https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Tempo Inacabado

 
Tags:  inquietude  
 
Tempo Inacabado

Passado, tempo perdido no sonho,
idade da inocência adquirida,
resvalou por mim vertiginosamente.
Presente, tempo feito do medonho,
do sobressalto nocturno vivido
ao dia estéril em vazio da mente.

Futuros são sóis de hojes adiados
por mais uns ontens feitos amanhãs,
mero sucedâneo de horas passivas.
Roem, vorazes, ideias altivas,
as rotinas das noites em manhãs,
amas dum universo entrelaçado.

Minutos são espinhos afiados
que, cruéis, em mim penetram bem fundo,
ignorando meus gritos desvairados
por ti perdida, por aí, neste mundo.

Segundos, fontes estéreis, sem água
que me dessedente deste ardor.
São instrumentos que torturam a mágoa
sem mais lágrimas passíveis de dor.


Poet@ sem Alm@
João Loureiro


Open in new window

Lisboa, 20/09/2015
 
Autor
Poeta.sem.Alma
 
Texto
Data
Leituras
394
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
0
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.