https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Sombra que alberga os mortos 🌹

 
Sombra que alberga os mortos 🌹
 
Sombra que alberga os mortos
Que sozinhos se encontram
Nas páginas escritas do velho livro

Nos sonhos que enfeitam os vivos
Pedras geladas de tantos tormentos
Delírios do mar por se encontrar em terra

Nos cravos perfumados de rosas
A minha alma é um cadáver
Onde pesa-me a dor que sinto no peito

Na lama onde me deito nu
Com as saudades de quem quer estar vivo
Pedras, lama, barro, sombra perfumada

Num belo sonho dos mortos
Sombra perdida deste mundo
Porque dos vivos nada sei nem quero saber.

Open in new window


╭✿ ♥
Não me considero poeta
Descobri escrevendo por acaso

Você pode copiar, distribuir, exibir, executar
desde que seja dado crédito ao autor original.


O Inverno morre despido
Pela intensa neblina
Na serra

🍁ღ🌹
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
849
Favoritos
8
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
97 pontos
9
12
8
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 09/05/2018 20:11  Atualizado: 09/05/2018 20:13
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1371
 Re: SOMBRA
Na verdade este poema voraz lembra as trevas, vai ao encontro de um sonho, mas que de fato em muitas das vezes pode ser ou não uma realidade.
Todos nós, temos uma sombra, onde muitos do humanos chegam a ter medo da sua própria sombra, a sombra dos vivos que por conveniência própria se fazem passar por incólumes mortos.
Uma sombra gelada dos mortos, fria como as pedras e fragas. onde da imagem dos vivos nada se sabe, nem se conseguirá saber a verdadeira realidade.
Continuação de poemas com carisma, com alma, das tuas variadas e diferentes vertentes escritas.


Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 09/05/2018 22:31  Atualizado: 09/05/2018 22:31
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15552
 Re: SOMBRA
Sempre que leio " sombras" lembro-me do Fausto de Goethe. Fabuloso, Ghoetiano e gótico! Abraços, Isabel!

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 09/05/2018 23:28  Atualizado: 09/05/2018 23:29
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 3086
 Re: SOMBRA
Talvez com a morte morra até a saudade!

Meus parabéns, estimada amiga, por este tão impressionante poema!

Um abraço!

Enviado por Tópico
Maryjun
Publicado: 10/05/2018 02:05  Atualizado: 10/05/2018 02:05
Membro de honra
Usuário desde: 30/01/2014
Localidade: São Paulo
Mensagens: 6802
 Re: SOMBRA
Boa noite, poetisa,

Um Gótico sensacional.Parabéns!

FELIZ DIA DAS MÃES!

Beijos,
Mary Jun

Open in new window

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 10/05/2018 13:50  Atualizado: 10/05/2018 13:50
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6957
 Re: SOMBRA
Beleza! Há muita beleza nessa sua forma de poetizar. Adorei, parabéns, Isabel.

Abraço!
upanhaca

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 24/04/2020 10:38  Atualizado: 24/04/2020 10:38
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1371
 Re: SOMBRA🌹



Enviado por Tópico
AntonioCosta
Publicado: 02/03/2021 09:04  Atualizado: 02/03/2021 09:04
Da casa!
Usuário desde: 02/05/2020
Localidade:
Mensagens: 299
 Re: Sombra que alberga os mortos 🌹
Com os Mortos

Os que amei, onde estão? Idos, dispersos,
arrastados no giro dos tufões,
Levados, como em sonho, entre visões,
Na fuga, no ruir dos universos...

E eu mesmo, com os pés também imersos
Na corrente e à mercê dos turbilhões,
Só vejo espuma lívida, em cachões,
E entre ela, aqui e ali, vultos submersos...

Mas se paro um momento, se consigo
Fechar os olhos, sinto-os a meu lado
De novo, esses que amei vivem comigo,

Vejo-os, ouço-os e ouvem-me também,
Juntos no antigo amor, no amor sagrado,
Na comunhão ideal do eterno Bem.

Antero de Quental, in "Sonetos"