https://www.poetris.com/
 
Textos -> Amor : 

RESPIRAS FAMINTO

 
Tags:  amor  
 
RESPIRAS FAMINTO
 
 
RESPIRAS FAMINTO

Como os lobos nos períodos de seca
Famintos de carne, assim és tu nas noites
Quentes de verão, nas tardes de inverno
Seja às sete, às oito, às dez, ao meio dia
Amando-me com o tremor das cordas
Quando vibram de suspiros loucos
Com toda a tua alma, com o teu corpo
Deixado os lençóis em total desordem
Na loucura dos teus lábios que roçam os meus
Ninguém meu amor como nós conhece
Como o sol, a lua, as estrelas, a chuva
Quando respiras é o meu coração que bate
Como os lobos famintos de carne, assim és tu
Por mim, nos dias, noites repletas de tanta felicidade.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca
Open in new window


Nasci em Angola - Luanda em 1966.
Sou Portuguesa- Lisboa.
Casada e feliz-1985
Tenho 8 filhos que são o sol da minha vida.
Não me considero poetisa
descobri escrevendo por acaso

 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
332
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
17 pontos
5
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 11/08/2016 00:22  Atualizado: 11/08/2016 00:22
Super Participativo
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 125
 Re: RESPIRAS FAMINTO
Sempre faminto este wolf. Aaaauuu. 


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 11/08/2016 17:29  Atualizado: 11/08/2016 17:29
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 28181
 Re: RESPIRAS FAMINTO
Respiramos aquele gostoso desejo quando se amamos, maravilhoso

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 15/08/2016 02:39  Atualizado: 15/08/2016 02:39
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 12692
 Re: RESPIRAS FAMINTO
Com essa fome é natural que hajam oito lobinhos no ninho. Abraços.

Enviado por Tópico
johnmaker
Publicado: 07/09/2016 13:45  Atualizado: 07/09/2016 13:45
Colaborador
Usuário desde: 02/05/2016
Localidade:
Mensagens: 1169
 Re: RESPIRAS FAMINTO
...se fossemos todos catedrais as mulheres seria a parte sutil das orações nos templos. Que maravilha. Agradeço pelo seu texto. Parabéns.