https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Minimalistas : 

*Senhor dos corvos *

 
*Senhor dos corvos *
 
Senhor dos corvos das letras de um louco
Que já não encontra a felicidade sentado à janela
Do seu quarto, as coisas parecem vazias sem cores
Uma névoa encobre tudo, são os olhos embaçados
Não pelo choro, mas por proteção de não achar
Tudo que está ao seu redor, tem todo o tempo
Que precisa, mas não tem mais, os sonhos que eram
Tão preciosos, ele gostaria de pedir à vida um tempo
De amor, de esperança sem condenação, mas apenas
Ouve os seus próprios suspiros dos seus lábios presos
Sem respirar profundamente, quer sentir a entrar no seu
Peito o amor de alguém que ao longe lhe despertou o
Seu sentir ofegante por um batimento de um amor
Ele é simplesmente o magnifico senhor dos corvos
Que sente que a vida, sem amor não é vida, nem para ele.

Open in new window
















O VELHO CORVO

Anda um velho corvo
Murmúrio do reflexo
De algo que desconheço
Na escuridão, coisa sem nexo
Frutos podres envenenados
Que não sendo parecem
Corpos mal formados
Para repousar no destino
Mas que logo esqueço
No especular anseio ao precipício
Pelo que perplexo a sete palmos
Tudo isso que não reconheço
Como se a vida fosse um anexo
De uma existência que não mereço
Que não conheço, desconheço suplicando
Nas árvores que sangram agonizando
Na mente de cada um
Que avistam o velho corvo.

Open in new window






























VOAM OS CORVOS

Voam os corvos ao teu redor
Sentem o aroma da dor
Da morte, da escuridão
Voam os corvos perdidos no tempo
Intriguistas, mesquinhos
Senhores do mundo
Ladrões de sonhos, de ilusões
Esquecidas sentidas na serra tão longe
De quem quer achar que os feitiços são reais
Não passam de tristes momentos de solidão e mágoa
Voam os corvos, pelos montes
E serras do nosso querido Portugal.


╭✿ ♥
Não me considero poeta
Descobri escrevendo por acaso

Você pode copiar, distribuir, exibir, executar
desde que seja dado crédito ao autor original.


Há dias que me sinto um corvo
sem alma ou coração
❤️
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
1216
Favoritos
8
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
114 pontos
28
11
8
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 05/07/2018 11:23  Atualizado: 05/07/2018 11:23
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15580
 Re: CORVO ╭✿
Velho corvo , ave de mau agouro, enfeiando a existência. Gostei muito, Isabel. Um forte abraço poético!


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 05/07/2018 23:09  Atualizado: 05/07/2018 23:09
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1381
 Re: CORVO ╭✿
Esses vermes em cima das árvores, voando por aqui ou por ali, corvos atípicos que quem os cria poderá ver seus olhos arrancados, como se a vida fosse um anexo.

Maravilha de poema o teu....



Enviado por Tópico
AntonioCosta
Publicado: 10/05/2020 21:00  Atualizado: 10/05/2020 21:00
Da casa!
Usuário desde: 02/05/2020
Localidade:
Mensagens: 338
 Re: CORVO ╭✿
TEMPO

O tempo é um velho corvo
de olhos turvos, cinzentos.
Bebe a luz destes dias só dum sorvo
como as corujas o azeite
dos lampadários bentos.

E nós sorrimos,
pássaros mortos
no fundo dum paul
dormimos.

Só lá do alto do poleiro azul
o sol doirado e verde,
o fulvo papagaio
(estou bêbedo de luz,
caio ou não caio?)
nos lembra a dor do tempo que se perde.

Carlos de Oliveira, in 'Colheita Perdida'


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 25/08/2020 10:53  Atualizado: 25/08/2020 10:53
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1381
 Re: CORVO ╭✿


Há dias que me sinto um corvo
sem alma ou coração



Enviado por Tópico
MicaelaFerreira
Publicado: 21/07/2021 09:44  Atualizado: 21/07/2021 09:44
Da casa!
Usuário desde: 22/10/2020
Localidade:
Mensagens: 333
 Re: *Senhor dos corvos *
Que rica inspiração. Saudações poéticas!


Enviado por Tópico
silva.d.c
Publicado: 22/07/2021 15:36  Atualizado: 22/07/2021 15:36
Colaborador
Usuário desde: 26/10/2010
Localidade:
Mensagens: 581
 Re: *Senhor dos corvos *
Olá Isabel, o que eu vou dizer não é uma critica ao poema, nem à ideia/mensagem nele contida, neste caso depreciativa com relação aos animais corvo e homem. O que vou dizer é apenas o pensamento que a leitura do poema me despertou e vou partilhar aqui. Se por algum motivo achar inconveniente, diga que eu apago.
Penso que esteja errado colar características humanas (qualidades, defeitos, etc.) ao animal, seja ele qual for, para depois utilizar o animal para caracterizar o ser humano. O animal, mais ou menos inteligente, não se rege por preceitos morais, ele age de forma a suprir as suas necessidades, sejam necessidades de grupo ou individuais, mas nunca utilizando conceitos morais para condicionar ou direcionar a sua ação, isso é uma capacidade que nós seres humanos temos, não a utilizamos a maior parte das vezes, mas temos. Neste caso, o corvo é um animal extremamente inteligente, e com mais semelhanças de comportamento com o ser humano do que aquelas que imaginamos, mas que não passam de coincidências. Por exemplo, organizam-se em grupos familiares, que convivem em determinadas ocasiões com outros grupos familiares próximos, e estes grupos são próximos porque surgem de algum elemento que saiu de um determinado grupo e formou um novo. São territoriais com elementos de grupos ou grupos desconhecidos. Os casais criam, ensinam, as suas crias que atingem a maturidade com cerca de um ano de idade, estas crias ou continuam junto do grupo ou saem para acasalar e criar um novo grupo. Eles fazem “luto” pelos elementos do grupo que morrem, juntando-se outros grupos próximos durante alguns momentos junto do animal morto.
Os animais não atacam outros por maldade ou por que não gostam dos outros animais, ou apenas com o intuito de prejudicar ou tirar vantagem. Atacam por necessidade, ou por território. Eles obedecem à lei natural, à ordem da natureza. Um grupo de leões não se reúne e decide atacar uma gazela só porque a matriarca do grupo não gosta da maneira elegante com que aquela gazela especifica passeia na savana, eles vão atacar, matar para se alimentar. Não é desporto é sobrevivência. Apenas a espécie humana mata por desporto, por maldade, por interesse, por dinheiro ou por nada mesmo (enquanto espécie somos uma aberração da natureza, somos a anti-espécie). Os seres humanos deviam por os olhos na natureza, em como ela se comporta, adoptar os exemplos comportamentais que a natureza ensina, e utiliza-los com a capacidade/dádiva que tem (inteligência) para viver e prosperar e melhorar ou pelo menos não destruir o meio onde vive e prospera. Abraços



Enviado por Tópico
ElisabettM
Publicado: 23/07/2021 20:26  Atualizado: 23/07/2021 20:26
Da casa!
Usuário desde: 04/01/2019
Localidade:
Mensagens: 210
 Re: *Senhor dos corvos *
Fantástico! Parabéns!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/07/2021 21:31  Atualizado: 23/07/2021 21:31
 Re: *Senhor dos corvos *
fantástico, parabéns. eheh
que a nossa senhora vos salve. por momentos veio-me à memória uma poeta que em tempos vinha a esta casa publicar poemas com o coração fodido e a cabeça nas nuvens do coração fodido, que dava pelo nome... vóny! não... será que... haverá algo de autentico no mundo, ou será que ninguém apanhou um vírus e eu é que vejo fantasmas em todo o lado! vá chamar o senor antónio que eu quero falar com ele. please


Enviado por Tópico
marylouise
Publicado: 23/07/2021 22:31  Atualizado: 23/07/2021 22:31
Da casa!
Usuário desde: 26/05/2020
Localidade:
Mensagens: 203
 Re: *Senhor dos corvos *
Gostei dos poemas amiga!
Tu sabes que adoro ler-te Maria.

Carpe diem


Enviado por Tópico
VanessaCr88
Publicado: 23/07/2021 22:42  Atualizado: 23/07/2021 22:42
Super Participativo
Usuário desde: 28/02/2020
Localidade:
Mensagens: 108
 Re: *Senhor dos corvos *
Gente falsa não fala, insinua.
Não conversa, gera intriga.
Não elogia, adula.
Não deseja, cobiça.
Não colabora, interfere.
Não participa, se infiltra.
Não sorri, mostra os dentes.
Não caminha, rasteja pela vida
Sabotando a felicidade alheia
E sobrevivendo de seus restos.




Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 25/07/2021 14:12  Atualizado: 25/07/2021 14:12
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 2097
 Re: *Senhor dos corvos *
Senhor dos corvos, lindo poema!
Bjs


Enviado por Tópico
CarolinaFonseca
Publicado: 27/07/2021 11:17  Atualizado: 27/07/2021 11:17
Da casa!
Usuário desde: 15/08/2018
Localidade:
Mensagens: 413
 Re: *Senhor dos corvos *
Beijos Mami 🌹