https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Eco

 
Tags:  luciano    cerrado; poesia    Spagnol; poeta  
 
Do outono no cerrado e seus desfolhos
Minha saudade caia ao chão fragoso
Do meu áspero e mirrado tristes olhos
Em tal lira de verso aflito e rancoroso

Nos ventos secos e enrugados chiavam
Os gritos da noite numa solitária canção
Onde lembranças aos astros clamavam
Esmolando do silêncio alguma atenção

Só um olhar neste brado de compaixão
Um olhar, um eco, uma mão...

Luciano Spagnol
30/04/2016, 18'00"
Cerrado goiano
Poeta mineiro do cerrado


"Sou alma do cerrado, pé no chão, do Triângulo, do chapadão... Pão de queijo com café, fogão de lenha,das vilas ricas, arraiais, sou filho de Araguari, das Gerais".
Luciano Spagnol




 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
296
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
21 pontos
1
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Ro_
Publicado: 04/05/2016 03:01  Atualizado: 04/05/2016 03:01
Colaborador
Usuário desde: 25/09/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3962
 Re: Eco

Que lindo!
Parabéns!
Um beijinho!


*-*