https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

EM CADA POEMA HÁ QUIMERA

 
Tal como o suspiro é sensação mera
A lágrima necessitar da emoção
Em cada poema há quimera
Em cada quimera imaginação
Assim, como as chegadas e partidas
As diástoles e sístoles do coração
Temos nas rimas sorte ou feridas
Todas fantasiadas na expressão
Se riscadas em parte ou no todo
Nos aplausos ou vaias da inspiração
A poesia sempre será um denodo
E o poeta oferenda da criação
Se chora ou ri no risco do pincel
É o gozo poético em fruição
Escorrendo como mel ou fel
Nos devaneios da composição
Numa utopia no branco do papel.

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
29/11/2015, 09’40”
Cerrado goiano


"Sou alma do cerrado, pé no chão, do Triângulo, do chapadão... Pão de queijo com café, fogão de lenha,das vilas ricas, arraiais, sou filho de Araguari, das Gerais".
Luciano Spagnol




 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
327
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Branca
Publicado: 30/11/2015 12:16  Atualizado: 30/11/2015 12:16
Colaborador
Usuário desde: 05/05/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 2993
 Re: EM CADA POEMA HÁ QUIMERA
Luciano, que maravilha!
Dizer que
"E o poeta oferenda da criação
Se chora ou ri no vácuo do papel
É o gozo poético em fruição
Escorrendo como mel ou fel
Nas sensações da composição
Da ideia em utopia num carrossel"

Completa minha ideia do que é ser poeta.
Que bom ter lido você hoje.

Bj

Branca


Enviado por Tópico
Álvaro
Publicado: 11/07/2018 14:22  Atualizado: 11/07/2018 14:22
Da casa!
Usuário desde: 02/09/2009
Localidade: Serra Talhada - Pe
Mensagens: 268
 Re: EM CADA POEMA HÁ QUIMERA
Fantasias são "partes" inerentes ao poeta!
Parabéns!