https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Meu Lírio

 
Tags:  amor    dedicação  
 
Meu Lírio

"Meu doce lírio, minha amante
Eterna dos campos em flor,
Vestida de cetins azul
E branco alvo como neve.

Tão dentro de mim, mas distante
Nos campos verdes do sol-pôr,
Cativa nas terras do sul,
Fustigada por brisa leve.

Meu amor, meu lírio rosado,
escrevo-te com o coração
desfeito de dor e do teu
desejo que desiste de viver.

Ouvi dizer que nesse prado,
gerado pela ilusão,
da harmonia e da beleza,
as flores teimam em morrer.

Os asquerosos germes,
de odio e de raiva,
foram-lhes traiçoeiramente
lançados, vergando-as sem dó.

E os perfumes inebriantes
Que em voluptuosa dança,
Eram ofertados à mente,
São insípidos grãos de pó.

Não morras minha terna flor,
não te curves à voragem
das chamas, em redor,
vorazes, cuspindo cinzas na raiz.

Mas se no meu coração a dor
de te perder surgir, coragem,
arrancá-la-ei com tenazes
e lhe gravarei a tua flor-de-lis".


Poet@ sem Alm@
João Loureiro


Open in new window

Bósnia e Herzegovina, Julho/1999.
 
Autor
Poeta.sem.Alma
 
Texto
Data
Leituras
603
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
4
5
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 07/07/2015 11:22  Atualizado: 07/07/2015 11:22
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Meu Lírio (de mim para a Poetisa Lírio)
Bravo, que lirismo! Poeta sem alma? Alma, coração
e brilho. Abraço Vólena


Enviado por Tópico
martims
Publicado: 07/07/2015 11:50  Atualizado: 07/07/2015 11:50
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6797
 Re: Meu Lírio (de mim para a Poetisa Lírio)
A ternura das palavras se decanta nesse belo poema.

O um amor tocado pelas essências das flores, onde, uma alma que aclama uma bela paixão