https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Escrava da Dor

 
Tags:  dor    lamento  
 
Escrava da Dor

Madrugada, noite escura,
a chuva vergastando o telhado,
num ritmo furioso de tédio.
Fechando os olhos lacrimosos,
Sem sono, mais um sonho,
A dor lhe rasga o coração,
Pungente, intensa, extrema.
O eco da voz de quem ama,
O cheiro que a impregna,

A imagem que acaricia a mente,
A impedem de se esquecer.
Passam um dia, um mês, um ano,
A dor a atormenta eterna,
E o lamento chora a ausência,
De uma carícia, sorriso, algo...

E a dor sufocante a escraviza,
Sabendo-o além, além sem fim,
Sem paz, sem o seu amor,
Devotado, submisso, afluente
De si, rio corrente de vida,
Ébrio , profundo, excitante.

Escrava da dor, agoniza,
Sob o chicote da separação,
Infligida, marcada, cruel,
Do tempo que se esvai,
Sem o beijo amante
Do amor do seu senhor.
Escrava de si mesma,
Acorrentada na dor,
Por elos, frios, forjados,
A cada batida do coração.


Poet@ sem Alm@
João Loureiro


Open in new window

Lisboa, 15/06/2015
 
Autor
Poeta.sem.Alma
 
Texto
Data
Leituras
545
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
24 pontos
2
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/06/2015 11:41  Atualizado: 16/06/2015 11:41
 Re: Escrava da Dor
Encontrei-me nesse poema!

"Escrava da dor, agoniza,
Sob o chicote da separação,
Infligida, marcada, cruel,
Do tempo que se esvai,
Sem o beijo amante
Do amor do seu senhor.
Escrava de si mesma,
Acorrentada na dor,
Por elos, frios, forjados,
A cada batida do coração."

Saliento essa parte! Profunda e muito peculiar!

Um abraço,

*Anggela*