https://www.poetris.com/
Poemas : 

Não tenho pressa ...

 
Não tenho pressa ...
 


Não tenho presa nenhuma dúvida que seja,



Não tenho presa dúvida nenhuma a mim,
Absolutamente nenhuma à solta dentro
Do corpo, nas solas as mãos terminam
Onde começam os quatro sentidos d'outros,

Sinto definitivamente não ser ninguém
Neste mundo, demito o tornar-me nesse
Rei do vulgar e do vulgo tal e qual morto
Em lugar findo deste reino onde não reino

E sem dúvida não é meu, demito-me inda
Do peso de sentir por todos a lua que seja
E o mistério dos braços prenderem o corpo
À alma e das gotículas de geada os dedos,

Quadrados cotovelos e o coração absoluto
Zero (noves fora), prefiro as solas aos sapatos
Que alego serem meus e depressa, antes
Que dêem pla falta deles manhã cedo,

Antes do começo dos outros e meu eterno
Delito, término e gémeo falso do infinito,
Qualquer dúvida fica inteiramente entre
Mim e a fala e até que, do falar m'esqueça,

Não tenho pressa ...







Jorge Santos(02/2018)
http://namastibetpoems.blogspot.com






Jorge Santos (Namastibet)

 
Autor
Jorge-Santos
 
Texto
Data
Leituras
132
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
13 pontos
1
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 12/02/2018 20:39  Atualizado: 12/02/2018 20:55
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Setúbal, Portugal, Azeitão
Mensagens: 1019
 Não tenho presa dúvida alguma a mim...
Open in new window