https://www.poetris.com/
Poemas : 

"sobre o peso da palavra deixada,"

 
Tags:  about her  
 


"Fora de casa sois pinturas; nos quartos, sinos; santas, quando ofendeis; demônios puros, quando sois ofendidas; chocarreiras no governo da casa e boas donas do lar quando na cama."

(Otelo) Ato II - Cena I










(ela)desfaz-se..

ao lívido conto de fogo
qual breve desuso por suposição
adaga-violeta, lar de todos os sóis..
quimera e cura por alvitre, por
única-composição.



mas,

(ela)desfaz-se..

deste tempo em um conto absurdo
tal mérito dos olhos em febre e letras ao longe
defronte
queda da cena a um arbítrio qualquer, um.. mero acaso
tal isótopo de meias-mentiras, e


ainda(assim,)

(ela)desfaz-se..


por que deve ser história sem rumo absolto
qual demanda de laço e canto-refém, lgotipo de ases
de
oitos e damas em vénias às métricas
e.
enfim,


(ela)desfaz-se..

da promulgação ao desuso
(do inferno ao absurdo)
quadro intitulado, cerzido, expulso..


ela,
desfaz-se..


qual era de consumo em qualquer parte
da inexata indecisão por réplica d'outra versão
por uma maneira de tréguas e regras
ou
apenas um motivo
pra desfazê-la, e.
de vez.



 
Autor
Azke
Autor
 
Texto
Data
Leituras
96
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
0
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.