https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

O homem, entidade oculta e desconhecida.

 
 
Existem “homens” imorais, oportunistas e desleais
De toda a sorte, os há; são do piorio, são muitos, os que temos por cá
O cancro que mata toda uma sociedade, este é o nosso maior inimigo
E se tende cada vez mais a alastrar-se, este vírus letal…
Terá de ser combatido, afinal, para que o mal não vença
Não caiamos jamais na descrença, de combater o perigo
Para que o bem prevaleça…razão pela qual me pronuncio.

Quando eu falo nesta criatura sem dono, eu me envergonho
Por essa entidade oculta eu me exponho, ao pronunciar-me
Sem receios e sem medos e mesmo sem nada a temer
Dou agora a outra a face, ainda que alguém me notasse
Se nisto, tenho convicção, nada mais, tenho a esconder.

A essência daquilo que ele hoje é
Abominável…já ninguém mais o consegue mudar
Já ninguém mais, o consegue parar
Já ninguém mais, o consegue controlar
Foi-lhe dado quase tudo, para que fosse feliz
Mas andam “bestas-feras” à solta, sementes, de fraca raiz.

Cada vez mais arrogante, aumentando a fasquia da insensatez
Degradante em sua conduta, na sua disputa; insaciável
Tornou-se pior do que um verme rastejante; abominável
Ofuscado pela sede do desejo e da vingança, aterroriza, mete medo
Não se cansa, de subjugar a si, os mais indefesos,
Aqueles que lhes são presas fáceis, morrem pelo desespero.

Em nome de um deus menor, tornam-se valentes
Insaciáveis, implacáveis, sem contemplações, rangem os dentes
Tornam-se, estúpidos, brutamontes, assassinos
Em nome da religião, matam homens, mulheres e crianças
Enterram-os vivos, cometem as mais terríveis atrocidades
Não existem leis capazes, (para já), vivem com impunidade.

Incultos em seus raciocínios, tornaram-se nulos em seus pensamentos
Contrariamente à mãe natureza, com toda a sorte de torpeza
Tornaram-se abomináveis, protegidos pelas leis, em seus instintos carnais
Homens com homens, mulheres com mulheres,
Banqueteiam-se em seus prazeres, será que somos todos iguais?

Baseado em factos reais, estes anormais, são pior que os animais.
Basta de filosofias, todos os dias os vemos, na TV, nas notícias e nos jornais!
Será que existe justiça, para quem pela cobiça, viola as criancinhas?
Se fosse o teu ou o meu filho, o que farias? Haverá algo mais a fazer?
São dados como doentes, são tidos por loucos, não pelos seus intentos
Matam os sonhos por dentro, de quem não chegará, jamais a vê-los crescer.

Estes seres abomináveis, tem direito a viver?
O homem tinha tudo para se realizar, para um dia ser feliz…
Haverá algum dia retrocesso, neste meu querido país?
Por mais que eu fale e que eu grite, impossível ser condescendente
Com “pessoas deste tipo”, com este tipo de gente
Deles não haja memória, deles não haja lembrança
Pois mancham a nossa história, sem um pingo de esperança.



Os comentários aqui retratados, não são exibidos com o intuito de diminuir ou desprezar alguém.

Existe no meu coração uma dor do tamanho do mundo, que não cabe no peito, razão pela qual eu me manifesto deste jeito.

Embora concordando com tudo o que aqui escrevi, ao mesmo tempo...vou apelando ao leitor atento e curioso, que este espaço visita, com o intuito de se juntar nesta manifestação de pesar, por todas as pessoas que são alvo, presa fácil, destes sacanas, que destroem vidas inocentes, destroem países e nações inteiras.
 
Autor
fernandobarbosa
 
Texto
Data
Leituras
322
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.