https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Minha voz não vê ...

 
Minha voz não vê ...
 
(Minha voz não vê)


De significados nada sei,

A voz é a alma dos crentes
Com a qual se invadem os
Pulmões e outros hortos,
Assim como horizontes, lagos

Sem fundo, mares de sonhos
Pode-os haver na voz de quem
Se transponha da garganta
Ao coração e tantos pomares

Hortos assim, horizontes em fumo,
Sem fundo e só de ar raro
Feitos ou maremotos d'luas cheias,
A voz é isto e tudo o mais

Que eu aqui dispo do peito,
De significados pouco ou nada sei,
Deduzo o universo no que digo,
Ainda que finito o que penso,

A voz é a alma de quem sente,
Tudo dentro de mim nem gente é,
Apenas a sensação de sê-lo,
Por castigo idêntico ao da alma.

De significados nada sei,
Entre a onda e a cava há uma pausa
Depois do movimento,
A voz é outra coisa, no meio da alma,

Não vê, sente ...

















Jorge Santos (01/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com




Jorge Santos, aliás Joel Matos,aliás namastibet

 
Autor
Jorge-Santos
 
Texto
Data
Leituras
496
Favoritos
6
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
69 pontos
7
7
6
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 13/01/2018 20:27  Atualizado: 13/01/2018 20:27
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2096
 Re: Minha voz não vê ...
Open in new window

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 16/01/2018 21:12  Atualizado: 16/01/2018 21:12
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2096
 Re: Minha voz não vê ...
Open in new window

Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 22/01/2018 18:39  Atualizado: 22/01/2018 18:42
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2074
 Cercam-me os vazios ...





"Cerca-me um vazio absoluto de fraternidade e de afeição. Mesmo os que me são afeiçoados não me são afeiçoados; estou cercado de amigos que não são meus amigos e de conhecidos que não me conhecem.
Sinto frio na alma; não sei com que me agasalhar; para o frio da alma não há manta nem capa.
Quem o sente não esquece.
Quer isto dizer que não tenho verdadeiros amigos? Não; eu tenho-os; mas não são meus amigos verdadeiros.
Ai daqueles que foram tocados do transcendental e a quem tudo dói por frio, inexpressivo e distante..."

(Prosas Intimas de Fernando Pessoa)







Open in new window

Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 22/01/2018 22:54  Atualizado: 22/01/2018 22:54
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1371
 Re: Minha voz não vê ..."Observando"
Open in new window

Eilif Peterssen (1852-1928), «På utkikk, Jæren» [«Observando, Jæren»]; 1889; Óleo sobre tela; 86 × 112 cm; Bergen, KODE Kunstmuseene i Bergen: KODE 4


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 23/01/2018 11:45  Atualizado: 23/01/2018 11:47
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12514
 Re: Minha voz não vê ... P/Jorge Santos
De facto o amor não se dá gratuitamente, mas há amizades que se criam porque o nosso coração e a alma não têm regras mas mistérios que não sabemos decifrar, nem precisamos, gostamos e simpatizamos, por que sim... Abraço Vó