https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem estar, s'tou ...

 
Sem estar, s'tou ...
 
Sem es'tar es'tou,


Eis quanto e comum
Eu sou, ao ponto de ser
Peculiar em mim o ridículo,

Sem estar estou, apenas
Cansado de estar cansado,
Sorrindo sem estar contente,

Sem estar s'tou noutro lado,
Diferente e igual, sem estar
Me vou sentando entre gente,

Sinto-me pensar sem querer,
Perdido sem me perder, a ideia
De me perder é um desejo,

Um compromisso que assumo,
Tal como sonho o espaço
Sem o ver, sem í'star, sem o ter

Como quem conheço desd'início,
Apenas plo sorriso
Que podia ser d'alegria ou não ser,

Afinal que sorrir'alma tem,
Apenas cansaço eterno,
Minha ilusão terrena, efémera,

Nem outra coisa é preciosa
Mais pra mim qu'esse alguém,
Nesta ausência total de gente,

Eis quanto e comum
Eu sou neste triste circo,
Que tão pouco vida ou fera tem,

Procurando o que não encontro
Sonhando o que não existe,
Sorrindo sem vontade a tud'isto

E a quem está cerca, sem estar,
Apenas um esquivo e disto, pretenso,
Ridículo, "snob".

Eis quanto e comum
Eu sou, tal qual o ar tíbio
Em que, pra sempre me vou ...





Jorge Santos (07/2017)
HTTP://namastibetpoems.blogspot.com



Jorge Santos, aliás Joel Matos,aliás namastibet

 
Autor
Jorge-Santos
 
Texto
Data
Leituras
1121
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
66 pontos
20
7
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/07/2017 20:05  Atualizado: 02/07/2017 20:05
 Re: Sem estar, estou ...
Sem estar... estou por enquanto...







Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 03/07/2017 11:23  Atualizado: 03/07/2017 12:41
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2076
 Re: Sem estar, estou nessa...(A doutrina, A.Bessa Luís)
Open in new window


A Doutrina
Só ela está para além do bem e do mal.

Estar para além do bem e do mal aplica-se a Cristo. «Perdoa ao teu inimigo, oferece a outra face» - disse Ele. Não é um conselho para humilhados, não é um preceito para mártires.
A doutrina perfeita nem ofende a multidão nem se arroja a seus pés. Não é feita de belas palavras nem dum folclore de atitudes. A natureza combate pelos justos. Essa natureza é a fé.

A. Bessa-Luís,




Enviado por Tópico
silva.d.c
Publicado: 03/07/2017 17:24  Atualizado: 03/07/2017 17:24
Da casa!
Usuário desde: 26/10/2010
Localidade:
Mensagens: 408
 Re: Sem estar, s'tou ...sem dizer, dizem tanto
Dizem do frio nos olhos confusos
E da chuva na alma difusa.
Dizem do gelo nos telhados quebrados do sentir
A construir, reconstruir
E nada me dizem.

Dizem das mãos estendidas aos barcos no cais
A dizer acenos de adeus
E do aperto no coração aberto
Aos braços que partem
A dizer embalos ao corpo dos seus.
Dizem do sol na estrada do saber
A percorrer, recorrer
E nada me dizem.

Dizem do vento tristeza cravado nos dedos
Que percorrem pela imagem
A dizer dizeres de amor
A lembrar, a recordar

Dizem de flores carmim
Colhidas no jardim da noite
A dizer estrelas nos lábios
E do sabor a mel nas colmeias alheias roubado
A dizer às abelhas segredos.
Dizem, e de tanto dizer
Nada me dizem.


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/07/2017 13:30  Atualizado: 09/07/2017 13:30
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29334
 Re: Sem estar, s'tou ...
Estar no pleno dos entontas aquele algo se perversa dos entanto calculando os ruídos dos ventos vindo dos olhos do tempo. Os sentido sentem os momentos




Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 18/07/2017 15:02  Atualizado: 18/07/2017 15:02
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Sem estar, s'tou ... P/Jorge-Santos
Tá, ainda bem! Tudo de bom! Vó


Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 15/12/2017 12:03  Atualizado: 26/12/2017 17:13
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2063
 Re: Sem estar, s'tou ...













Aos que escrevem largo e grande
como manifestação de grandeza final,
aos que pensam como
que a alma perdendo

e dizem como que
respirando fundo e em bruto
o nome completo dos monstros
que ressuscitam das três guerras púnicas,

aos que escrevem a razão
que lhes corrói
as entranhas como se tivessem ácido
derramando

da alma nas guelras grossas,
Aos que escrevem no topo dos montes todos
Nada lhes resta, nem o rosto
E nem o murmúrio apagado do vale

De uma fonte quase seca
Lhes faz lembrar os seus outrora
Baraços de vime e veias
De comum gente e

Vida curta, normal ...









Open in new window




(Os cinco Budas da meditação)

Vairochana (ou Samanthabadra), da família Buda cor branca(amarelo)

Ratnasambhava, da família Ratna (Preciosa) (amarelo)

Amitaba, da família Pema (Lótus) vermelho

Akshobya, da família Vajra (Diamantina) azul

Amogasidi, da família Karma. verde