https://www.poetris.com/
Poemas -> Desilusão : 

"a parte de um pouco,"

 
Tags:  pouco de.  
 


"Mas que pode fazer com quem não sabe arrepender-se?"

(Hamlet) Ato III Cena III










o um




conforto e produto de corpo tal o lado do peito
ou. exemplo continuado em notas, versos e jeitos
por deflagrar um nome, é teia de cenas e quedas
por destituir a fome, compadece-se e espera..

e espera, e espera.. fosse outro conto deste fim
por um ensaio carregado de lisuras e algo de mim
exemplo e assalto! reação em alto caso de deixar
que seja memória provocada! seja nada, seja ar..

que misture-se à demais tentativas da tinta branca
a meio-caos de areias e sóis! em lado-perante, após
desde que me não me lembrem do estado de nós

ou que te digam, que te gritem! eu já não ouvirei
nem mesmo a ajustar o meu impulso qual desajustei
sejam-me doze! sejam seis! (e)todas as suas tranças











a retirar

 
Autor
Azke
Autor
 
Texto
Data
Leituras
86
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Transversal
Publicado: 16/07/2017 06:18  Atualizado: 16/07/2017 06:18
Colaborador
Usuário desde: 02/01/2011
Localidade: Fortaleza - Lisboa
Mensagens: 3558
 Re: "a parte de um pouco,"
"e espera, e espera
eu já não ouvirei
o um
e algo de mim
a meio-caos de areias e sóis!", e o que mais me impressiona na tua escrita Poeta Maior, é que basta começar a ler-te e esperar que o texto não pare jamais,
"sejam-me doze! sejam seis!". Sem dúvida, do melhor que por aqui se lê, e digo-te isto, mesmo sabendo-me suspeito.

Muito obrigado Poeta

Abraço