https://www.poetris.com/
Poemas : 

pelas orlas dos labirínticos vales selvagens

 
.........
..
.............
.
.
.
...............................
***********
********
*
*
..............
....
.....
.................
.......
...............
.

… num longo adeus desenraizado
pelos idos de julho
retêm-se
em estado geral de graça
sementes de papoulas
antecedendo eternidades. Enlouquecem as visões

pelas orlas dos labirínticos vales selvagens
ainda em cor de mel
quando nossas mãos flutuam

sôfregas

repetindo até à exaustão
toques antes desconhecidos
de um para o outro. Efêmeras as nossas excitações.

Dos uivos que restam
ou das asas atrapalhando destinos
sem recomeços por perto

inconscientes
regressamos
sem pressas. Tu sabes bem

inacabados. Imanências

atemporais.


(Ricardo Pocinho – O Transversal)





"Floriram por engano as rosas bravas
No inverno:veio o vento desfolha las..."
(Camilo Pessanha)

http://ricardopocinho.blogspot.com/

 
Autor
Transversal
 
Texto
Data
Leituras
162
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
23 pontos
9
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 30/07/2017 17:13  Atualizado: 30/07/2017 17:16
 Re: pelas orlas dos labirínticos vales selvagens
o princípio e o fim dentro dum determinado espaço de tempo, mas dum tempo que não se conta e não se vê passar. assim são as coisas boas da vida, as despedidas inesquecíveis aguardando o próximo retorno e o encontro nas orlas dos labirínticos vales selvagens onde, sem explicação, a sinergia atrai
dois corpos incansáveis ao contentamento já à espera
de outro momento...

abraço do Rehgge.


Enviado por Tópico
karinna*
Publicado: 31/07/2017 18:19  Atualizado: 31/07/2017 18:19
Colaborador
Usuário desde: 02/09/2016
Localidade: Rio Grande do Sul
Mensagens: 609
 Re: pelas orlas dos labirínticos vales selvagens
*um instante infinito do que retem-se...
guardados carinhos e maresias na infinitude destes olhares
'Em estado geral de graça'


Perfeito!

Beijoka*


Enviado por Tópico
RaipoetaLonato2010
Publicado: 03/08/2017 01:53  Atualizado: 03/08/2017 01:53
Colaborador
Usuário desde: 13/03/2010
Localidade: Paulínia-SP
Mensagens: 2388
 Re: pelas orlas dos labirínticos vales selvagens
O mês de julho chegou a final. Retenho na memória dias alegres e horas repletas de vontades realizadas.

Parabéns.

Enviado por Tópico
RaipoetaLonato2010
Publicado: 05/08/2017 02:48  Atualizado: 05/08/2017 02:48
Colaborador
Usuário desde: 13/03/2010
Localidade: Paulínia-SP
Mensagens: 2388
 Re: pelas orlas dos labirínticos vales selvagens
Identifiquei-me neste poema. As horas e as promessas do amor, seguem inacabadas.


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 07/08/2017 15:21  Atualizado: 13/08/2017 12:12
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 27424
 Re: pelas orlas dos labirínticos vales selvagens
Olhos que gritam os momentos tocados pelos ventos vindo de um vale esfomeado onde moram os verdadeiros sentidos predestinado pelo destino