https://www.poetris.com/
Poemas : 

Verde ...

 
Verde ...
 
Verde ...





Não saia por aí dizendo
Que ganhou na lotaria,
Não saia à noite em bairro
Perigoso, não faça sexo

No primeiro encontro,
As pessoas não são todas
Do mesmo tamanho e corpo,
Toda árvore tem uma sombra,

Não saia por aí dizendo
Que o exterior é cá dentro
Ou que as flores não têm cheiro,
Não adoeça de gripe,

Raras vezes a ultima estrela
A aparecer é Sírius,
E embora digam por aí que é ver-te,
Como as árvores e as plantas,

De que me servem conselhos,
Recomendações, pareceres e avisos
Se o sonhar é partido
E eu em mim me confesso perdido

Para o mundo para o que conheço
E o avesso desse mesmo...
Não acorde para o que possa ver,
Mas para o que possa nem ser

Verdade, será que a lua é verde ...
Não saia por aí dizendo,
Que verdadeiro é o entendimento
Entre o que sei e eu ...



Jorge Santos(09/2017)
http://namastibetpoems.blogspot.com




Jorge Santos (Namastibet)

 
Autor
Jorge-Santos
 
Texto
Data
Leituras
162
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
17 pontos
5
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 13/09/2017 13:27  Atualizado: 13/09/2017 13:27
Muito Participativo
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 86
 Re: Verde ...
Bons conselhos! Bjs


Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 13/09/2017 15:42  Atualizado: 13/09/2017 15:50
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Setúbal, Portugal, Azeitão
Mensagens: 678
 A Lua (dizem os Ingleses) É feita de queijo verde.
Fernando Pessoa


A Lua (dizem os Ingleses)

A Lua (dizem os Ingleses)
É feita de queijo verde.
Por mais que pense mil vezes
Sempre uma ideia se perde.

E era essa, era, era essa,
Que haveria de salvar
Minha alma da dor da pressa
De. . . não sei se é desejar.

Sim, todos os meus desejos
São de estar sentir pensando. . .
A Lua (dizem os Ingleses)
É azul de quando em quando.

14-11-1931
Poesias Inéditas (1930-1935).


Fernando Pessoa










Open in new window

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 14/09/2017 09:48  Atualizado: 14/09/2017 16:46
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Setúbal, Portugal, Azeitão
Mensagens: 678
 A culpa é da erva que fumo-Gyl (420 cod)

(420 cod)

A culpa é da erva
Sinais de fumo
Pra avisar um dever
Não cumprido

De venerar a verde lua
A culpa é da erva
Ela me toca e me força
A não agir, me surpreende

Não me deixa chorar
O facto de ser insignificante
Ou do mundo acabar
Em breve, a culpa

É da erva que fumo
pra esquecer de pensar
A importância que não
Tenho quanto

Importante que não sou
Pro mundo sinal que fumo
E da dor com que parto
Por não ocupar espaço

A culpa é do cannabis
Cod 420
Sinais de fumo



Enviado por Tópico
Ana_She
Publicado: 14/09/2017 20:33  Atualizado: 14/09/2017 20:33
Da casa!
Usuário desde: 15/04/2017
Localidade:
Mensagens: 246
 Re: Verde ... / Jorge -Santos
Boa tarde!

É ... melhor dizer que parece verde, pois, a qualquer instante, vai que muda de cor, e a verdade acaba sendo outra ....

Como sempre, interessantíssima a sua poesia. Parabéns!

Abraço fraterno

Ana

----

Obrigada por sua visita :)