https://www.poetris.com/
 
Textos : 

ressacado

 
.


não tirem o vento às gaivotas - sampaio rego sou eu


quase louco
.
.
estou muitas vezes assim – o hoje amarrado a um dente do siso que sempre conheci a abanar – [agora] raivoso coloquei-lhe uma guita em volta. a outra extremidade amarrada a uma porta que aparta o presente do futuro – um dia. um dia atiro a porta contra o destino
.
.
ou
.
.
fecho-a de vez
.
 
Autor
sampaiorego
 
Texto
Data
Leituras
627
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
8
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Carolina
Publicado: 12/09/2014 21:30  Atualizado: 12/09/2014 21:30
Colaborador
Usuário desde: 04/07/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3535
 Re: ressacado
De sãos e de loucos todos temos um pouco...é o que se diz.


Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 13/09/2014 02:01  Atualizado: 13/09/2014 02:01
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3687
 Re: ressacado
tem dias assim (ou noites, nem sei bem)
ou contra o destino
ou
fecho-a de vez
pode ser porta, alma, destino, vida, morte, alegria ou tristeza
pode ser tudo
pode ser nada. Obrigado

Agradeço-te


Enviado por Tópico
RoqueSilveira
Publicado: 13/09/2014 15:05  Atualizado: 13/09/2014 15:05
Colaborador
Usuário desde: 31/03/2008
Localidade: Braga
Mensagens: 8205
 Re: ressacado
já nasci sem um, outro tirei que me cansava; os outros preciso deles para trabalhar rss
mas tenho sempre uma porta pronta para bater ou abrir ao destino; que seja muita louco...
beijo amigo


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 16/09/2014 01:00  Atualizado: 16/09/2014 01:00
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: ressacado
o poema continua o mesmo...
mas gostava mais do outro título.
aff. beijo de antes