https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

BEBO DESTE MAR

 
BEBO DESTE MAR
 
Bebo deste mar salgada água
Para não me afogar deste veneno
Que a vida me dá, trazendo-me a poesia
Na alma dilacerada no peito pelos desígnios
Inventados pelas almas que gritam
Na indistinta e confusa mente de cada um
Onde engole o sal na penumbra, consciência
Do que somos ou seremos neste mundo
De veneno, de desassossego, de inquietação
Dói-me qualquer sentimento que desconheço
Escrevo estas linhas, dou-me por insatisfeito
Pelo cansaço de todas as minhas ilusões vividas
Pois perco a razão, o pensamento desta minha
Doente mente sem vergonha de não ser intelectual
No corpo como uma forte náusea no estômago


Open in new window


╭✿ ♥
Não me considero poeta
Descobri escrevendo por acaso

💘
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
286
Favoritos
5
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
67 pontos
13
7
5
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Upanhaca
Publicado: 28/05/2018 12:38  Atualizado: 28/05/2018 12:38
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2015
Localidade: Sol Poente
Mensagens: 6403
 Re: BEBO DESTE MAR
Com a delicada escrita aqui postada, demonstra que tu és nada mais nada menos que uma grande intelectual, e que tua mente brilha como estrelas.

Abraço!
upanhaca


Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 28/05/2018 12:50  Atualizado: 28/05/2018 12:50
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15132
 Re: BEBO DESTE MAR
Bebi de uma tragada desta água poética que brotam em jarros de ti! Belo! Abraços, Isabel!


Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 28/05/2018 15:13  Atualizado: 28/05/2018 15:13
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12509
 Re: BEBO DESTE MAR P/IsabelRFonseca
Mente bem viva, sensibilidade e gosto pela subtileza espiritual. Adorei, beijinhos e água doce Vó


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 28/05/2018 23:37  Atualizado: 28/05/2018 23:37
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 619
 Re: BEBO DESTE MAR
A mente indistinta, onde a realidade e o sonho parecem que está tudo escuro, mesmo à luz do dia, parece que tudo desvanece, fica tudo tão obscuro.
Sentindo-se fraco, sentindo nada, não sente…não sentindo nada.
Está tudo tão vago, tudo muito indistinto, os lugares, os olhares…no coração. Sobra espaço, falta um pouco de tudo, paz, amor, desamor, calma, paciência.
Bebendo a água do mar salgado, fugindo do veneno, alma dilacerada, buscando intelectualmente a poesia.
BOM o teu POEMA

Bejocas fofos



Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 29/05/2018 09:49  Atualizado: 29/05/2018 09:49
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2662
 Re: BEBO DESTE MAR
Adorei o poema: tão belo, tão intenso, tão profundo.

Meus parabéns, poetisa!

Um abraço!


Essas minhas ilusões,
Onde é que elas estão!?
“Lá no céu, como os balões,
Na noite de São João.”


Enviado por Tópico
martims
Publicado: 01/06/2018 13:34  Atualizado: 01/06/2018 13:34
Colaborador
Usuário desde: 12/08/2013
Localidade:
Mensagens: 6796
 Re: BEBO DESTE MAR
Sombras dos sentido que gritam a uma direção que não ouve o coração.
Tantos que se alegam dos caminhos intuitos lacerando uma dor de um louco amor