https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Te vejo a duas vozes ...

 
Te vejo a duas vozes ...
 


Te vejo com duas nozes castanhas
Entre mim e os cabelos e nem mudaria na face
O ciúme que sinto d'entre o nariz e os pelos,
Dizer o contrário não será ou seria sincero,
Te vejo como duas nozes e coro ao dizê-lo,

Mesmo que fique entre mim e o cabelo,
Te beijo eu, sincero te vejo como duas nozes
Entre cento e uma, a outra sou eu, belo
Quanto a figura de Euclides, gloriosa
Que nem o Restelo à partida das caravelas

Em Janeiro, assim eu penetre no que
Penso ser meu íntimo profundo,
Te vejo como duas nozes, oxalá pudessem ser em
Veludo quente, tanto o que sinto e sonho
Sentir ou tento, te revejo a duas vozes,

Oro que seja verdadeiro esse místico sentido
De ver e ao mesmo tempo ouvir, vinda
De outras dimensões a magia espiritual
Que me guia como que por encanto,
Mesmo que fique entre mim e o cabelo pouco,

Te vejo com duas nozes castanhas.




Joel Matos (06/2017)
http://joel-matos.blogspot.com




 
Autor
Joel-Matos
 
Texto
Data
Leituras
537
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
35 pontos
11
4
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 30/06/2017 00:40  Atualizado: 30/06/2017 00:40
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade:
Mensagens: 1823
 Te vejo a duas vozes ...
Open in new window

Enviado por Tópico
enidesantos
Publicado: 30/06/2017 03:51  Atualizado: 30/06/2017 03:51
Da casa!
Usuário desde: 07/08/2013
Localidade:
Mensagens: 427
 Re: Te vejo a duas vozes ...
Lido e apreciado!





Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 01/07/2017 11:55  Atualizado: 14/01/2019 12:34
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade:
Mensagens: 1823
 Às vezes quebro
Às vezes quebro,
Como prato vazio
E a expressão de quem
Se não enquadra
Mas finge pular à corda
Como os que quebram não


Às vezes quebro,
Tal e qual louça,
Os bocados são meu céu de cal
Não algo que se veja
Desbotado, cinzento
Sem encanto
Hitler puff ...

Às vezes trago
Sem querer, despido
O que penso
Pois sou aquele
Que nasceu sem se conhecer
Pra quem tudo é estranho
Prato ou bacio

Raso eu, vazio d'paixão
Hitler puff ...

Open in new window


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 08/07/2017 17:10  Atualizado: 08/07/2017 17:10
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29152
 Re: Te vejo a duas vozes ...
Olhos que assimilam um aquilo vindos dos ventos de um coração onde esta o amor, lindo poema


Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 10/01/2018 13:01  Atualizado: 10/01/2018 16:40
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade:
Mensagens: 1795
 .
.