cama feita de lençóis
Limpos de linho
Palavras em silêncio
Feitas de cansaço
Lágrimas derramadas
Perfumadas, aromatizadas
Véus finos de seda
Xaile de cetim nos ombros
Ecos de pensamentos
Escritos na alma perfeita
Peças frágeis
Fáceis cheias de sombras
Mágoas passadas
Peito dorido, calado sentido
Ruas desertas, casas desabitadas
Portas que rangem, palavras mudas
Que gritam de dor no silêncio




╭✿ ♥
Não me considero poeta
Descobri escrevendo por acaso

Você pode copiar, distribuir, exibir, executar
desde que seja dado crédito ao autor original.


🌺🌹

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
2663
Favoritos
8
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
85 pontos
5
8
8
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/03/2014 12:29  Atualizado: 06/03/2014 12:29
 Re: Suspiros doidos...loucos de saudade...
Poetisa,

Só uma palavra a respeito: LINDO!

Beijos,

Anggela


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 06/06/2020 22:57  Atualizado: 06/06/2020 22:57
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1379
 Re: "SUSPIROS LOUCOS"🌺
Suspirando as agruras na jornada da vida, no silêncio palpável da dor e cansaço dessa louca vida.

Enviado por Tópico
ElisabettM
Publicado: 10/06/2021 22:16  Atualizado: 10/06/2021 22:16
Super Participativo
Usuário desde: 04/01/2019
Localidade:
Mensagens: 183
 Re: "SUSPIROS LOUCOS"🌺
Fantástico! Parabéns!

Enviado por Tópico
AntonioCosta
Publicado: 11/06/2021 08:55  Atualizado: 11/06/2021 08:55
Da casa!
Usuário desde: 02/05/2020
Localidade:
Mensagens: 328
 Re: "SUSPIROS LOUCOS"🌺
Cansaço

O que há em mim é sobretudo cansaço —
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto em alguém,
Essas coisas todas —
Essas e o que falta nelas eternamente —;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada —
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço,
Íssimno, íssimo, íssimo,
Cansaço...

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa