https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Degraus do tempo

 



Diante de nós
degraus intermináveis de um tempo
a que regressamos.

Com as mãos iludimos
a solidão das palavras que vêm de longe
pintamo-las de compromissos brancos
adivinhamos memórias e desertos
dentro do silêncio que se apodera de nós.

Perseguimos flores
na queimadura dos cardos.

Temos agora a bondade nos olhos
e ao fundo da verdade
penduramos uma tela:
_a fuga dos girassóis.

Procuramos abrigo dentro
do fogo de lágrimas irreprimíveis
esperando que delas
possamos sair inocentes
ou redimidos.


maria

 
Autor
outonal_idade(s)
 
Texto
Data
Leituras
834
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
15 pontos
6
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/05/2014 20:05  Atualizado: 14/05/2014 20:05
 Re: Degraus do tempo
Que texto lindo!

Embriaguei-me nas palavras!

Beijos,

Anggela


Enviado por Tópico
MarySSantos
Publicado: 14/05/2014 20:44  Atualizado: 14/05/2014 20:44
Luso de Ouro
Usuário desde: 06/06/2012
Localidade: Macapá/Amapá - Brasil
Mensagens: 5282
 Re: Degraus do tempo
"Com as mãos iludimos
a solidão das palavras que vêm de longe
pintamo-las de compromissos brancos
adivinhamos memórias e desertos
dentro do silêncio que se apodera de nós."


Olá, Maria.

a maior parte do 'nosso silencio' são memórias
que o tempo faz questão de fazer subir
enquanto nos faz descer.

um belo poema reflexivo. obrigada!


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 28/05/2014 15:00  Atualizado: 28/05/2014 15:00
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12439
 Re: Degraus do tempo P/outonal_idade(s)
Lindo poema, encantou-me. Abraço. Vólena