https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

SABOR DA VIDA╭✿ ♥

 
SABOR DA VIDA╭✿ ♥
 

O sabor da sua dor nega-lhe o sabor do seu sangue
Mágoa das suas lágrimas, do seu sentido suspirar
A morte chamou no encontro com o céu e o inferno
No despertar de um sonho infernal incapaz de sentir

A dor que o atormenta pobre infeliz ou não, quem sabe
O que o espera, no dia que se encontrar com a morte
Tenta levantar-se com a dor que sente, a sua boca está
Seca como o pó do deserto, em poucos minutos sente

O peito a dilacerar jorrando sangue de todos os pecados
Cometidos mal se põe de pé, não sabe onde está ou onde
Se encontra perdeu o norte, o rumo sente calor é incapaz
De superar a dor, sentida na sua alma, alma que há muito

Tempo alguém a cobiça, quer falar mas não consegue
A garganta está seca, sabe a fel, tenta gritar, gritar mas
Não consegue sente agonia, dor na sua débil mente
Recorda com muita saudade todos os momentos vividos

Lembranças boas e más de tantas pessoas que passaram na
Sua longa vida, pessoas que lhe deixaram alguma saudade
As outras ele amou não como gostaria de ter amado pensa
Ele se fosse hoje seria diferente, pensa com a sua débil mente

Os beijos que ficaram por dar a quem ele tanto amou e ama
Os abraços que ficaram perdidos e tantas vezes esquecidos
Grita por dentro de amor com a vontade de amar, amar
De voltar a sarar as feridas no corpo mas sente que a morte

Não o quer deixar voltar à vida, pede perdão pelos suas falhas
Que são muitas ele sabe tem consciência disso, ele sabe que a
Morte está presente, que lhe nega o sabor do sangue e da vida.

╭✿ ♥


╭✿ ♥
Não me considero poeta
Descobri escrevendo por acaso

Você pode copiar, distribuir, exibir, executar
desde que seja dado crédito ao autor original.


♥🙏❤
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
1051
Favoritos
6
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
74 pontos
8
9
6
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martims
Publicado: 29/02/2016 18:36  Atualizado: 29/02/2016 18:36
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6806
 Re: SABOR DA VIDA
A vida é bela, seus fragmentos são completados pelos nossos sensos de alegria felicidade e saudades

belo poema


Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 29/02/2016 19:35  Atualizado: 29/02/2016 19:35
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6808
 Re: SABOR DA VIDA
O tempo passa e com ele vagueiam as nossas imprudências, não tarda vem a morte que nos acalenta os arrependimentos tardios.

Encantador poema, adorei-parabéns poetisa Isabel.
Abraço!
upanhaca


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 02/03/2016 18:20  Atualizado: 02/03/2016 18:21
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1131
 Re: SABOR DA VIDA
Realmente um encantador poema, escrito pela minha querida amada nestes já longos anos da nossa relação e vivência, com uma história que do imaginário se pode passar à pura realidade, salientado-se a força da vida na luta contra a morte. Bjs


Enviado por Tópico
AntonioCosta
Publicado: 17/10/2020 10:28  Atualizado: 17/10/2020 10:28
Super Participativo
Usuário desde: 02/05/2020
Localidade:
Mensagens: 103
 Re: SABOR DA VIDA╭✿ ♥
NA NOITE TERRÍVEL

Na noite terrível, substância natural de todas as noites,
Na noite de insônia, substância natural de todas as minhas noites,
Relembro, velando em modorra incômoda,
Relembro o que fiz e o que podia ter feito na vida.
Relembro, e uma angústia
Espalha-se por mim todo como um frio do corpo ou um medo.
O irreparável do meu passado — esse é que é o cadáver!
Todos os outros cadáveres pode ser que sejam ilusão.
Todos os mortos pode ser que sejam vivos noutra parte.
Todos os meus próprios momentos passados pode ser que existam algures,
Na ilusão do espaço e do tempo,
Na falsidade do decorrer.

Mas o que eu não fui, o que eu não fiz, o que nem sequer sonhei;
O que só agora vejo que deveria ter feito,
O que só agora claramente vejo que deveria ter sido —
Isso é que é morto para além de todos os Deuses,
Isso — e foi afinal o melhor de mim — é que nem os Deuses fazem viver ...

Se em certa altura
Tivesse voltado para a esquerda em vez de para a direita;
Se em certo momento
Tivesse dito sim em vez de não, ou não em vez de sim;
Se em certa conversa
Tivesse tido as frases que só agora, no meio-sono, elaboro —
Se tudo isso tivesse sido assim,
Seria outro hoje, e talvez o universo inteiro
Seria insensivelmente levado a ser outro também.

Mas não virei para o lado irreparavelmente perdido,
Não virei nem pensei em virar, e só agora o percebo;
Mas não disse não ou não disse sim, e só agora vejo o que não disse;
Mas as frases que faltou dizer nesse momento surgem-me todas,
Claras, inevitáveis, naturais,
A conversa fechada concludentemente,
A matéria toda resolvida...
Mas só agora o que nunca foi, nem será para trás, me dói.

O que falhei deveras não tem sperança nenhuma
Em sistema metafísico nenhum.
Pode ser que para outro mundo eu possa levar o que sonhei,
Mas poderei eu levar para outro mundo o que me esqueci de sonhar?
Esses sim, os sonhos por haver, é que são o cadáver.
Enterro-o no meu coração para sempre, para todo o tempo, para todos os universos,

Nesta noite em que não durmo, e o sossego me cerca
Como uma verdade de que não partilho,
E lá fora o luar, como a esperança que não tenho, é invisível p'ra mim.

Álvaro de Campos, in "Poemas"

Heterónimo de Fernando Pessoa

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 17/10/2020 12:31  Atualizado: 17/10/2020 12:31
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1131
 Re: SABOR DA VIDA╭✿ ♥


Para quê preocuparmo-nos com a morte? A vida tem tantos problemas que temos de resolver primeiro.

Confúcio