https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Minh'alma não tem uso pra mim...

 
Minh'alma não tem uso pra mim...
 



Minh'alma não tem uso pra mim,

Minh'alma não tem pra mim uso,
"Cohabito" um ser sem ser nem alma
No lugar onde eu pensava haver
E ter toda'dor e todo o gozo d'amar,
Como tod'agente e todo'mundo,

Esta minha não tem o devido uso,
Sou o monstro que duvido alguém
Conheça, porque conhecendo-me eu
A mim, sou enganado pelo tacto e vista
Pois da fala, dessa nem falo, ouço

Numa linguagem absurda, o canto,
Que lembra fraco o eco doutra Pessoa ...
Enfim diferente e a mim junta, próprio
Delouco fragmentado, julgo-me inatural,
Perdido na época das masmorras,

Assim é o meu sentir, o estranho é que
A vida flui atrás destes meus olhos vis,
Iguais outros que vi no purgatório
do diabo, inúteis, inútil o choro,
Rio ou rimos em simultâneo, só pra saber

Se sou mesmo eu ou se um outro
Logro igual convive comigo,
Logo eu tenho de conviver com ele
Mais o que sinto sendo universal e uno,
Eu próprio incomum tanto quanto o uso

Que faço à alma que tenho no centro
Do corpo que é o mundo ...




Jorge Santos (03/2017)
http://namastibetpoems.blogspot.com




Jorge Santos, aliás Joel Matos,aliás namastibet

 
Autor
Jorge-Santos
 
Texto
Data
Leituras
1477
Favoritos
5
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
83 pontos
21
11
5
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/03/2017 00:33  Atualizado: 17/03/2017 00:33
 Re: Minh'alma não tem uso pra mim,
Este poema amarra minhas mãos.
Fico a pensar, sem ter o que escrever.

Bjs



Que faço à alma que tenho no centro
se meu corpo é mudo ...





Enviado por Tópico
Ro_
Publicado: 17/03/2017 13:14  Atualizado: 17/03/2017 13:14
Colaborador
Usuário desde: 25/09/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 3982
 Re: Minh'alma não tem uso pra mim,
POEMA DA ALMA PERDIDA
Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música.
Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.
Tem o peso de uma lembrança.
Tem o peso de uma saudade.
Tem o peso de um olhar.
Pesa como pesa uma ausência.
E a lágrima que não se chorou.
Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.

-Clarice Lispector





Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 17/03/2017 17:41  Atualizado: 17/03/2017 17:41
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2727
 Re: Minh'alma não tem uso pra mim,
Gostei muito!!!

Realmente eu também não sei se sou eu, se sou outro ou outros; e também não sei porque sou eu e não outro.

Meus parabéns!!

Um abraço



Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 30/05/2017 17:19  Atualizado: 30/05/2017 17:19
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2255
 Quem irá recordar-se de mim



Quem irá recordar-se de mim ...quem ?


Quem irá recordar-se de nós,
A quem não bate certo, o coração,
A razão e não sei que mais. De nós,
A quem de condição, foi bera e peão

Da’brega, do marrar em tudo, por um nada,
De Estoirarmos, como fogo-d’artifício breve,
Nós, os campeões em levar porrada,
Os Blasfemos de Jové, da noite, da “rave”,

Sem dormir “por nada”, porque os nossos sonhos,
Ou são de raiva ou viram angústias e manhãs d’azia,
Se nem sequer temos os sonhos que queremos,
Fantasiamos, os d’outros como nossa parede meia.

Quem irá recordar-se de nós,
Como somos, sendo nós a escala e o tempo,
Condensamos seculos e heras em cenas e segundos,
Condenados somos, como gentios do ghetto

Em noites de cristal e palácios do fim,
Há em tudo o que fazemos, despropósito e algo que define
A ração do incomum, uma revolução inédita dita jasmim,
Um mundo inteiro em lume e a mnemónica que nos une,

A dor que sentimos ao descrever o vazio e o horror
Que nos banha e afoga de desesperança
E nos céus noturnos questionamos o Divino Amor
Do santo-espírito-da sumida-esperança


Quem irá recordar-se de nós assim…quem?
Quem irá recordar-se de mim…quem?

Jorge Santos (01/2013)
http://joel-matos.blogspot.com

Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 11/06/2017 16:40  Atualizado: 05/07/2017 16:22
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2214
Online!
 Serei réu, mas não me calam nem que me matem...

Serei réu mas não me calam não,
Mal sei ler e escrever meu nome,
Por isso sou réu, confessar ou calar
O intento só o tempo e a lembrança
Dos homens para o crime odioso
Que cometo agora e faz temp'esta parte,
Não me calo, nem que me matem
Continuarei escrevendo mal, meu nome,
Rei de mim e de toda'parte, por mim
Seria réu uma e outra e outra vez...

[Open in new window
]

Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 11/06/2017 17:23  Atualizado: 11/06/2017 17:49
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1425
 Re: Minh'alma não tem uso pra mim,
Poesia filosófica , culta, sábia, metametemática.
Cada palavra do que escreve se movimenta no Ser.
Sempre , sempre muito, muito bom. Obrigada.

PS- a imagem levou-me o pensamento para Aquazulis , Luís, que gostava imenso do poeta Charles Bukowski.

Um abraço




Enviado por Tópico
Namas-tibet
Publicado: 22/11/2018 20:31  Atualizado: 16/12/2018 10:32
Colaborador
Usuário desde: 17/07/2018
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 1153
 .
.

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 23/11/2018 12:16  Atualizado: 23/11/2018 12:16
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Minh'alma não tem uso pra mim... P/Jorge-Santos
Também não sei onde se instalou a minha alma, mas sei que vive comigo e que a sua filosofia, sabedoria e inteligência são um mundo em síntese.
Gosto muito de o ler e deixa-me sempre a reflectir
o que é muito bom! Abraço e admiração Vólena

Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 23/11/2018 18:15  Atualizado: 23/11/2018 18:15
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 6667
 Re: Minh'alma não tem uso pra mim...
Um texto mesclado de sentimentos aglutinados em ti. Parece-me com uma forma de refúgio. Querendo se esconder de te mesmo. Talvez por não querer enchegar sua alma carente e sofrida. Mas como se entregar? Quem sabe ser liberto e poder deixar a triste alma amar.

Um texto magistral! Não sei se alcansei a alma do nobre poeta.

Um abraço,
Mary Jun