https://www.poetris.com/
Poemas : 

As orvalhadas.da noite

 
Está tão frio, amor...
O vacilo da noite não me dá opção.

O que eu posso fazer?
São teias orvalhadas e o decesso.

Estranhas águas a correr nas paragens do nino.

Ó esplendor da perpétua luz!
O que eu posso fazer?

Não é teu o anel da sorte? Os dedos divinos e a morte?

Por que o suplício está sorrindo para mim?

Gira...Gira...
Negro pavão!
Voa ao alto
Pássaro dourado! '

Lua, o que o teu ventre esconde de mim? Serei peste?
Serei sola?

Deixa-me!
Eu quero ir embora.

Por mais longe que eu vá....
Por mais longe que eu vá...

Tudo é tão frio, amor.


Leonor Huntr




 
Autor
Huntr
Autor
 
Texto
Data
Leituras
81
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
6
3
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/11/2017 09:17  Atualizado: 15/11/2017 15:51
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 27933
 Re: As orvalhadas.da noite
Existem queles momentos que se sentimos presos ao nosso próprio corpo de um jeito todo frio, o orvalho do amor numa noite plena vem nos aquecer, lindo poema


Enviado por Tópico
johnmaker
Publicado: 15/11/2017 15:18  Atualizado: 15/11/2017 15:18
Colaborador
Usuário desde: 02/05/2016
Localidade:
Mensagens: 1150
 Re: As orvalhadas.da noite
...No Simpósio, de Platão, Sócrates diz:

Uma pessoa que pratica os mistérios do amor estará em contato não com um reflexo, mas com a própria verdade. Para conhecer essa bênção da natureza humana, não se pode encontrar auxiliar melhor do que o amor.


Enviado por Tópico
MLPinheiro
Publicado: 15/11/2017 16:59  Atualizado: 15/11/2017 16:59
Muito Participativo
Usuário desde: 20/10/2017
Localidade:
Mensagens: 96
 Re: As orvalhadas.da noite
Parabéns poetisa, pela suas palavras de sentimentos lindos que sabes nos passar com propriedades!
Obrigada pela linda partilha!!
Um abraço com carinho!