https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Eu sou aquele poeta...

 
Tags:  poesia    poeta    inspiração    vocação    ESTILO  
 

Eu sou aquele poeta
que escreve por vocação
e produz a sua arte
ao sabor da inspiração
tirando a matéria-prima
das palavras que tem rima
como forma de expressão


Pois no meu ponto de vista
poesia é um meio
de mostrar o que é belo
e denunciar o feio
Nela eu posso expressar
o que é particular
e também o que é alheio


Poesia é um espelho
de uma vida feia ou bela
Quem tem sensibilidade
se vê refletido nela
E também sei e não nego
que até pra quem é cego
ela abre uma janela


Ela pode exprimir
sutilezas do amor
Revelar a diferença
entre espinho e a flor
e por uma analogia
fazer a fotografia
da paisagem interior


Um poeta quando vai
caminhando pela rua
reconhece a poesia
quando se revela nua
na folha que cai no chão
ou nas nuvens que estão
cobrindo a face da lua


Porque existe poesia
até nas coisas singelas
Mesmo estrelas sem nome
formam imagens tão belas
e as flores sem olor
também mostram o candor
do orvalho descendo nelas


Ser poeta é ver beleza
no rio embaixo da ponte
Na aragem sobre o vale
e na alva atrás do monte
quando cobre vagarosa
com sua neblina rosa
toda linha do horizonte


Na aranha quando trama
o mais perfeito crochê
Na abelha que circunda
a flor roxa do ipê
Nos campos onde também
nascem hortências que tem
o formato de um buquê


Um poeta se inspira
na notícia dos jornais
Em sua própria história
Nos temas sentimentais
No teor de outros versos
e em assuntos diversos
que pareçam triviais


O que escreve um poeta
tem um significado
que ele deixa ao leitor
para ser interpretado
Nas poesias que lavra
sempre usa a palavra
com sentido figurado


Poesia é parecida
com receita culinária
que o poeta cozinha
na panela imaginária
escolhendo diligente
cada um ingrediente
na despensa literária


O poeta que verseja
pelo dom favorecido
poesia é sua adega
e seu verso consumido
como um vinho ou licor
que não perde o sabor
depois de envelhecido


Por vezes é artesão
que até por encomenda
com as linhas do estilo
um bordado ou uma renda
vai tramando com empenho
pra fazer o seu desenho
ser melhor que a emenda


Também é o garimpeiro
buscando a inspiração
na jazida do talento
e se encontra um filão
lapida para o leitor
que avalia o seu valor
na devida exposição


E quando se apresenta
no palco da estesia
e consegue transformar
palavras em melodia
com a batuta do estro
o poeta é o maestro
da mais linda sinfonia

 
Autor
CarlosAle
Autor
 
Texto
Data
Leituras
509
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 09/09/2015 14:01  Atualizado: 09/09/2015 14:01
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16950
 Re: Eu sou aquele poeta...
Muito bem! Está no caminho certo Poeta! Continue escrevendo! Beijos!
Janna