https://www.poetris.com/
Sonetos : 

SER

 
Tags:  amor    luciano    cerrado; poesia    Spagnol; poeta    Araguari    Goiás    Minas  
 
A meninice ficou madura na criança
Quando fui no tempo para crescer
Por lá ficou a inocente lembrança
De como bom é este gozo no viver

Deixei ali os sonhos e as mil ilusões
Ah, nem mais sei qual gosto quero ter
Pois na diversidade me vi multidões
E pude perceber que longo é o saber

Se tento recordar, choro nas emoções
Se tento me conter, não sei me achar
Se tento ponderar, me firo em aguilhões

E assim, sou e nada sou, neste caminhar
Vou indo, paro, e novamente caminhando
Na busca te ser e ter o antigo e novo olhar

Luciano Spagnol
Julho de 2016
Cerrado goiano
Poeta mineiro do cerrado


"Sou alma do cerrado, pé no chão, do Triângulo, do chapadão... Pão de queijo com café, fogão de lenha,das vilas ricas, arraiais, sou filho de Araguari, das Gerais".
Luciano Spagnol




 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
167
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ania
Publicado: 30/07/2016 01:52  Atualizado: 30/07/2016 01:52
Super Participativo
Usuário desde: 28/07/2016
Localidade:
Mensagens: 174
 Re: SER
Mais um lindo e inspirado soneto, parabéns poeta pelo talento!!! abraços, ania..