https://www.poetris.com/
Poemas -> Sombrios : 

a injustiça é uma mulher ingrata

 
Tags:  poesia    sombrios  
 
há surdas coisas amarelecidas pelo vai-vem
descontrolado do velho
que segura o tempo,
enrolam-se pequenas distrofias mal explicadas,
conseguidas apenas
com o azular do amanhecer que se
impõe nas esquinas poeirentas destes países
que saem à rua na aldeia,
queremos revoluções,
pintam-se paredes pedindo
evoluires fáceis de digerir e
com pão na mesa para todos,
há o falar fácil do velho
jovem que cativa os descontentes,
'a injustiça é uma mulher ingrata',
gritado dá para que se aplauda
à espera que a chuva comece a embalar a terra que já
nem chorar consegue....

 
Autor
plinioaugusto
 
Texto
Data
Leituras
55
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/12/2017 12:18  Atualizado: 15/12/2017 12:18
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 28255
 Re: a injustiça é uma mulher ingrata
Sombras que nã ouvem os momentos, ventos tocados dos anseios tumbados dos olhos que morre junto com o infinito