https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Estranhamente doce

 
É aqui que os dias se cruzam
espartilhados
como a sede da gaivota onde ironicamente
agoniza o verão.

São longas as horas e o silêncio alonga-se
nas ruas que dormem
na inocência de sílabas proibidas.

Sei de um equilíbrio impreciso
ou da sombra errante que me amarra as memórias
à voz que me rodeia o nome.

Tão breve como a lucidez da folha
tecida na sede das mãos

cresce nos meus olhos
um abrigo de água
estranhamente doce.


maria

 
Autor
outonal_idade(s)
 
Texto
Data
Leituras
295
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
6
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 06/07/2016 20:05  Atualizado: 06/07/2016 20:05
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1360
 Re: Estranhamente doce
Leitura docemente agradável.

Gosto do tema e da forma. Delicadeza.

Parabéns.


Enviado por Tópico
MaryFioratti
Publicado: 07/07/2016 03:53  Atualizado: 07/07/2016 03:53
Colaborador
Usuário desde: 09/02/2014
Localidade:
Mensagens: 2376
 Re: Estranhamente doce
Quanta docura em um so poema...
Quantas frases lindas construidas.
Gostei muito!
Abracos!
*Mary Fioratti*


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 07/07/2016 11:14  Atualizado: 07/07/2016 11:14
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12449
 Re: Estranhamente doce P/Maria
Um poema outonal suave e feito por olhos doces!
BEIJINHO Vólena