https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Não rogo por tanta coisa

 
Tags:  poeta    escrita    caneta  
 
Não rogo por tanta coisa
porque tanta coisa
seria um catastrófico microrganismo
dentro de mim

apenas rogo por uma
caneta mágica e veloz
capaz de percorrer
todas as artérias da esfera

capaz de maratonizar-se
no vazio dum papel
e derramar lágrimas avermelhadas
e colorir sombras brilhantes
que residem na minha mente...





 
Autor
Absalao
Autor
 
Texto
Data
Leituras
632
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
0
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.